Interfaces e periféricos USB - parte 1:
As novas interfaces

Autor: Laércio Vasconcelos

    Conheça os detalhes técnicos sobre as interfaces USB, hoje usadas por praticamente todos os periféricos para micros. 

Parte 2
Parte 3
Parte 4

Copyright (C)
Laércio Vasconcelos Computação

Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem o consentimento do autor. Apenas usuários individuais estão autorizados a fazer download ou listar as páginas e figuras para estudo e uso próprio e individual, sem fins comerciais.

O fim das portas seriais, paralelas, etc...

Sim, é verdade. Os PCs estão em processo de desativação das interfaces originais dos modelos antigos. As interfaces seriais e paralelas, interface para teclado, interface para joystick e interface para mouse PS/2 não estarão presentes nos PCs modernos. Esta eliminação pode durar mais alguns anos, mas está em andamento. Esta eliminação faz parte das especificações PC99 e PC2001, mantidas por um consórcio que inclui a Intel, a Microsoft e vários outros fabricantes. Toda a indústria de informática usa essas especificações nos seus novos PCs. Nessas especificações está indicado como recomendável a eliminação das antigas interfaces e a sua substituição pelas interfaces USB (Universal Serial Bus), que são hoje obrigatórias. Os PCs compatíveis com o padrão PC2001 ainda podem oferecer as antigas interfaces, mas não podem ser fornecidos com periféricos ligados a elas.

Figura 1

Zip Drive USB.

 

 

 

Além da eliminação das interfaces antigas, os próprios fabricantes de periféricos já estão reduzindo os modelos baseados nessas interfaces, e passando a oferecer cada vez mais modelos equipados com interfaces USB. As interfaces Firewire (IEEE-1394) também estão sendo usadas, porém em escala bem menos que as do padrão USB.

A principal recomendação que fazemos é que se você comprar algum periférico, como impressora, câmera digital, unidade de disco externo, scanner, joystick ou qualquer outro que deva ter longa durabilidade, dê preferência aos modelos USB. Não compre portanto impressoras e scanners paralelos, joysticks com conector de 15 pinos, modems externos para ligar na porta serial, etc. Procure sempre pelos modelos USB. Além de sua instalação ser mais fácil, você terá maiores chances de continuar usando esses dispositivos nos PCs que adquirir nos próximos anos.

Figura 2

Mouse USB.

 

 

 

O uso das interfaces USB e Firewire é uma modernização nos microcomputadores, que seguem uma evolução desde o seu lançamento no início da década de 1980. Essas novas interfaces têm muitos recursos avançados que substituem com vantagens, as antigas interfaces que estão sendo abandonadas. São as seguintes as principais vantagens:

·          Maior velocidade

·          Facilidade de instalação

·          Uso de cabos mais longos

·          Podem ser conectadas e desconectadas do computador já ligado

Os periféricos USB

Atualmente os fabricantes de periféricos para microcomputadores oferecem além dos modelos tradicionais, baseados nas antigas interfaces (seriais, paralelas, etc.), modelos para conexão no barramento USB. Alguns ainda mantém ambas as linhas de produtos. Por exemplo, os joysticks podem ser encontrados com facilidade na versão com conector DB-15 (normalmente ligado na interface de jogos, encontrada na placa de som), mas também na versão USB. Ainda é mais fácil encontrar teclados, mouses e joysticks nas versões para as interfaces antigas, e mais difícil encontrar modelos USB. Já as câmeras digitais, praticamente só usam a interface USB. Impressoras paralelas ainda são tão comuns quanto os modelos USB. Algumas chegam a ser fornencidas com ambas as interfaces.

São os seguintes os principais periféricos que podem ser encontrados com conexão para USB:

Teclado

Alto falante

Drive de disquetes

Mouse

Joystick

Disco rigido / CD-ROM

Impressora

Câmera digital

ZIP Drive

Scanner

WebCam

Modem

Microfone

Tablet

Gravadores de CDs

Além desses tradicionais dispositivos, podemos encontrar algumas inovações interessantes. Por exemplo, existem cabos USB com um sistema de digitalização de vídeo no seu interior, como o que vemos na figura 3. Possui uma conexão USB em uma extremidade, e conexões de áudio e vídeo em outra extremidade. Podemos usá-lo para conectar o computador a um aparelho de Videocassete e fazer digitalização de vídeo. Um dos produtos desse tipo encontrado no Brasil é o USB Instant DVD (www.superkit.com.br).

 

Figura 3

Digitalizador de vídeo USB.

 

 

 

Os periféricos Firewire

O barramento Firewire tem como nome industrial, IEEE-1394. O nome “Firewire” é usado pela Apple, que criou este barramento. A Sony o chama de i-link. Portanto esses três termos são sinônimos.

Este barramento foi criado para permitir a conexão de dispositivos de alta velocidade. É usado principalmente nas áreas de som e vídeo digital, e também para armazenamento de dados. Portanto podemos encontrar no mercado, os seguintes dispositivos Firewire:

·          Câmera digital para fotos

·          Câmera de vídeo digital

·          Aparelhos de som

·          TVs

·          VCRs

·          Scanners

·          Impressoras

·          DVD Players

·          Gravadores de CD e DVDs

·          Discos rígidos externos

Note que mesmo aparelhos que não operam internamente de forma digital (TVs e aparelhos de som, por exemplo), podem apresentar conexões Firewire para transportar e receber sinais de áudio e vídeo na forma digital. Vemos portanto que o barramento Firewire é muito mais usado para aparelhos eletrônicos convencionais, e menos usado para periféricos de microcomputadores. Entre os mais comuns periféricos Firewire, citamos as unidades de disco externas, gravadores de CDs e drives/gravadores de DVDs.

Figura 4

Drive de DVD-RAM

(cortesia de www.gravador.com.br).

 

 

 

Interfaces e adaptadores

Para conectar periféricos USB e/ou Firewire, é preciso que o PC possua essas interfaces, o que geralmente não é problema. Caso não tenha, podemos instalar placas de interface. Existe ainda a situação inversa, que é conectar em uma interface USB ou Firewire, dispositivos próprios para outro tipo de interface. Nesse caso podemos usar adaptadores, como veremos a seguir.

Interfaces USB

Todos os PCs modernos possuem interfaces USB. Os PCs produzidos a partir de 1997 começaram a adotar o novo padrão ATX para suas placas e gabinetes. Começaram a ser mais raros os PCs baseados no antigo padrão AT. Já a partir de 2000, praticamente todos os PCs novos já eram produzidos no padrão ATX. Placas de CPU ATX possuem na sua parte traseira, duas interfaces USB. Cada uma delas permite conectar até 127 dispositivos. Para permitir a conexão de múltiplos dispositivos USB, é preciso utilizar aparelhos concentradores chamados HUBs.

Figura 5

Portas USB na parte traseira de uma placa de CPU moderna.

 

A figura 6 mostra um exemplo de HUB USB. É ligado em uma interface USB do computador, e possui diversos conectores onde podem ser ligados mais dispositivos USB. Os HUBs podem ser ligados em cascata, aumentando ainda mais o número de dispositivos que podem ser ligados, desde que respeitado o limite máximo de 127. Note que na prática não é usado um número tão grande de dispositivos, pois o uso simultâneo acaba se tornando muito lento. Um PC dificilmente possui mais de 10 dispositivos externos.

Figura 6

Um HUB USB.

 

 

 

As placas de CPU ainda mais novas possuem um número maior de portas USB (normalmente 4 ou 6). As portas adicionais são acessadas através de um conector adicional que é montado na parte traseira do gabinete. Também é possível aumentar o número de portas instalando placas de interface USB, encontradas com facilidade no mercado nacional.

Figura 7

Portas USB adicionais, disponíveis em uma placa de CPU são acessadas através de um conector adicional que a acompanha. O conector é fixado na parte traseira do gabinete do computador.

 

Normalmente não é necessário instalar portas USB adicionais. Basta usar HUBs ligar múltiplos dispositivos nas portas já existentes. Ao comprar um HUB, você poderá chegar à conclusão que seu preço é bem mais alto que o de uma nova placa. Poderá portanto ser mais vantajoso comprar uma placa de interface USB (figura 8). Essas placas também são a melhor solução para usar dispositivos USB em computadores mais antigos, que não possuíam portas USB.

Figura 8

Placa de interface USB.

 

 

 

Interfaces Firewire

Futuramente os computadores serão produzidos já com interfaces Firewire, embutidas na própria placa de CPU. Atualmente são raríssimas as placas que possuem esta característica. Na maioria dos casos esta interface não estará presente, e para usar periféricos Firewire será preciso instalar uma placa de interface Firewire. Muitos dispositivos Firewire já são acompanhados desta placa, e as empresas que os comercializam, também fornecem esta placa. A placa mostrada na figura 9 possui três portas Firewire.

Figura 9

Placa de interface Firewire.

 

 

 

Além da tendência das futuras placas de CPU passarem a incorporar interfaces Firewire, existe a possibilidade das novas placas de som também apresentarem esta interface, já que muitos aparelhos de som a utilizam para transmitir e receber sons na forma digital. A placa Sound Blaster Audigy (figura 10) é um exemplo de placa de som que possui interface Firewire embutida.

Figura 10

Placa de som com interface Firewire embutida.

 

 

 

Adaptadores

Existem adaptadores para permitir a ligação de vários tipos de dispositivos nos barramentos USB e Firewire. Por exemplo, podemos ligar uma impressora paralela em uma porta USB através de um adaptador USB-paralelo. Existem alguns outros tipos de adaptadores, como USB-serial, serial-USB, Firewire-SCSI, USB-USB (liga dois computadores pelas portas USB), etc. Não são disponíveis todas as opções de conversão, portanto não devemos comprar aleatoriamente dispositivos com qualquer interface, supondo que será possível usar um adaptador para fazer a conversão. Além disso esses adaptadores são relativamente caros, e muitas vezes pode não ser vantagem usá-los.

Figura 11

Adaptador USB-paralelo. Permite ligar uma impressora paralela em  uma porta USB.

 

Parte 2

Parte 3

Parte 4