Home » Redes » 2015 – Como fazer diagramas de redes

2015 – Como fazer diagramas de redes

Como fazer diagramas de redes

Marcelo Vasconcelos

 

 Representação de redes em diagramas

Uma das habilidades necessárias para trabalhar com redes é a capacidade de representar a rede em uma figura, chamada diagrama. Esta figura deve mostrar todos os equipamentos que fazem parte da rede, bem como suas interligações. Procurando no Google imagens dadas pela expressão “network diagram”, encontraremos milhares de figuras que representam equipamentos e interligações que formam as redes. Alguns digramas têm uma concepção artística, usados por exemplo, em folhetos publicitários. Outros são desenhos mais simples, formados por ícones que representam os equipamentos e linhas que representam as ligações. A figura 1, por exemplo, mostra um diagrama de rede para uso publicitário. Não existe uma rigidez técnica, nem padronização dos ícones utilizados.

diagrama1

Figura 1: Diagrama de rede para uso publicitário

Um diagrama no estilo artístico, como o da figura 1, precisa ser de fácil entendimento, mesmo para pessoas que não sejam profissionais de rede. Em geral usam fotografias, o que é evidente, pois destinam-se a promover as vendas de determinado equipamento. Como o objetivo é promover determinado equipamento, o equipamento em questão é feito em tamanho grande, e no centro da figura.

Já os diagramas técnicos têm um enfoque diferente. Devem ser usados por pessoas que vão trabalhar com a rede, ou seja, montar, configurar e dar manutenção. Não é importante representar artisticamente os equipamentos, e sim, representa-los de forma simples e padronizada. A figura 2 mostra a mesma rede da figura 1, porém usando uma representação técnica. Note por exemplo que na figura 2 não está representada a tomada telefônica na parede, pois esta é uma informação irrelevante para quem vai lidar com a rede, ou pelo menos é um detalhe que não necessariamente precisa ser representado.

diagrama2

Figura 2: Diagrama de rede representado de forma técnica

Diagramas de rede para uso publicitário usam uma representação mais artística e menos técnica, pois muitas vezes, aqueles que aprovam as compras não são profissionais da área técnica.

De fato, é muito mais fácil visualizar uma rede quando o diagrama inclui fotografias dos equipamentos.

 Diagrama lógico x diagrama físico

A representação de uma rede, do ponto de vista técnico, pode ser feita por um diagrama lógico ou por um diagrama físico. O diagrama lógico tem por objetivo representar o caminho dos dados da maneira mais simples possível, levando em consideração apenas equipamentos capazes de processar esses dados de alguma forma, por exemplo, um modem ADSL que transforma os dados recebidos da sua rede em sinais elétricos para serem encaminhado a operadora e alcançar à Internet. O diagrama físico deve apresentar todo o caminho físico percorrido pelos dados, por exemplo, a sua conexão doméstica com a Internet possui um cabeamento dentro da sua casa que leva a um concentrador no seu edifício ou rua, esse concentrador agrupa diversos cabos, esses cabos são presos a postes que percorrem um caminho determinado, até a sua operadora. O diagrama físico precisa conter informações detalhadas como quais postes foram utilizados, como eles estão distribuídos, qual é a distância entre eles, sua altura e assim por diante.

O diagrama físico é muito mais completo e detalhado sob os aspectos físicos. Para que seja descrita uma conexão com a Internet em um diagrama físico, seria necessária uma planta da cidade com a posição dos postes e o percurso realizado pelos cabos, enquanto no diagrama lógico, podemos representar essas conexão com à Internet apenas com uma linha ligando o nosso equipamento a nuvem que representa a própria Internet.

Cada tipo de diagrama possui uma finalidade específica e será útil para um tipo de profissional de redes. O profissional que fará a instalação dos cabos em postes e em uma empresa precisa do diagrama físico para saber onde colocar fisicamente o cabo, enquanto o profissional que vai configurar os endereços utilizados pelos equipamentos na sua rede precisa apenas do diagrama lógico.

Representação de equipamentos

Os equipamentos podem ser representados através de fotografias, ícones ou os dois. As fotografias tem um apelo visual muito maior e facilita a identificação do equipamento, pois o que se vê no diagrama é o que se vê na realidade. O uso de fotografias tem algumas desvantagens como a própria obtenção da fotografia de uma forma que possa ser utilizada em um diagrama e também a semelhança física de muitos equipamentos.

diagrama3

Figura 3: Exemplo de equipamentos muito parecidos

A figura 3 é um exemplo de equipamentos que realizam funções diferentes mais que fisicamente são muito parecidos. O equipamento da esquerda é um roteador sem fio, enquanto o da direita é um modem ADSL com roteador sem fio. Os fabricantes fazem estes produtos muito parecidos para reduzir os custos de produção. Utilizando ícones nos diagramas, podemos ter um ícone diferente para cada equipamento.

O uso de ícones também tem a vantagem da padronização. Na figura 2, é possível verificar que o ícone que representa o notebook é diferente do ícone que representa o PC, que são diferentes do ícone que representa a impressora, mesmo que nos próximos diagramas deste artigo não sejam colocadas as legendas, é possível diferenciar um PC de um notebook de uma impressora. Outra vantagem é a padronização em relação ao fabricante, vamos supor que queremos preparar um diagrama de uma rede com 20 equipamentosdo entre PCs e notebooks e impressoras, todos de modelos e fabricantes diferentes, para confeccionar esse diagrama seriam necessáias 20 fotografias diferentes, enquanto com o uso de ícones, apenas três, um para todos os PCs, outro para todos os notebooks e outro para todas as impressoras.

Existem diversas bibliotecas de ícones de redes, sendo a mais famosa delas a criada pelo fabricante Cisco Systems. Esta biblioteca é tão conhecida na área de redes que ela pode ser utilizada livremente, desde que não sejam feitas alterações nos ícones. Essa biblioteca pode ser encontrada no endereço http://www.cisco.com/web/about/ac50/ac47/2.html. Os ícones deste artigo serão retirados em sua maioria desta biblioteca. Na figura 2, os ícones do PC, notebook, impressora e telefone podem ser encontrados nessa biblioteca.

Representação de redes inteiras

É comum quando preparamos diagramas que seja necessário representar um conjunto de equipamentos com características semelhantes, quando essa representação é necessária, utilizamos as nuvens. Na figura 1 utilizamos a nuvem para representar toda a Internet. Com certeza a representação, mesmo em um diagrama lógico, de toda a Internet é inviável, porém podemos considerar que o conjunto de interligações, sites, serviços etc, que formam a Internet podem ser representados de maneira simplificada através de uma nuvem.

Outro exemplo de uma representação por nuvem pode ser a visão da operadora da rede na figura 1. Para a operadora, todos os equipamentos que compõem a rede da figura 1 tem a mesma característica de interesse, acessam a Internet e por isso pederiam ser representados em um diagrama da operadora como uma nuvem.

Ligação entre equipamentos

As ligações entre equipamentos podem conter o nível de detalhes que o administrador da rede ache necessário.

diagrama4

Figura 4: Exemplo de detalhamento de ligação entre equipamentos

A figura 4 representa um diagrama que pode parecer igual ao diagrama da figura 2, porém o administrador dessa rede achou que seria útil inserir mais algumas informações. É possível perceber que a ligação entre esses equipamentos foi representada de forma diferente, aumentando a quantidade de detalhes e que também foi adicionada uma legenda para explicar essas ligações.

Não existe uma padronização de tipos de linhas ou cores para os diversos tipos de cabos e velocidade de conexões, por causa disso é importante que sejam inseridas legendas para explicar a diferença entre as ligações.

Na figura 4 também são representadas as conexões de rede sem fio através das ondas próximas aos equipamentos, dessa fica registrado que esses equipametos estão se conectando ao roteador através de uma rede sem fio fornecida pelo próprio roteador.

Complexidade de diagramas

Os diagramas de redes podem ter o tamanho e a complexidade que um administrador de redes ache necessário. Existem diagramas com centenas de equipamentos e com diversos níveis de detalhes

ciscodpc3925tras

Figura 5: Exemplo de detalhamento de um equipamento

A figura 5 apresenta a parte de trás do roteador da figura 4. O equipamento possui a ligação da fonte, duas interfaces para ligação de telefones analógicos, uma interface USB, quatro interfaces de rede e uma para ligação do cabo coaxial. Se o administrador de uma rede com esse equipamento quiser pode detalhar a sua rede de tal forma que um de seus técnicos consigam entender o seu funcionamento e realizar uma manutenção quando necessário.

Suponhamos que o roteador esteja configurado para apenas uma linha telefônica na porta da direita, a número dois, se o usuário abrir uma reclamação sobre problemas com o funcionamento do telefone, como o técnico vai saber qual porta utilizar? Em um equipamento simples como este basta que o técnico faça testes de tentativa e erro, mas e se o equipamento tivesse 48 interfaces para ligação de telefones? Para resolver esse tipo de problema, o administrador pode detalhar o seu diagrama como na figura 6, onde constam os detalhes de qual equipamento está ligado em qual porta do roteador.

diagrama6

Figura 6: Exemplo de detalhamento de ligação entre equipamentos

Como lidar com diagramas

O uso de diagramas é fundamantal para a documentação de uma rede, uma rede sem documentação é mais difícil de administrar e quanto maior o tamanho da rede mais difícil fica. Com o uso de diagramas atualizados e detalhados da rede podem ser feitas manutenções, planejamentos de expansão e verificação do seu funcionamento.

Existem alguns programas que são utilizados para confecção de diagramas e os mais utilizados são: o Visio da Microsoft que é disponível no pacote Office, o Dia Diagram Editor que é gratuito, pode ser instalado em Windows e Linux e está disponível em http://sourceforge.net/projects/dia-installer/, e o PowerPoint da Microsoft que também pode ser utilizado para confecção de diagramas simples.

Diagramas de rede podem ser muito mais complexos do que os apresentados até aqui. Na figura 7, temos um diagrama de redes com diversos equipamentos conectados, as interfaces de ligação representadas, os nomes dos equipamntos e computadores ligados às interfaces.

diagrama7

Figura 7: Exemplo de uma rede mais complexa

Conclusão

Os diagramas de redes são fundamentais nas atividades de quem atua da área. O profissional deve escolher a ferramenta que achar mais vantajosa e começar a fazer seus próprios diagramas.

No início todos sentirão dificuldades e vai demorar um pouco para preparar os diagramas, mas com o tempo esta vai se tornar uma atividade rotineira e a primeira coisa que será feita em todo projeto de rede será o diagrama.