Home » Artigos arquivados » 1996 – Instalando uma rede dial-up

1996 – Instalando uma rede dial-up

Instalando uma rede dial-up

Autor: Laércio Vasconcelos
Dezembro/1996

Sem Internet mas com uma linha telefônica e placas fax/modem, é possível e fácil ligar dois computadores em rede para transmissão e recepção de arquivos ou mesmo o uso de impressoras compartilhadas, apesar da baixa velocidade. Você pode fazer essa ligação usando a rede dial-up, encontrada no Windows 95, 98, ME, 2000 e XP.

Imagine que recurso interessante, certamente valioso para muitos usuários. A partir de um computador equipado com o Windows 95, é feita uma ligação telefônica através de um modem. O computador que atende a ligação poderá ser plenamente acessado por aquele que fez a ligação. É uma forma de, por exemplo, acessar de casa dados existentes no computador do trabalho.

A Rede Dial-Up é um recurso muito útil do Windows 95. Permite que um computador possa ter pleno acesso a outro computador, através de modems e uma linha telefônica. Podemos fazer acesso direto aos drives e impressoras do outro PC. Um dos PCs irá operar como cliente, o outro como servidor. Ao contrário do que ocorre com outros programas de comunicação, o servidor pode continuar sendo usado normalmente, mesmo enquanto existe uma conexão.

A rede Dial-Up é formada por apenas dois computadores, o cliente e o servidor. Ambos os computadores precisam ter o Windows 95, modems e devem estar ligados por uma linha telefônica. Além disso, o servidor precisa ter ainda instalado o software conhecido como Microsoft Plus!. Trata-se de um CD-ROM no qual existem diversos complementos para o Windows 95. Um deles é o “Servidor Dial-Up”. Veremos nas duas próximas seções como configurar ambos os computadores para formar uma rede Dial-Up.

Configurando um servidor Dial-Up

Quando um PC é configurado como um servidor Dial-Up, podemos acessá-lo a partir de outro PC (cliente), através de uma linha telefônica. Ambos precisam estar configurados adequadamente para possibilitar esta ligação. Esta configuração resume-se no seguinte:

Servidor

O servidor permitirá que seus drives e impressoras sejam acessados pelo cliente, desde que sejam fornecidas as senhas adequadas. O servidor precisa de:

Windows 95
Software do Servidor Dial-Up, contido no Microsoft Plus
Placa de modem
Configurações apropriadas de rede

OBS: O Windows 98 já vem com o software servidor Dial-Up, não sendo necessária a utilização do Microsoft Plus. Na verdade todos os recursos presentes no Microsoft Plus para Windows 95 estão incluídos na configuração padrão do Windows 98.

Cliente

O PC cliente poderá usar os recursos do servidor, desde que seu usuário possua as senhas apropriadas. Além disso, é preciso do seguinte:

Windows 95
Placa de modem
Configurações apropriadas de rede

Veremos nesta seção como fazer para configurar o servidor Dial-Up, e na seção seguinte, abordaremos a configuração do cliente. Em ambos os casos, é preciso que a placa de modem esteja instalada e em perfeito funcionamento.

Ao instalarmos o Microsoft Plus, não necessariamente estarão instalados todos os componentes de rede para a operação como servidor Dial-Up. Podemos checar quais são os componentes de rede instalados através do comando Rede no Painel de Controle. A figura 1 mostra o uso deste comando, em uma situação em que ainda não existe nenhum componente de rede instalado. Mesmo com a placa de modem e o Microsoft Plus instalados, esta lista pode estar a princípio vazia como mostra esta figura.

ART07-01

Figura 1 – Ainda não foi instalado nenhum componente de rede

Precisamos que estejam instalados os seguintes componentes:

Compartilhamento de arquivos e impressoras em redes Microsoft
Protocolo NetBEUI
Adaptador Dial-Up

Para dar início à instalação, basta usar o botão Adicionar, o que provocará a exibição do quadro da figura 2. É recomendável começar pela opção Adaptador, o que provocará a instalação automática dos demais módulos necessários. O Adaptador Dial-Up nada mais é que a placa de modem. Quando fazemos a instalação deste componente, estamos indicando que o mesmo poderá ser usado em serviços usuais de rede, ao invés da simples transmissão e recepção de caracteres e arquivos, como as que são feitas pelo programa HyperTerminal.

ART07-02

Figura 2 – Selecionando o componente de rede a ser acrescentado.

A seguir é apresentada uma lista com diversas opções de adaptadores (placas) que podem ser usadas em uma rede. Esta lista é indicada na figura 3. Devemos selecioná-lo da seguinte forma:

Fabricante = Microsoft
Adaptador de Rede = Adaptador Dial-Up

ART07-03

Figura 3 – Selecionando o adaptador de rede a ser instalado.

Depois de feita esta instalação, a configuração da rede passará a incluir os componentes mostrados na figura 4.

ART07-04

Figura 4 – Componentes de rede instalados junto com o adaptador Dial-Up.

O usuário pode opcionalmente remover os seguintes componentes, caso tenha certeza de que não estão em uso:

Cliente para redes Netware
Protocolo IPX/SPX compatível

ART07-05

Figura 5 – Definindo o compartilhamento de arquivos e impressoras.

Devemos agora usar o botão “Compartilhamento de impressão e arquivos” mostrado na figura 4. Isto provocará a apresentação do quadro da figura 5, onde marcamos os itens que poderão ser compartilhados, ou seja, acessados por outros computadores da rede (no caso da rede Dial-Up, estamos falando do computador cliente).

Feito isto, o quadro da figura 4 passará a incluir mais um componente: Compartilhamento de arquivos e impressoras em redes Microsoft. O próximo passo é usar a guia “Identificação”, vista na figura 6. Nele devemos fazer três indicações:

Nome do computador

Trata-se do nome pelo qual o computador será reconhecido na rede. Quando um PC já está configurado para operação em rede, este nome já está preenchido, e não devemos alterá-lo. Quando esta é a primeira vez que o PC é configurado para operar em rede, precisamos fornecer um nome. Na figura 6, o nome do computador usado é “LAERCIO-5”.

Grupo de trabalho

Em redes, é comum a distribuição dos recursos em partes. Para facilitar esta distribuição de recursos, existem os Grupos de Trabalho. Podemos criar vários grupos de trabalho, e disponibilizar recursos específicos para cada um deles. O nome default usado nas redes Microsoft é “WORKGROUP”.

Descrição do computador

Este campo é meramente informativo, e tem o objetivo de dar uma explicação mais detalhada sobre a identificação do computador, além de seu nome, que é uma descrição muito sintética. Na figura 6, a descrição usada é “Laércio – Testes”.

ART07-06

Figura 6 – Identificação do computador na rede.

O próximo passo é usar a guia Controle de Acesso, vista na figura 7. Normalmente usamos a opção mais comum, que é associar senhas para cada recurso. Qualquer usuário poderá acessar qualquer recurso, desde que possua as senhas apropriadas.

ART07-07

Figura 7 – Controle de acesso.

Terminada esta configuração, será solicitado que o usuário forneça alguns dos disquetes de instalação do Windows 95. Depois da leitura dos arquivos apropriados, será solicitada a realização de um novo boot.

No início da próxima seção do Windows 95, será pedido o cadastramento de uma senha, como vemos na figura 8. Esta senha, caso seja ativada, terá que ser fornecida sempre que quisermos operar em rede. Para não instalar senha alguma, basta responder com ENTER. Nenhuma senha será então instalada.

ART07-08

Figura 8 – Habilitando uma senha.

Agora que o computador possui todos os componentes de rede necessários para operar como um servidor Dial-Up, podemos habilitar este serviço. Para isto, usamos o comando “Acesso à Rede Dial-Up”. Este comando pode ser encontrado na janela Meu Computador (figura 9) ou no menu de Acessórios.

ART07-09

Figura 9 – Acesso à Rede Dial-Up encontrado na janela do Meu Computador.

Quando usamos o Acesso à Rede Dial-Up pela primeira vez, é apresentado um assistente de instalação para criar uma nova conexão, como mostra a figura 10. Seu uso não é necessário quando queremos usar um PC como servidor, e sim, como cliente. Como estamos no momento configurando um servidor, usamos o botão “Cancelar”.

ART07-10

Figura 10 – Assistente para criar uma nova conexão Dial-Up.

A janela do Acesso à Rede Dial-Up ficará então com o aspecto mostrado na figura 11. Para habilitar o funcionamento do servidor, usamos o comando “Servidor Dial-Up”, localizado no menu “Conexões”, como mostra a figura 11.

ART07-11

Figura 11 – Habilitando o servidor Dial-Up.

Será apresentado o quadro da figura 12. Neste quadro, marcamos a opção “Permitir acesso de chamada”, para que o servidor “atenda às ligações” de possíveis clientes Dial-Up. Quando quisermos desativar a rede, basta marcar a opção “Sem acesso de chamada”. A seguir usamos o botão “Alterar senha”. É totalmente desaconselhável operar sem senha, pois desta forma qualquer usuário que souber o telefone poderá ligar para este servidor e ter o acesso permitido.

ART07-12

Figura 12 – Configurando o servidor Dial-Up.

Devemos preencher então o quadro da figura 13. A senha atual deve ser deixada em branco, já que estamos definindo uma senha pela primeira vez. Nos dois campos seguintes digitamos a senha a ser usada para esta conexão. Observe que esta senha não dará acesso aos recursos do servidor, apenas permitirá o estabelecimento da conexão. Uma vez estabelecida a conexão, outras senhas devem ser informadas para permitir o acesso aos recursos compartilhados do servidor.

ART07-13

Figura 13 – Definindo uma senha para a conexão.

Ainda na figura 12, usamos o botão “Tipo de servidor”. Será apresentado o quadro da figura 14. Como estamos usando a chamada “Rede Microsoft”, marcamos a opção “Windows para Workgroups e Windows NT 3.1”.

ART07-14

Figura 14 – Indicando o tipo de servidor.

Finalmente, devemos indicar quais são os drives, pastas ou impressoras compartilhadas neste servidor, ou seja, quais são os drives, pastas e impressoras que poderão ser acessados através da rede Dial-Up. Nos três casos, para fazer este compartilhamento basta clicar o item desejado com o botão direito do mouse e no menu apresentado, escolher a opção “Compartilhamento”. Na figura 15, estamos usando este comando com o drive C.

ART07-15

Figura 15 – Compartilhando o drive C.

ART07-16

Figura 16 – Opções de compartilhamento de um drive.

Será então apresentado o quadro de propriedades do drive, com a guia “Comparti-lhamento” selecionada, como mostra a figura 16. Marcamos então as opções:

Compartilhado como

Devemos marcar esta opção, para que seja desligada a opção “Não compartilhado”.

Nome do compartilhamento

Este é o nome com o qual o recurso compartilhado será reconhecido na rede. Neste exemplo, estamos usando o nome “C-05”. O nome dado deve ser bem guardado, pois será preciso fornecê-lo quando estivermos operando o computador cliente e quisermos acessar este recurso remotamente.

Tipo de acesso

Podemos deixar que o recurso (no caso, o drive C) seja acessado para apenas operações de leitura, ou com acesso completo, ou fornecer senhas independentes para o acesso completo (leitura e gravação) e para apenas leitura. No nosso exemplo, escolhemos a opção “Completo”, e temos ainda que digitar a senha usada para o acesso completo a este recurso. Será apresentado a seguir um quadro como o da figura 17, no qual devemos fazer uma confirmação da senha usada.

ART07-17

Figura 17 – Confirmação de senha para o acesso ao recurso compartilhado.

Uma vez que um recurso esteja configurado para ser compartilhado, ocorrerá uma modificação do seu ícone, que agora passa a ter o aspecto similar ao mostrado para o drive C na figura 18.

ART07-18

Figura 18 – Recursos compartilhados possuem um ícone diferente.

Outro detalhe interessante: mesmo quando um PC opera como servidor Dial-Up, pode continuar sendo usado normalmente. O usuário do PC servidor poderá saber com facilidade quando outro PC estabeleceu uma conexão, pois é apresentado o desenho de um pequeno modem na barra de tarefas, ao lado do relógio, como mostra a figura 19.

ART07-19

Figura 19 – Um pequeno modem é apresentado na barra de tarefas indicando que uma conexão está em andamento.

Uma outra forma de monitorar a conexão de um servidor é usando o comando Servidor Dial-Up no Acesso à Rede Dial-Up (figura 11). Desta vez o quadro apresentado (figura 20) indica no seu campo “Status”, o nome do usuário do computador cliente. É possível até mesmo cancelar uma conexão, bastando para tal usar o botão “Desconectar usuário”, também mostrado na figura 20.

ART07-20

Figura 20 – Monitorando as ligações em um servidor Dial-Up.

Configurando um cliente Dial-Up

O cliente Dial-Up é um computador que fará acesso, através da linha telefônica, a um servidor Dial-Up. Ao contrário do servidor, o cliente de uma rede Dial-Up não precisa ter o Microsoft Plus instalado, pois o próprio Windows 95 já possui os recursos necessários a este acesso, bastando que seja feita a configuração apropriada.

Os componentes de rede necessários para que um PC opere como um cliente de rede Dial-Up são instalados através do comando Rede no Painel de Controle. Outros componentes podem estar instalados, caso este PC já esteja conectado a um outro tipo de rede. A Internet, por exemplo, é acessada também como uma rede Dial-Up, mas as ligações para a Internet não irão interferir com as ligações para o servidor Dial-Up. O PC que estamos configurando pode ainda estar conectado a um outro tipo de rede, como a rede Microsoft ou uma rede Novell. Mesmo nesse caso, não haverá interferência entre as diversas redes instaladas. Na figura 21 temos a configuração de um PC que ainda não tem nenhum componente de rede instalado. Este quadro é apresentado através do comando Rede do Painel de Controle.

ART07-21

Figura 21 – Configuração de um PC que ainda não está preparado para acessar uma rede.

Os componentes necessários para acessar uma rede Dial-Up são os seguintes:

Adaptador Dial-Up
Protocolo NetBEUI operando sobre o adaptador Dial-Up
Cliente para redes Microsoft

Caso algum desses componentes não esteja instalado, podemos fazer sua instalação individual usando o botão Adicionar. A forma mais simples de fazer esta instalação é começar pelo Adaptador Dial-Up, que fará automaticamente a instalação de protocolos e serviços, entre os quais, os necessários para acessar a rede Dial-Up. Ao usarmos o botão Adicionar, é apresentado o quadro da figura 22. Marcamos a opção “Adaptador” e clicamos sobre o botão “Adicionar”.

ART07-22

Figura 22 – Adicionando um adaptador de rede.

Será apresentada uma lista com fabricantes e modelos de placas de rede. Selecionamos o fabricante “Microsoft” e o modelo “Adaptador Dial-Up”, pressionando em seguida o botão OK.

Mais uma vez lembramos que, fisicamente, este adaptador nada mais é que a placa de modem que já está instalada no computador. O Adaptador Dial-Up representa uma forma especial de uso desta placa, na qual são utilizados protocolos de rede. Depois da instalação, voltamos ao quadro de configuração, mostrado na figura 23. Observe que vários componentes de rede foram automaticamente adicionados à instalação do Adaptador Dial-Up. Entre eles, temos o protocolo NetBEUI e o serviço “Cliente para Redes Microsoft”, necessários para o acesso à rede Dial-Up.

A seguir, usamos a guia “Controle de Acesso” (figura 24), na qual indicamos o método a ser usado no controle de acesso à rede. Estamos aqui usando o método mais comum, que é o fornecimento de senhas para cada recurso da rede. Qualquer usuário poderá acessar qualquer recurso, desde que possua a senha apropriada.

ART07-23

Figura 23 – Componentes de rede instalados junto com o adaptador Dial-Up.

O próximo passo é usar a guia “Identificação” (figura 25), na qual são apresentadas informações que permitem que o computador seja identificado na rede. A mais importante dessas informações é o nome do computador, que no nosso exemplo é “LVASC”. O grupo de trabalho deve estar de acordo com os recursos do servidor que serão acessados. Configuramos o servidor Dial-Up para usar o grupo default nas redes Microsoft, que é “WORKGROUP”, e faremos o mesmo com este cliente. A descrição do computador é meramente ilustrativa, e não tem influência sobre as conexões.

ART07-24

Figura 24 – Definindo o método de controle de acesso.

ART07-25

Figura 25 – Identificando o computador na rede.

Depois de clicar OK, será pedida a colocação de alguns dos disquetes de instalação do Windows 95. Terminada a instalação, será executado um novo boot no computador.

A partir de agora, você deverá encontrar no menu Acessórios, o programa “Acesso à Rede Dial-Up”, também presente na janela do Meu Computador. Se este programa não estiver presente, faça a sua instalação, através do Painel de Controle. Escolha a opção “Instalar / Remover Programas”, e a seguir “Instalação do Windows”. Na lista de componentes do Windows que é apresentada, aplique um clique duplo sobre a opção “Comunicações”. Finalmente será mostrado o quadro da figura 26. Marque a opção “Acesso à Rede Dial-Up”. A janela do Meu Computador passará a incluir este item.

Ao usarmos este comando, é apresentada uma janela como a da figura 26. Observe que esta janela ainda não tem nenhum item, além do “Fazer Nova Conexão”. Temos que usar este comando para definir os parâmetros necessários à conexão. Entrará em ação um assistente para criar nova conexão, como o mostrado na figura 27. Aliás, este assistente é automaticamente executado quando usamos o Acesso à Rede Dial-Up pela primeira vez. Se o PC já estiver configurado para outro tipo de conexão, como por exemplo, o acesso à Internet, esta conexão já estará representada na janela da figura 26. Usamos então o comando “Fazer Nova Conexão”, para criar uma conexão para o servidor Dial-Up.

ART07-26

Figura 26 – Janela do Acesso à Rede Dial-Up.

ART07-27

Figura 27 – Assistente para criar uma nova conexão.

Podemos neste momento dar um nome à conexão, ou deixar o nome default (Minha conexão). Ao clicarmos sobre o botão “Avançar”, é apresentado o quadro da figura 28. Neste quadro devemos informar o número do telefone, o DDD e o país para o servidor Dial-Up. Clicamos a seguir sobre o botão “Avançar”.

ART07-28

Figura 28 – Indicando o telefone do servidor Dial-Up.

Finalmente chegaremos ao quadro da figura 29. Está concluída a criação da nova conexão, e devemos clicar sobre o botão “Concluir”.

ART07-29

Figura 29 – Conclusão da criação da conexão.

A janela do Acesso à Rede Dial-Up apresentará agora a nova conexão criada, como vemos na figura 30.

Uma vez criada a conexão, falta apenas fazer algumas alterações na sua configuração, para informar qual é o tipo de servidor que atenderá a ligação. Esta será a diferença entre, por exemplo, uma ligação para a Internet e uma ligação para um servidor Dial-Up. Clicamos sobre a conexão com o botão direito do mouse e no menu apresentado, selecionamos a opção Propriedades. Será mostrado o quadro da figura 31. Neste quadro, clicamos sobre o botão “Tipo do servidor”.

ART07-30

Figura 30 – A nova conexão já está disponível.

ART07-31

Figura 31 – Propriedades da conexão.

ART07-32

Figura 32 – Informações sobre o servidor.

Será mostrado o quadro da figura 32. Indicamos neste quadro as opções:

Tipo de servidor Dial-Up: Windows para Workgroups e Windows NT 3.1
Efetuar logon na rede
Protocolo NetBEUI

Para ligar para o servidor Dial-Up, basta aplicar um clique duplo sobre o ícone que representa a conexão criada. Será mostrado um quadro como o da figura 33. Neste quadro, clicamos sobre o botão “Conectar”.

ART07-33

Figura 33 – Conectando com o servidor Dial-Up.

ART07-34

Figura 34 – Quadro de propriedades de discagem.

Antes porém, é conveniente usar o botão “Propriedades de discagem”, no qual existem alguns itens que precisam ser configurados. Será mostrado o quadro da figura 34. Esses itens provavelmente já terão sido configurados corretamente durante a instalação do modem. Se a placa de modem funcionou com o programa HyperTerminal, não será preciso alterar estas configurações. Existem por exemplo as indicações sobre o DDD e o DDI do local onde está o computador cliente (observe que o DDD e o DDI da figura 28 dizem respeito ao telefone do servidor, enquanto que a figura 34 diz respeito ao cliente). Todas as propriedades de discagem deste quadro dizem respeito às ligações feitas pelo PC cliente, e se aplicam a todas elas, não apenas para ligações feitas ao servidor Dial-Up. Isto inclui as ligações para Internet, Fax e BBS.

O PC cliente fará a ligação, o servidor atenderá, e será mostrado o quadro da figura 35. Está sendo pedida a senha, que deverá ser a mesma programada quando foi configurado o servidor Dial-Up.

ART07-35

Figura 35 – Indicando a senha para a conexão.

Neste momento, estará feita a conexão, mas ainda não será possível acessar os recursos do servidor. Para isto, será preciso efetuar o logon na rede (figura 36), o que serve como uma porta de entrada para os seus recursos. Esses recursos incluem o servidor Dial-Up e outros recursos existentes na rede local, caso o PC esteja conectado em uma. Caso o PC cliente já esteja conectado a uma rede Microsoft, o quadro da figura 36 não será apresentado. De qualquer forma, a opção “Efetuar logon na rede”, na figura 35, serve para garantir que a rede Microsoft será usada para acessar o servidor Dial-Up, mesmo que o PC cliente não esteja operando em uma rede Microsoft. É pedida uma senha para que o PC possa operar como cliente para redes Microsoft. Quando o uso de uma rede Microsoft é feito pela primeira vez, o usuário pode cadastrar uma senha, ou simplesmente teclar Enter. Seja qual for o caso, esta senha, ou simplesmente Enter, deve ser fornecida no quadro da figura 36.

ART07-36

Figura 36 – Efetuando o Logon na rede Microsoft

Para acessar um drive compartilhado existente no servidor, usamos o comando “Mapear unidade de rede”. Este comando está disponível em qualquer pasta, como por exemplo, a do Meu Computador, ou no Ambiente de Rede, como mostra a figura 37.

ART07-37

Figura 37 – Comando para conexão com um drive remoto.

Será apresentado um quadro como o da figura 38. Neste quadro é indicada a letra a ser usada pelo drive remoto (a próxima letra disponível, que no nosso exemplo é “I”). Temos também que indicar qual é o computador e qual é o nome de compartilhamento do drive remoto a ser acessado. Esta indicação deve ser feita no formato:

\\Nome do computador\Nome do drive

ART07-38

Figura 38 – Indicando o nome do computador e do drive remoto a ser acessado.

Lembre-se que, na figura 6, definimos o nome do servidor como sendo LAERCIO-5 (quadro de identificação do computador servidor), e na figura 16, quando definimos as opções de compartilhamento do drive C deste servidor, usamos o nome de compartilhamento C-05. Portanto, o nome a ser fornecido é:

\\LAERCIO-5\C-05

Este mesmo processo é usado também para acessar pastas compartilhadas. Uma outra forma de saber qual é o nome do drive (ou pasta) compartilhado no servidor é usando o comando “Ambiente de Rede”, localizado na Área de Trabalho do Windows 95. Será apresentada uma lista com os nomes dos computadores conectados na rede. Na figura 39 vemos o servidor Dial-Up (LAERCIO-5), além de outros computadores, que podem estar na rede local do cliente ou na rede local do servidor. Ao aplicarmos um clique duplo sobre o computador “LAERCIO-5”, a janela do ambiente de rede assume o aspecto mostrado na parte direita da figura 39. Podemos ver então uma lista com as pastas e impressoras que podem ser acessadas. Desta forma, podemos saber o nome do recurso a ser preenchido no quadro da figura 38. Alternativamente, podemos abrir diretamente o drive C-05 na figura 39, sem criar um nome para este drive (como usamos o drive “I” na figura 38).

ART07-39

Figura 39 – Usando o Ambiente de Rede.

Na figura 40, vemos a janela do Meu Computador, e ainda uma janela que representa o drive remoto “I”, que é o drive C-05 do servidor Dial-Up.

ART07-40

Figura 40 – O drive remoto “I”.

A partir daqui, você poderá usar o drive compartilhado do computador remoto, da mesma forma como usa os drives existentes no seu PC. Não esqueça entretanto que a taxa de transferência de um drive remoto através de uma rede Dial-Up é baixíssima, limitada pelas linhas telefônicas e modems. Enquanto um bom disco rígido apresenta taxas superiores a 1000 kB/s, uma conexão usando modems de 33.600 bps ficará limitada a pouco mais de 3 kB/s. Por isso, é conveniente usar a rede Dial-Up preferencialmente para a transferência de arquivos, e não para executar aplicativos. Por exemplo, para executar o Word 6.0 armazenado em um drive remoto de uma rede Dial-Up operando a 33.600 bps, você precisará esperar cerca de 15 minutos apenas pelo carregamento do WINWORD.EXE, que ocupa pouco mais de 3 MB.]6