Home » Artigos arquivados » HDs externos Seagate de 500 GB e Maxtor de 1 TB

HDs externos Seagate de 500 GB e Maxtor de 1 TB

Autor: Laércio Vasconcelos
Data: 10/set/2007

HDs externos USB já são bastante populares. Conheça esses produtos da Seagate e Maxtor, com 500 GB e 1 TB de capacidade.

Você já fez backup essa semana? Esse mês? Seu gravador de DVD é suficiente para fazer backup dos dados mais importantes?

É curioso, os usuários em geral não gostam de fazer backup. Antigamente existiam desculpas como a baixa capacidade das mídias e o alto custo das unidades de gravação, bem como das próprias mídias. A verdade é que existe uma pequena parcela de preguiça na questão do backup. Provavelmente uma ou duas mídias de DVD são mais que suficientes para um usuário típico salvar, pelo menos seus dados mais importantes. Não é nossa intenção nesse artigo convencer as pessoas a fazerem backup, e sim, apresentar dois HDs externos da Seagate, que podem ser inclusive usados para backup, entre outras funções.

Figura 1
Pushbutton 500 GB.
Figura 2
OneTouch 1 TB.

Os produtos testados estão nas figuras 1 e 2. Uma característica interessante não encontrada em um típico HD externo é o backup automático, feito com o simples pressionamento de um botão frontal. Basta que configuremos previamente o programa de backup que acompanha o produto, indicando as pastas que devem ser salvas no backup. Sempre que aquele homenzinho bom que fica em cima do nosso ombro lembrar “faça backup…”, basta pressionar o botão e pronto. Você pode fazer isso, por exemplo, antes de sair para o almoço.

Além dessa cômoda modalidade de backup, ambos podem ser usados como um disco externo convencional. A conexão com o micro é feita via USB ou Firewire.

Ambos os produtos são excelentes opções de armazenamento para quem precisa ao mesmo tempo de mobilidade e de elevadíssima capacidade de armazenamento.

Maxtor e Seagate

Há poucos anos atrás a Maxtor foi comprada pela Seagate. A marca Maxtor foi mantida, tanto para os HDs quanto para seus produtos de armazenamento, entretanto todos saem da mesma fábrica. Ou seja, os HDs Maxtor da série Diamond Max internamente são idênticos aos modelos Seagate da série Barracuda. A diferença está apenas na etiqueta da carcaça externa. Portanto para todos os efeitos práticos, e até segunda ordem, Maxtor é Seagate.

Seagate Pushbutton 500 GB

Dentro deste produto existe um HD Seagate IDE modelo ST3500630A, de 500 GB. Os HDs externos da família Pushbutton são produzidos com diversas capacidades, portanto podemos esperar em um futuro próximo novos modelos de 750 GB assim que os preços desses HDs top de linha forem reduzidos, e novos modelos com capacidades a partir de 1 TB, assim que esses discos forem popularizados. O modelos de 500 GB são atualmente (set/2007) os que apresentam relação custo/benefício mais atraente para uso em um HD externo.

A figura 3 mostra as conexões na parte traseira do Seagate Pushbutton de 500 GB. Este modelo tem interfaces USB e Firewire, porém existem modelo contando apenas com interface USB. As duas portas Firewire são usadas para conexão em cascata, ou seja, o primeiro dispositivo é ligado no micro, o segundo é ligado no primeiro, e assim por diante. Por falar em Firewire, um detalhe importante: ambos os produtos apresentados aqui são compatíveis com PC e Mac.
Figura 3 – Conexões do Seagate Pushbutton 500 GB.

Nos testes de desempenho realizados, não foi percebida diferença entre os desempenhos das interfaces USB e Firewire. A taxa de transferência máxima teórica dessas duas interfaces são respectivamente 480 Mbits/s (USB 2.0) e 400 Mbits/s (Firewire 400 ou 1394a). O desempenho total não depende somente dessas interfaces, mas também das taxas de transferência interna e externa do disco rígido usado na unidade. Provavelmente não seria grande o aumento de desempenho nessas unidades se a Seagate tivesse utilizado internamente um disco SATA. Mesmo com as taxas de 150 MB/s e 300 MB/s (SATA-I e SATA-II), os dados teriam ainda que passar pela conexão USB ou Firewire (60 MB/s e 50 MB/s). Portanto empregar um disco IDE (100 MB/s) resulta em desempenho praticamente igual ao de um disco SATA no mesmo dispositivo externo. É preciso levar em conta também que o desempenho é afetado pelo tamanho dos arquivos a serem gravados. Transferir 1 GB de arquivos pequenos é mais demorado que transferir 1 GB de arquivos grandes, devido ao maior número de movimentos das cabeças de leitura e gravação.

Figura 4
O Pushbutton 500 GB no Gerenciador de dispositivos.

A figura 4 mostra como aparece o Seagate Pushbutton 500 GB no Gerenciador de dispositivos. O nome da unidade é ST35001A USB. Note que o disco interno é outro modelo, este é o nome do dispositivo externo completo.

Figura 5
O programa BounceBack Express.

A unidade é acompanhada do programa BounceBack Express (figura 5). É um programa de backup com as funções usuais: escolher o que vai ser gravado, onde será gravado, ativar a compressão, o tipo de backup (total, diferencial, incremental), etc. O programa tem suporte para reconhecer o pressionamento do botão da unidade e iniciar o trabalho de backup imediatamente, som o simples pressionar desse botão.

DICA: Alguns sites especializados em reviews produziram tutoriais detalhados sobre o uso do programa, mas é claro que sua operação pode ser aprendida com o manual que acompanha o produto, em formato PDF.

Figura 6
Backup em andamento.

A velocidade efetiva de uma operação de backup depende da unidade utilizada, da velocidade da conexão, dos tamanhos dos arquivos a serem gravados e da velocidade do disco original onde os dados estão armazenados. Nos nossos testes observamos velocidades efetivas entre 700 MB/min e 1 GB/min.

Figura 7
O botão Power também dispara o backup.

O botão Power da unidade (figura 7) é o mesmo que dispara o backup. Para ligar ou desligar o dispositivos, devemos pressioná-lo por alguns segundos. Com a unidade ligada, se pressionarmos rapidamente o botão, o trabalho de backup padrão será iniciado.

A unidade tem uma base para montagem na posição vertical (figura 1), mas também pode operar na posição horizontal. Devido ao seu formato, é possível “empilhar” diversas unidades semelhantes para obter maior capacidade.

Maxtor OneTouch 1 TB

Este produto da Maxtor/Seagate tem um perfil inda mais profissional, superior ao outro modelo citado nesse artigo. Seu tamanho é um pouco menor que o de uma caixa de sapatos. No seu interior existem dois discos de 500 GB.

Figura 8
Um tijolinho de 1 TB.

São as seguintes suas principais características

  • 1 TB de armazenamento, conseguidos com dois HDs de 500 G
  • Os HDs podem operar internamente em RAID modo 0 ou RAID modo 1
  • Suas conexões são USB 2.0 (480 Mbits/s) e Firewire 800 (800 Mbits/s).

O fato do dispositivo ter dois HDs internos permite que seja configurado para operar em RAID 0 e RAID 1:

RAID 0: Os HDs operam em paralelo, dobrando a velocidade e somando as capacidades, obtendo 1 TB.

RAID 1: Os HDs operam com redundância. A unidade passa a operar com 500 GB, mas com tolerância a falhas. Se um HD estragar, o outro terá os mesmos dados intactos.

O fato dos discos poderem operar com a velocidade dobrada fornecida pelo RAID 0 justifica o uso de uma interface mais rápida, como a Firewire 800 (ou 1394b).

Figura 9
Mais de um trilhão de bytes.

Tanto o disco OneTouch 1 TB quanto o Pushbutton 500 GB foram reconhecidos pelo Windows XP sem necessidade de drivers adicionais. São típicos dispositivos de armazenamento USB, como pen drives gigantes. As unidades recebem do Windows XP a primeira letra disponível. Na figura 9 vemos que o disco recebeu a letra G e a capacidade total é de mais de um trilhão de bytes (cerca de 1 Terabyte). Assim como é de praxe na nomenclatura dos fabricantes de discos, o valor de 1 TB é igual a 1 trilhão de bytes, e não 2 elevado a 40, como é considerado na ciência da computação clássica.
Figura 10 – Configurações da unidade: RAID 0 ou RAID 1.

A unidade funciona normalmente sob o Windows XP sem a necessidade de drivers, mas devemos instalar o utilitário de configuração e o programa de backup. Na figura 10 vemos o comando do utilitário que configura os discos internos para operação em RAID 0 ou RAID 1. Operando em RAID 0, a velocidade de operação para arquivos grandes foi medida em 1600 MB/min, cerca de duas vezes mais veloz que o Pushbutton 500 GB.

Não fizemos uma análise detalhada do desempenho dessas duas unidades, mas você poderá encontrar reviews bastante detalhados no Tom’s Hardware Guide. Existe inclusive um artigo que comparou diversos discos externos de 1 TB, e esse modelo da Maxtor/Seagate foi o que apresentou o maior desempenho.

A questão do preço

Os produtos aqui apresentados não são baratos. Seu custo não se resume simplesmente ao preço de um HD mais 100 reais, que é o custo de um HD case externo simples. Quem montar um HD externo dessa forma terá um custo baixo, mas também precisará providenciar um bom programa de backup. Não terá a comodidade de fazer o backup simplesmente pressionando um botão. E não contará com os recursos oferecidos por esses produtos, como proteção anti-choque, anti-vibração, anti-estática e anti-ruído. Devemos levar em contar que um HD Case barato deixa o disco rígido no seu interior bastante desprotegido.

Infelizmente no nosso país temos preços baixos de produtos OEM importados por vias “alternativas” (como HDs e memórias) e os altos custos dos produtos que são importados legalmente, com garantia maior, dentro de uma caixa grande. Mesmo com o preço maior que o de um HD externo montado, os produtos são atrativos para quem quer suporte e garantia do fabricante. Os preços originais nos Estados Unidos não são altos: $ 150 para o modelo de 500 GB e $ 300 para o modelo de 1 TB.

Os distribuidores oficiais no Brasil são: Alcateia, Allplus, Bell Micro, e Intcomex. Mais informações sobre a comercialização podem ser encontrados no link

http://www.parceiroseagate.com.br/#display=buy