Home » Artigos arquivados » Enquetes: A cara do seu micro

Enquetes: A cara do seu micro

Autor: Laércio Vasconcelos
Data: 31/mar/2007

Durante 10 meses (jun/2006 – mar/2007) consultamos os usuários do nosso site a respeito de configuração e utilização dos seus micros. Em breve colocaremos no ar uma nova pesquisa. Nesse artigo mostramos os resultados coletados na pesquisa de jun/2006 a mar/2007.

col_011

A cara do seu micro

Durante vários meses coletamos dados a respeito da utilização dos micros, alguns milhares de usuários forneceram as informações. Estamos finalizando a contagem pois em breve iniciaremos uma nova pesquisa, com informações atualizadas. Confira agora os resultados coletados no período de 1/jun/2006 a 31/mar/2007.

Viva a concorrência! No mundo inteiro, a Intel vende mais processadores que a AMD, mas no Brasil é o contrário. A vantagem na AMD não é resultado apenas da prática de preços menores, pois a Intel também tem oferecido preços baixos, como os modelos básicos do Pentium 4 e o Celeron-D. A AMD realmente construiu um bom nome no mercado brasileiro. Uma distribuição como essa, do tipo “meio a meio”, é boa para a concorrência. Pena que o mercado brasileiro seja uma parcela pequena do mercado mundial, a ponto de influenciar preços.

col_012

Vemos que mais de 70% dos micros estão entre 1 GHz e 3 GHz. Devemos levar em conta aqui que o usuário comum confunde os números dos processadores AMD, e dessa forma classificam todo modelo AMD acima de 3000 como sendo de 3 GHz ou superior. Apesar da distorção, o resultado é interessante. Poucos são por enquanto os têm modelos acima de 3 GHz (ou 3000, no caso da AMD). Quase 12% ainda usam modelos antigos, abaixo de 1 GHz.

col_013

Quase 70% satisfeitos, isso é um número bastante expressivo. Quem comprou há 3 ou 4 anos atrás, micros com Athlon XP 2000+ ou superior, Pentium 4 de 2.0 GHz ou superiores, ainda consegue fazer praticamente tudo o que faz um micro moderno. Realmente, entre 2002 e 2007 os micros aumentaram pouco em termos de velocidade, as principais mudanças foram o aumento da quantidade de memória (resultado da queda de preços) e a introdução de processadores duais.

col_014

Apesar das vendas acentuadas de monitores LCD, eles ainda representam 22% do total. Os preços precisam cair mais, para que fiquem mais populares. Monitores convencionais de 17″ são os mais comuns nos micros em uso.

col_015

A resolução de 1024×768 é sem dúvida a mais usada. Alguns ficam ainda limitados a 800×600, típica de monitores antigos (14” e 15”).

col_016

Vemos que 2/3 dos usuários são capazes de ler DVD, mas 1/3 podem acessar apenas CD-ROM. Devido à queda de preços, o gravador de DVD (lê tudo e grava tudo) é o dispositivo mais comum, presente em 43% dos micros.

col_017

Vemos que mais de 60% dos micros têm 512 MB ou mais. Os micros com pouca memória (128 MB ou 256 MB) são menos de 30%.

col_018

O Windows XP é disparado, o sistema mais usado. Mas lá está também o bravo Linux, já na marca de 8%. Vemos que seu uso é cada vez mais comum. Vejamos no próximo lote de enquetes, como vai se sair o Windows Vista.

col_019

Vemos que 25% dos usuários ainda acessam a Internet por linha discada. As conexões de banda larga já são mais de 70%.

col_0110

Quanto à velocidade da banda larga, vemos que 256 kbps é a mais comum. Velocidades maiores estão aos poucos sendo popularizadas.

col_0111

35% dos usuários têm câmeras digitais, e 25% deles usam webcam.

col_0112

O usuário típico faz de tudo um pouco. Mas note que apenas 12% usam operações bancárias na Internet, os demais preferem ir ao banco. É preciso lembrar que muitos usuários são jovens, talvez morando com os pais, e sendo assim têm necessidade menor de pagar contas bancárias.

col_0113

Também em relação à multimídia, o usuário faz de tudo um pouco. Poucos aqui são adeptos de jogos (15%). Vemos que as operações com áudio e vídeo são mais populares.

col_0114

Discos de 40 GB e inferiores são os mais comuns, seguidos pelos que vão até 80 GB. Apenas 1/3 dos usuários têm discos superiores a 80 GB.

col_018

Uma distribuição quase equilibrada entre diversão e trabalho.

col_0115

A pesquisa confirma o que vemos nas lojas. Placas de vídeo com chips Nvidia são as mais comuns.

col_0117

 

A pesquisa confirma o perfil do usuário do nosso site. Quem passa por aqui, ou faz, ou vai acabar realizando instalações de hardware em seus micros. Mas nem de longe isso representa o perfil do usuário típico brasileiro.

col_0118

Entre as versões pagas, o produto da Symantec é o mais comum. Destacam-se as versões gratuitas do AVG e Avast.

col_0119

Também entre os usuários do nosso site, a marca de micros MPM (montado por mim) é a mais comum.

col_0120

Asus é a marca de placa mãe mais comum entre os usuários do nosso site, seguidos pela PC Chips e pela Intel.

Conclusão

Todos os dados coletados são bastante interessantes. Aguarde a próxima versão das nossas enquetes, pois adicionaremos novas opções e novas pesquisas mais voltadas para os micros atuais.