Home » Artigos arquivados » 2006 – Bons técnicos

2006 – Bons técnicos

Autor: Laércio Vasconcelos
Mai/2006
Muitos usuários que já precisaram contratar os serviços de um técnico de manutenção de micros sofreram prejuízos e decepções horripilantes. É claro que muitos são bons técnicos, mas o mercado infelizmente abriga com facilidade muitos, digamos assim, “anti-profissionais”.

Bons técnicos

Existem muitos bons técnicos. Existem muitos que não são tão bons assim, para ser otimista. Os usuários finais, aqueles que não precisam ter conhecimentos profundos de informática pois podem contratar técnicos para fazer os trabalhos necessários, têm percebido que nem sempre é fácil encontrar técnicos de confiança. Muitos técnicos que buscam novos conhecimentos, um aperfeiçoamento constante. Muitos entretanto não procuram esse estudo constante.

Reuni alguns casos notáveis relatados por alunos de meus cursos. Não são cursos para formação de técnicos, e sim para dar a usuários comuns, condições de fazerem suas próprias instalações e fazerem pequenos consertos. A maioria dos alunos são motivados a aprender hardware devido a desilusões com os técnicos que contrataram.

Um aluno relatou que um técnico, ao ir à sua casa instalar um processador, não tinha pasta térmica na sua mala de ferramentas. Pediu ao cliente para providenciar um pouco de azeite para colocar no processador. Será que ele aprendeu isso na escola ou inventou a nova “técnica”? Creio que a idéia maluca é inédita, não encontrei no Google ocorrências simultâneas das palavras “azeite” e “pasta térmica”.

Outro aluno enviou o computador para fazer uma limpeza geral. Só depois de muito tempo percebeu que o seu gravador de CDs foi trocado por um modelo antigo. Eles retiraram a tampa frontal do gravador novo e a colocaram em um gravador velho. Truque sujo.

Outro caso interessante é o da loja que de “Conserto de computador ao vivo”. A cliente levou o computador na loja, que estava com um problema sério: sem imagem no monitor. O técnico fazia o conserto “ao vivo”, na frente do cliente. Ao abrir o computador percebeu que a placa de vídeo estava mal encaixada. Retirou a placa imediatamente dizendo que estava com defeito. Instalou uma nova placa. O cliente pagou pela placa e pelo “conserto” e saiu da loja satisfeito. A placa original, obviamente, ficou com a loja.

Um outro técnico, ao instalar um processador Duron, ligou o computador que só funcionou durante um ou dois minutos. Estragou o processador. A loja trocou por outro Duron, que também funcionou um pouco e travou dentro do Setup. A loja não quis trocar novamente, e ele comprou um Athlon XP, que funcionou sem “fritar”. O erro cometido era que o cooler não estava sendo instalado. Ele apenas apoiava o cooler sobre o processador, sem prendê-lo, e o prendia apenas depois que o computador estava pronto. Procedimento que adotava com o K6-2, mas que ao ser usado com o Duron, causava a fritura imediata do processador. Conceito básico que todo técnico deve conhecer: nunca devemos ligar um processador que ainda não esteja com o cooler corretamente instalado.

Outro bastante esperto fez um serviço de eliminação de vírus. O cliente tinha um HD de 20 GB com vírus. O técnico disse que o computador estava realmente infectado e que era preciso substituir o HD. Instalou então um HD de 80 GB. Depois de tudo funcionando, pediu ao cliente:

– Posso ficar com este HD contaminado? Ele serve para mim, posso retirar peças para aproveitar.
– Claro, – disse o cliente – eu ia jogar fora mesmo.

E o técnico ganhou um HD de 20 GB. E o cliente saiu satisfeito.

Picaretagens existem em qualquer área, é só ler as notícias da política, por exemplo. Mas na informática existe um agravante. Além dos picaretas que enganam os clientes, existe aqueles que, embora honestos, não gostam de estudar as novas técnicas e acabam usando em máquinas novas, conceitos aprendidos para máquinas mais antigas, que muitas vezes não se aplicam na íntegra. Tanto os desonestos quanto os preguiçosos de estudo têm uma coisa em comum: não dá para ser um sucesso profissional da forma como trabalham.

Parabéns aos que trilham o caminho da honestidade. Parabéns aos que estudam e evoluem na profissão que escolheram!