Home » Artigos arquivados » De qual marca eu compro?

De qual marca eu compro?

Autor: Laércio Vasconcelos
Data: 31/3/2007

O artigo tem como objetivo coletar dados sobre a impressão geral que os usuários têm sobre diversos fabricantes de hardware (ex: PC Chips ruim), ajudar usuários comuns a escolherem marcas e ajudar lojistas a justificar porque usam placas de marcas A, B e C, ao invés de X e Y.

O método para Análise

Um usuário inexperiente pode perguntar a um colega mais experiente, quais marcas de placa mãe são boas. Muitos compram assim, e esse não é um bom critério, mas é melhor que simplesmente ouvir a orientação do vendedor. Um método muito melhor seria fazer a pergunta a um número maior de colegas. Mas teriam que ser todos experientes? A opinião de um colegas menos experiente também pode ser valiosa. Por exemplo, um especialista normalmente não vai falar mal de uma placa porque não funciona com o BIOS original (precisou fazer atualização) e porque não aceita memórias genéricas (usou memórias de melhor marca). Mas o leigo pode ter problemas com uma placa porque não atualizou BIOS e usou memórias genéricas, e achou a placa uma boa porcaria.

Nossa intenção é ajudar o público que não sabe avaliar placas e outras peças, a fazer uma escolha que não fique muito longe do que faria um especialista. Apesar da pesquisa não ser precisa, seu método é fácil de aplicar e os resultados são fáceis de entender. Dificultará bastante que o usuário mediano ou principiante faça uma compra da qual irá se arrepender. Estatisticamente, ajuda a aumentar a qualidade média dos micros.

O usuário experiente não ficará satisfeito apenas se a qualidade média dos micros melhorar. Ele quer escolher um determinado modelo, de uma determinada marca, que atenda bem suas necessidades. Muitas vezes quer fazer a “melhor compra”, desde que não gaste muito (ou até mesmo gastando muito). Essa pesquisa não é útil para esse tipo de usuário, que vai acabar fazendo sua escolha depois de consultar características nos sites dos fabricantes, de ler vários reviews e comentários em fórums. O usuário mediano ou leigo não faz nada disso, e por isso sua chance de uma boa compra será menor, é claro. Mas a pesquisa que fizemos e publicamos ajuda esses usuários a ficarem mais próximos do sucesso, reduzindo a probabilidade de um arrependimento.

Depois de alguns meses coletando dados, publiquei resultados em um jornal para o grande público, o “Estado de Minas”, com o objetivo principal de convencer o usuário a comprar placas mãe de uma das marcas de melhor reputação. A matéria foi copiada para o ForumPCs, foi batizada de “ranking” (não era esse o espírito da pesquisa) e a seguir a pesquisa foi crucificada – mas não foi sugerido nem implementado um método melhor, que fosse viável de ser implementado e exposto de forma clara para o usuário mediano e para o principiante.

Explicado o objetivo da pesquisa, seus critérios e suas limitações, estamos novamente publicando os resultados coletados, e nosso objetivo é um só: ajudar usuários medianos e principiantes, para que não fiquem perdidos ao escolher as marcas das peças dos seus micros. E que não fiquem apenas com a opinião do vendedor ou de um amigo.

Abrindo os olhos do público comprador de micros

Como mostrar ao público de usuários médios que PC Chips não é a mesma coisa que Asus? Talvez possa existir um modelo de PC Chips topo de linha que seja melhor que uma placa Asus de baixo custo e com bugs de projeto. O critério para compra seria mais complexo, mas o método que apresento neste artigo é um ponto de partida para a escolha dos fabricantes das peças de um micro. Quem está na área analisa cada detalhe de cada modelo de placa mãe, placa de vídeo, etc. Mas para quem não é da área e quer apenas um nome, em linhas gerais, como “Asus”, “PC Chips”, “Gigabyte”, etc, a pesquisa tem sua utilidade.

A pesquisa seria mais precisa se cada marca fosse desmembrada em modelos topo de linha, médios e básicos, e se os conceitos não fossem dados por usuários quaisquer, e sim por um grupo de usuários mais experientes. Pode ser uma sugestão para a próxima versão dessa pesquisa.

A proliferação de marcas de baixa qualidade

Há alguns anos atrás existiam feiras de informática. Entre inúmeros outros produtos, eram vendidos microcomputadores. Em um grande estande de uma FENASOFT, era anunciado “Compre aqui o melhor micro da Fenasoft”. A placa mãe era PC Chips. A proliferação das placas mãe PC Chips foi acentuada depois da queda do Real frente ao Dólar, em 1999. As lojas estavam repletas de placas PC Chips, e era difícil encontrar outras marcas. Quando eram encontradas, o preço era duas ou três vezes maior, e as placas PC Chips realmente levavam vantagem no mercado.

O usuário que compra o micro pronto, que nem sabe o que é uma placa mãe, ou sabe mas não conhece a reputação de cada fabricante no mercado, acabava levando mesmo uma PC Chips, ou na melhor das hipóteses, uma ECS (PC Chips melhorada) ou AsRock (Asus piorada).

O pior de tudo, os sites especializados estão cheios de reviews de inúmeros modelos de placas, principalmente os de melhor qualidade. Os fórums sobre hardware apresentam discussões sobre modelos específicos, onde os usuários dão suas opiniões, sejam elas positivas ou negativas. Mas o grande público, o usuário mediano, acaba simplesmente confiando na marca do computador, ou nas informações dadas pelo vendedor. Para mim, a gota d’água foi ver um vendedor falando para um cliente que as duas melhores marcas de placas mãe são PC Chips e Asus, só que a Asus é mais cara. O cliente acabou levando um micro com uma placa PC Chips. Eu precisava dar uma orientação simplificada e objetiva para usuários que querem escolher marcas mas não podem ou não conseguem acompanhar inúmeros reviews e fórums sobre hardware.

Papo de vendedor

Pensei que se o usuário escuta apenas um vendedor, e ele fala bem da PC Chips, ele pode decidir por esta marca. Mas se um segundo vendedor disser que a PC Chips não é tão boa, talvez não tome a decisão de forma tão precipitada. Talvez ele perguntasse a um ou dois colegas pela indicação de boas marcas de placas mãe e outras peças. Se fossem 10 colegas, seria ainda melhor. Pensei então em uma forma simples, apesar de imprecisa, de dar ao usuário desinformado, um conceito médio sobre cada fabricante perante o público que já possui esses produtos.

Por exemplo, tomando 10 usuários que possuem micros com placas PC Chips, e 1 disser que a placa e ótima, dois acharem boa, dois acharem regular, dois acharem fraca e três acharem péssima, provavelmente aquele cliente não vai querer comprar um micro com placa PC Chips, mas compraria se ele ouvisse apenas a orientação do vendedor. Por outro lado, se de 10 usuários de uma outra marca, 5 disserem que é excelente, 3 disserem que é boa, um disser que é regular e um considerar ruim, provavelmente o usuário vai considerar a opinião da maioria e escolher essa marca.

Perguntando a mais pessoas

Mas é óbvio que esse processo é impreciso. Melhor mesmo é analisar cada placa, e não cada marca. Mas para isso existem reviews, para 5% dos usuários mais avançados lerem, enquanto os outros 95% compram por outros critérios como preço, gabinete bonito, propagandas, etc. Talvez muitos desses 95% não leiam um review, mas levariam em conta as opiniões, mesmo que subjetivas, de grandes grupos a respeito de determinadas marcas.

Preparei portanto uma bateria de 180 enquetes perguntando aos usuários sobre sua percepção de qualidade e confiabilidade sobre cada fabricante de placa mãe, disco rígido, monitor, etc. Melhor ainda seria fazer a enquete por modelos, e não por fabricante/produto. Sendo assim, ao invés de 180 enquetes, seriam mais de 2000. Seria bom por exemplo dar notas sobre cada modelo de placa mãe Asus, Intel, etc. Talvez isso possa ser feito na próxima versão do nossa bateria de enquetes. Estamos prestes a zerar os contadores e começar do zero, e algumas poderiam ser desmembradas por modelo (por exemplo, placa mãe), enquanto outras ficariam somente como fabricante. Nesse caso, para não ficar com mais de 2000 enquetes diferentes, poderíamos restringir o número de fabricantes. A pesquisa não perderia seu valor se fossem ignoradas as placas mãe da Matsonic, Azza e Iwill, por exemplo, pois cada uma dessas marcas representa menos de 0,5% das identificadas pelos usuários que responderam às enquetes.

Mesmo não desmembrando em modelos, e sim em marcas, a primeira bateria de enquetes apontou resultados que podem ajudar muitos compradores. Nosso objetivo não é discutir se Intel é melhor que AMD, se Asus é melhor que Abit, se MSI é melhor que Gigabyte, mesmo porque os conceitos são subjetivos e sujeitos a erros. O objetivo é evitar que o usuário médio pense que PC Chips e Abit são quase a mesma coisa. E entenda que se comprar uma placa mãe Abit, terá menor chance de se arrepender, que se comprasse uma placa PC Chips.

Como foram feitas as enquetes

As enquetes foram publicadas através do site www.enquetes.com.br. São encontradas no “Guia de compras”, em www.laercio.com.br. As 180 enquetes foram divididas em 9 grupos:

  • Placa mãe
  • Placa de vídeo
  • Disco rígido
  • Monitor
  • Impressora
  • Scanner
  • Modem
  • Placa de rede
  • Unidades de CD/DVD

Em cada um dos grupos existem inúmeros fabricantes, e o usuário pode consultar e dar sua opinião.

001

 

O usuário pode simplesmente consultar clicando em “Resultado parcial”. Se quiser pode votar em uma das cinco opções: Excelente, bom, regular, fraco e péssimo, e clicar em Votar. É apresentado o resultado acumulado das votações anteriores.

002

 

No exemplo acima, 1383 usuários votaram. Vemos que 44,69% consideraram suas placas excelentes. Apenas 4,56% consideraram placas Abit como péssimas. Para facilitar a comparação, fizemos a média ponderada desses valores considerando:

  • Excelente: Nota 10
  • Bom: Nota 7,5
  • Regular: Nota 5
  • Fraco: Nota 2,5
  • Péssimo: Nota 0

Segundo esse critério, a média da Abit foi 7,6. Com o mesmo critério, a PC Chips ficou com média 3,68. O valor obtido não é importante, devemos usá-los apenas para comprar de forma subjetiva, fabricantes diferentes. Poderíamos considerar por exemplo que uma placa péssima não merece nota zero, e sim, 5.0. Zero seria a nota para uma placa pifada. Os pesos atribuídos aos conceitos não são importantes, devem ser considerados apenas como um método de classificar fabricantes em uma escala numérica.

Não devemos considerar que um fabricante com média 8,0 seja necessariamente melhor que outro que obteve média 7,5. Como os conceitos de “excelente”, “bom”, “regular”, “fraco” e “péssimo” são subjetivos, devemos considerar essas notas quase como empate técnico. Ou que ao optar por um de três fabricantes que obtiveram 7,5, 8,0 e 8,5, estaríamos em qualquer dos três casos fazendo uma boa compra. É claro que o usuário mais experiente pode ignorar diferenças entre notas próximas e usar a sua própria percepção. Considere por exemplo as médias obtidas por três fabricantes:

  • Asus: 8,61
  • FIC: 8,01
  • Abit: 7,64

Não significa que Asus seja melhor que FIC e Abit, nem que FIC seja melhor que Abit, já que os conceitos são subjetivos. Estando na dúvida entre placas parecidas, com preços parecidos, desses três fabricantes, eu escolheria particularmente a Abit, com Asus em segunda opção e FIC em terceira, fruto de bons resultados que já tive com placas Abit e alguns resultados negativos com placas FIC. Seja como for, um usuário médio provavelmente ficará satisfeito com qualquer uma dessas três marcas.

Estamos publicando os números recolhidos entre 2004 e 2006 pois iremos zerar os contadores e incluir novos fabricantes, como a FoxConn. Teremos também um retrato mais atualizado dos conceitos dos fabricantes. Um usuário pode ter comprado uma placa MSI em 2004 e ter ficado bem satisfeito, mas pode ter comprado um novo modelo em 2007 que apresentou defeito, então a MSI ganhará um ponto em “péssimo”. Teremos assim uma atualização nos conceitos.

Resultado de enquetes de placas mãe

Ao todo foram dados 12.727 votos para 29 fabricantes de placas mãe. Os resultados estão na tabela abaixo, classificados por ordem de quantidade de votos. Por exemplo, a Asus foi a placa mais comum, com 2766 indicações, ou seja, este é o número de usuários de placas Asus que deram suas opiniões (21,73% do total). A PC Chips foi a segunda placa mais comum, com 1566 usuários (12,46%). Também surpreende a quantidade de placas Abit, com 1382 usuários (10,85%).

Marca Total % Excelente Bom Regular Fraco Péssimo
Asus 2766 21,73 60,63 30,01 5,39 1,45 2,53
PC Chips 1586 12,46 8,39 17,65 19,61 21,63 32,72
Abit 1382 10,85 44,72 30,39 15,34 4,99 4,56
Intel 970 7,62 50,21 22,47 11,03 8,56 7,73
Soyo 858 6,74 51,98 28,44 11,19 4,31 4,08
MSI 760 5,97 59,74 29,24 7,76 2,37 2,89
Gigabyte 585 4,59 43,25 32,82 16,07 4,44 3,42
ECS 582 4,57 16,49 31,96 21,65 15,46 14,43
AsRock 544 4,27 17,10 23,35 24,45 15,63 19,49
FIC 433 3,40 50,81 30,25 11,09 4,62 3,23
Supermicro 174 1,36 24,24 27,59 21,84 14,37 12,07
Biostar 173 1,35 16,76 35,26 20,81 16,76 10,40
Chaintec 166 1,30 31,93 30,12 18,67 9,04 10,24
EPOX 158 1,24 42,41 24,68 20,25 5,70 6,96
DFI 153 1,20 49,02 20,92 15,69 5,88 8,50
Fastfame 145 1,13 8,28 13,10 26,21 30,34 22,07
Soltek 134 1,05 44,03 23,88 14,93 8,96 8,21
Acorp 131 1,02 12,98 18,32 32,06 21,37 15,27
Aopen 128 1,00 21,88 32,03 22,66 14,84 8,59
Albatron 126 0,99 16,67 25,40 29,37 15,87 12,7
Shuttle 122 0,95 31,97 26,23 22,13 12,30 7,38
Asaki 111 0,87 11,71 19,82 17,12 19,82 31,53
Tyan 91 0,71 35,16 18,68 16,48 13,19 16,48
Iwill 90 0,70 28,89 26,67 11,11 18,89 14,44
Azza 87 0,68 16,09 18,39 29,89 19,54 16,09
DTK 72 0,56 22,22 8,33 29,17 16,67 23,61
QDI 72 0,56 18,06 12,50 27,78 16,67 25,00
Matsonic 65 0,51 9,23 13,85 29,23 29,23 18,46
Sapphire 62 0,48 16,13 27,42 16,13 27,42 12,90

Vemos que as 10 marcas mais comuns no mercado são:

Asus, PC Chips, Abit, Intel, Soyo, MSI, Gigabyte, ECS, AsRock e FIC. Juntas, essas marcas dominam 82% do mercado, entre os usuários consultados.

Certas marcas apresentaram resultados inexpressivos, ou por serem fabricantes de menor porte, ou por não existirem bons canais de distribuição no Brasil. Podemos citar Sapphire, Matsonic, QDI, DTK, Azza, Iwill, Tyan, Asaki, Shuttle e Albatron, todas com menos de 1% do mercado. Juntos, esses fabricantes representam apenas 7% do total.

Fazendo:

  • Excelente = 10,0
  • Bom = 7,5
  • Regular = 5,0
  • Fraco = 2,5
  • Péssimo = 0

Podemos calcular a média de cada fabricante. A tabela abaixo mostra os resultados, ordenados de acordo com a média obtida.

Marca Total % NOTA
Asus 2766 21,73 8,62
MSI 760 5,97 8,61
FIC 433 3,40 8,02
Soyo 858 6,74 8,00
Gigabyte 585 4,59 7,70
Abit 1382 10,85 7,64
Intel 970 7,62 7,47
DFI 153 1,20 7,40
EPOX 158 1,24 7,24
Soltek 134 1,05 7,16
 
Chaintec 166 1,30 6,61
Shuttle 122 0,95 6,58
Aopen 128 1,00 6,09
Tyan 91 0,71 6,07
Supermicro 174 1,36 5,94
Iwill 90 0,70 5,91
Biostar 173 1,35 5,78
ECS 582 4,57 5,51
Albatron 126 0,99 5,44
Sapphire 62 0,48 5,16
AsRock 544 4,27 5,07
Azza 87 0,68 4,97
Acorp 131 1,02 4,81
DTK 72 0,56 4,72
QDI 72 0,56 4,54
Matsonic 65 0,51 4,15
Asaki 111 0,87 4,01
Fastfame 145 1,13 3,88
PC Chips 1586 12,46 3,68

Os mesmos resultados são apresentados também na forma gráfica:

003

Será que os resultados da pesquisa correspondem à realidade? Nenhuma pesquisa corresponde à realidade, todas têm uma margem de erro. Maior pode ser o erro quando estamos avaliando informações que não são representadas facilmente de forma numérica, como é o caso de dar notas para um fabricante. Levando em conta os 10 fabricantes que ficaram nos primeiros lugares, o erro é de no máximo 9%. Entre Asus (8,62) e Soltek (7,16), a média é 7,89. Sendo assim, os 10 primeiros fabricantes estão dentro de uma margem de no máximo 9% para mais ou para menos, em relação a essa média.

Um usuário não deve levar em conta apenas as notas recebidas. O ideal é juntar mais duas informações:

a) A sua percepção natural sobre a reputação de cada fabricante. Quem comprou por exemplo uma placa Intel que apresentou defeito, talvez não compre uma placa Intel novamente.

b) Leve em conta o custo. Uma placa de 500 reais tem mais chances de deixar o usuário satisfeito que uma placa de 200 reais.

Comentando as médias

Asus é a marca mais comum, e também a que obteve maior média, juntamente com a MSI. Apesar dos modelos problemáticos da Asus, como alguns da série “X”, o número de usuários insatisfeitos não foi suficiente para provocar queda no conceito.

A MSI é uma marca que tem ido bem no mercado. A maioria dos modelos à venda são de boa qualidade. Os poucos modelos mais simples, com os quais muitas vezes o usuário não fica satisfeito, foram também considerados bastante satisfatórios, resultando em média alta.

FIC e Soyo são marcas populares há alguns anos, apesar de terem perdido espaço para outros fabricantes. A pesquisa não diz respeito apenas a placas novas, mas a um histórico de placas produzidas nos últimos anos. Muitos usuários têm boas lembranças de placas dessas marcas, que construíram uma boa reputação representada pela média obtida. Isso apesar da FIC ter reduzido bastante sua participação no mercado e da Soyo ter apresentado problemas com o “capacitores que estouravam”.

Gigabyte e Abit são marcas consideradas de altíssima qualidade, mas é certo que alguns dos seus modelos de baixo custo apresentavam pequenos problemas, resultando em queda na média. Por exemplo, compramos uma placa Abit VA-10 com chipset sem ventilador, apenas com dissipador de alumínio e de reduzido tamanho. O dissipador ficava fervendo, e o computador resetava, por exemplo, se passasse muito tempo executando o CMOS Setup ou programas de DOS (ex: FDISK, FORMAT). Foi preciso instalar um cooler com ventilador para o chipset, e o problema foi resolvido. Ainda assim, as placas de nível médio e superior dessas marcas são consideradas excelentes compras.

Apesar de produzir placas de alta qualidade, a Intel ficou com apenas o sétimo lugar. É injusto considerar por exemplo, placas FIC e Soyo como melhores que placas Intel. A inversão de valores é um resultado da imprecisão da pesquisa: qualquer um pode dar sua opinião, mesmo aqueles que não sabem a diferença entre “placa mãe Intel” e “placa mãe com chipset Intel”. Talvez placas de baixa qualidade, porém com chipset Intel, tenham piorado a pontuação.

DFI e EPOX, apesar de não terem obtido números brilhantes, têm entre seus modelos top de linha, os prediletos de muitos especialistas em hardware, são excelentes escolhas.

ECS e AsRock obtiveram notas sofríveis, mas vale a pena comentá-las. São marcas relativamente comuns, inclusive a ECS já foi usada em alguns micros “de marca” no Brasil. São placas tão comuns quanto a Gigabyte. Sendo a ECS uma espécie de “PC Chips melhorada” e a AsRock sua concorrente (Asus piorada), são freqüentemente apontadas como placas que oferecem boa relação custo-benefício. É melhor ter uma dessas marcas que optar por uma PC Chips. Mas levando em conta o preço, podemos encontrar, pagando apenas um pouco a mais, opções atraentes de fabricantes de melhor reputação, como Abit e Gigabyte.

Sugestões para a próxima versão das enquetes

Vamos refinar o sistema de votação para a próxima versão das nossas enquetes, visando obter maior precisão. Por exemplo, ao invés de pedir para classificar “placa mãe Asus”, usaríamos 6 enquetes, sendo 3 para usuários considerados avançados e 3 para usuários normais (médios ou principiantes). O próprio usuário escolherá a classificação que lhe cabe. Para cada caso, pediríamos um conceito para placas avançadas (ex: série Deluxe da Asus), placas medianas e placas básicas (ex: série X da Asus). Melhor ainda seria fazer a pesquisa por modelo de placa, mas o número seria muito grande. Estamos aceitando sugestões para o novo método de avaliação.

OBS: Em outros artigos publicaremos as enquetes relativas a HDs, unidades de CD/DVD, placas de vídeo, etc.