Home » Artigos arquivados » 2004 – Intel Developer Forum

2004 – Intel Developer Forum

Autor: Laércio Vasconcelos
21/set/2004

Laércio Vasconcelos esteve no Intel Developer Forum, em San Francisco, CA. Veja aqui algumas das principais novidades apresentadas.

col_018

IDF Fall 2004

Intel mostra os rumos da tecnologia em evento em San Francisco

O Intel Developer Forum é um grandioso congresso promovido duas vezes por ano pela Intel, em diversas cidades de todo o mundo. Neste semestre estão sendo realizados eventos em San Francisco (U.S.A) e em algumas grandes cidades da Europa e Ásia, e pela primeira vez na América Latina, teremos este ano, dia 17 de novembro, o IDF de São Paulo.

Este congresso não apresenta produtos já existentes nas lojas, e sim lançamentos imediatos e os que serão realizados a curto e médio prazo. É muito interessante pois conhecemos os produtos que serão lançados, por exemplo, em 2005, e também as tendências para os próximos anos, não somente de produtos da Intel, mas também de inúmeros parceiros participantes, como Nvidia e ATI (placas de vídeo), Samsung, Rambus e Infineon (memórias), Seagate (discos rígidos), D-Link (redes), Sony e LG (DVDs e eletro-eletrônicos), e assim por diante, realmente uma extensa lista de fabricantes. Neste grandioso evento encontramos um mundo de informações, realmente grande para absorver em apenas quatro dias. Foram keynotes (uma espécie de “palestra-show”) apresentados pelos executivos da Intel, inúmeras sessões técnicas apresentadas por engenheiros da Intel e fabricantes parceiros, uma feira com 150 estandes de fabricantes que apresentaram seus produtos, sessões de laboratório apresentando novas tecnologias e entrevistas coletivas nas quais os jornalistas presentes puderam obter informações quentíssimas diretamente diretamente daquelas que desenvolvem as tecnologias.

col_015

Anand Chandrasekher at IDF Fall 2004

Anand Chandrasekher mostra uma “prancha de surf computadorizada”, uma brincadeira que serve como exemplo das infinitas aplicações da computação móvel em um futuro próximo.

O futuro será digital

O presente é com certeza muito mais digital que o passado recente. É fácil constatar isso quando lembramos que há 10 anos atrás praticamente não existiam telefones celulares nem DVDs, os computadores estavam iniciando seu processo de popularização, a Internet comercial dava seus primeiros passos. O barateamento contínuo do processo de produção de chips torna possível a criação de tecnologias mais avançadas e impensáveis para um futuro próximo. Há anos atrás tínhamos a Internet com conexão discada, ainda majoritária no Brasil, depois chegamos à banda larga. Recentemente surgiu a tecnologia Wi-Fi, para redes sem fio (wireless). Neste IDF a Intel introduziu a tecnologia WiMAX. Trata-se do acesso à Internet sem fio, mas não apenas em pontos localizados, e sim, em toda uma área metropolitana. Da mesma forma como usamos telefones celulares em toda uma extensão geográfica, poderemos ter acesso à Internet por notebooks, computadores portáteis e novos dispositivos eletrônicos, resultando em novas aplicações. Através do telefone celular, computador portátil ou outro dispositivo digital, você poderá saber, por exemplo, a localização de um determinado ônibus ou meio transporte público. Parece futurístico, da mesma forma como parecia há 15 anos atrás, a tarifação eletrônica em pedágios. A possibilidade de uma rede sem fio cobrir toda a extensão de uma cidade abre caminho para inúmeras novas aplicações. A computação móvel torna-se cada vez mais avançada e com mais aplicações graças às tecnologias de rede Wi-Fi e WiMAX, e chips como os da tecnologia Intel Centrino, usados hoje em notebooks.

A TV do futuro

Escolher qual filme assistir é possível há vários anos nos sistemas pay-per-view. Muitos já oferecem a opção PAUSE durante a exibição de filmes. Agora é possível também interromper um filme ou programa de TV para assistir em outro horário. O bom e velho videocassete será substituído por uma versão digital, equipada com processador, memória e discos rígidos, e integrada à Internet por cabo ou satélite. Teremos a liberdade de escolher qualquer programa para assistir em qualquer horário, com pausas e continuações sob nosso total controle. Nem tudo isso é possível no presente, mas uma parte sim. Nos Estados Unidos está sendo inaugurado um serviço de TV pay-per-view que já conta com 700 filmes com qualidade de DVD.

Paul Otellini at IDF Fall 2004

col_016

A Intel demostra sistema de TV pay-per-view com 700 filmes

A casa do futuro será computadorizada, como sabemos. O uso de inúmeros dispositivos digitais seria inviável se precisássemos usar fios para conectá-los. Por isso a conexão entre as dezenas, ou até centenas de dispositivos digitais será feita através de rede sem fio. A Intel apresentou um protótipo de um pequeno computador de uso geral com cerca de 2,5 centímetros. Instalados em móveis, interruptores, portas, lâmpadas, permitirão uma experiência totalmente digital. Entrar em casa e dizer “luzes” será só o começo.

PC de entretenimento

Os micros estão mudando de formato, passando o ATX para o BTX. O novo formato permitirá produzir computadores mais compactos e com melhor dissipação de calor. Um PC para uso doméstico já pode ser usado, não somente para trabalhar e acessar a Internet, mas também para jogos, assistir filmes e ouvir música. Os novos micros terão “cara” de aparelho de DVD, e sua utilização será mais simples. Terão o formato horizontal e menor altura, serão ligados a monitores e aparelhos de TV. Alguém poderá usar um jogo enquanto outra pessoa assiste um filme. As tecnologias que permitem este utilização já estão no mercado, como o HT (Hyper-Threading). A novidade é a padronização do formato do gabinete e o aumento de velocidade, como o recurso Dual Core, que consiste em construir dois processadores dentro de um único chip. Memórias, chipsets e discos rígidos mais rápidos acompanham os novos processadores para resultar em desempenho ainda maior.

Pai da Internet

Um dos pontos marcantes do IDF foi a entrevista com Vinton Cerf, um dos “pais” da Internet, criador do protocolo TCP/IP, em 1973. É isso mesmo, o princípio básico de funcionamento da Internet foi definido há mais de 30 anos. O grande mérito do TCP/IP é permitir a comunicação em nível mundial de redes independentes, graças a esta “linguagem comum”. Segundo Vinton Cerf, que não esperava que sua criação tivesse um uso tão difundido e durante tantos anos, a Internet ainda está na “idade da pedra”. Muito ainda irá ocorrer, existirão bilhões de dispositivos eletrônicos conectados em uma grande rede baseada no novo protocolo IPV6. A Intel e várias outras empresas de tecnologia já estão realizando testes para a implantação da nova Internet.

Vinton Cerf, one of the ‘Fathers of the Internet,’ spoke with Pat Gelsinger Thursday at IDF Fall 2004 in San Francisco

col_017

Entrevista com Vinton Cerf, um dos “pais” da Internet

As novas tecnologias

O IDF é um evento para apresentar tecnologias que chegam ao mercado a curto prazo (2005 e 2006), bem como discutir e amadurecer tecnologias que serão implantadas nos anos seguintes. Aproveitamos então a oportunidade para conhecer algumas tecnologias que serão comuns já em 2005. Fique de olho, o seu próximo PC poderá usar várias delas.

Dual Core

A tecnologia HT (Hyper-Threading) é uma realidade desde 2002. Encontrada nas versões mais velozes do Pentium 4, consiste em utilizar partes ociosas do processador para que os programas “enxerguem” dois processadores. Um processador normal pode executar vários programas ao mesmo tempo, mas a cada instante, somente um programa é executado. Um Pentium 4 HT pode executar, a cada instante, dois programas. Como não são dois processadores reais, e sim virtuais, o desempenho não fica duas vezes maior. O aumento de desempenho, dependendo dos programas em uso, poderá ser de 10% a 30%, e em alguns casos chegando a quase 40%. Muitos programas já fazem uso deste recurso, como as versões mais novas dos softwares para processamento de vídeo. O próximo passo será construir dois processadores independentes dentro de um único chip, tornando o desempenho realmente duas vezes maior. Este recurso, chamado dual core, estará disponível em 2005, em futuras versões do Pentium 4, Pentium M (Centrino) e Itanium. Por falar em Itanium, a NASA anunciou neste evento, a construção do supercomputador mais veloz do mundo, equipado com 10240 processadores Itanium 2.

DDR2 e DDR3

Memórias DDR2 já estão no mercado há alguns meses. Utilizam módulos DIMM de 240 vias, e podem ser usadas nas placas recentemente lançadas, equipadas com os chipsets Intel 915 e 925. Memórias DDR2 apresentam velocidades maiores e menor consumo de energia. Memórias DDR2 estão atualmente disponíveis em duas versões: DDR2/400 e DDR2/533. Em 2005 estarão disponíveis a DDR2/667 e DDR2/800. Memórias DDR3/800 e DDR3/1066 estarão disponíveis em 2006.

PCI Express

Este novo barramento foi introduzido recentemente, com os chipsets Intel 915 e 925. Pudemos constatar a presença de inúmeras placas neste novo padrão, principalmente placas de vídeo, rede e controladoras RAID. Durante os próximos anos, as placas de CPU terão tanto slots PCI como PCI Express. A transição entre os barramentos ISA e PCI ocorreu entre 1995 e 2000, e nessa época as placas de CPU tinham os dois tipos de slot. Segundo os fabricantes, a transição para PCI Express será mais rápida, já que praticamente não é preciso criar novos drivers. Uma placa PCI Express funciona com os mesmos drivers que as correspondentes placas PCI, portanto os fabricantes precisam, além de criar as novas placas, fazer apenas testes e alguns ajustes nos seus drivers. O barramento PCI Express opera com conectores de vários tamanhos. O mais simples é o de uma linha, que oferece 500 MB/s, em contraste com o PCI normal, de apenas 133 MB/s. Placas de vídeo PCI Express de 16 linhas (8 GB/s) substituirão as atuais placas AGP 8x (2 GB/s).

Serial ATA-II

Já encontramos no mercado os discos rígidos SATA de primeira geração, que operam com taxa de transferência externa de 150 MB/s. A segunda geração, prevista para 2004, está prestes a chegar ao mercado. Sua taxa de transferência é de 300 MB/s. Um recurso importante implementado nesta segunda geração é o NCQ (Native Command Queue), apesar de estar presente também em alguns modelos de primeira geração. Discos SATA com NCQ são capazes de receber até 32 comandos de leitura ou escrita e colocá-los em ordem em uma fila. A partir daí os comandos são executados na ordem que resulta em menor tempo de movimentação das cabeças. O resultado é um bom aumento de desempenho, principalmente quando estamos usando múltiplos programas que realizam acessos a disco, simultaneamente. Discos SATA ainda custam de 20% a 30% mais que os discos ATA (ou IDE), mas em breve os preços serão menores e esta tecnologia será popularizada.

WiMax

Trata-se de um consórcio de empresas de comunicação de dados envolvidas na criação de um padrão para redes WAN (wide area network) wireless. Este padrão faz parte da especificação IEEE 802.16, para redes metropolitanas sem fio. O estabelecimento deste padrão permite a criação de produtos de hardware e software para comunicação de dados baseada em Internet, em uma rede metropolitana.

EFI

O EFI (Extensible Firmware Interface) é um novo padrão de software que aos poucos irá substituir o BIOS da placa mãe. O BIOS atual foi originado no IBM PC AT (anos 80), e foi adaptado por alguns fabricantes, como AMI e Award. O novo BIOS terá novos recursos, uma interface com o usuário (CMOS Setup) baseada em HTML e de fácil manutenção. Para o usuário final, a vantagem é pequena, mas para os fabricantes possibilitará reduzir o tempo de desenvolvimento e facilitará a correção de problemas. Ou seja, é uma padronização para o BIOS que o tornará mais versátil e mais confiável.

65 nm

No início de 2004 a Intel iniciou a fabricação de chips com o seu novo processo de 90 nm. O primeiro deles foi o Pentium 4 Prescott. Atualmente existem outros processadores Intel baseados nesta tecnologia: Pentium-M (Centrino), Celeron-D, Itanium e Xeon. Está previsto para o final de 2005 o lançamento de novos processadores com 65 nm. A redução no tamanho resultará e miniaturização e menor dissipação de calor. Um ponto importante para a criação dos processadores Dual Core. Como um Pentium 4 Prescott dissipa hoje cerca de 100 watts, dobrar o seu núcleo resultaria em 200 watts de dissipação. Com sucesso nesta nova tecnologia de 65 nm, a Intel poderá produzir processadores dual core com dissipação de calor aceitável.

Virtualization

O conceito é abstrato, poucos usuários já tiveram contato. Programas como o VMWARE permitem criar computadores virtuais em um único PC. A vantagem é usar múltiplos sistemas operacionais simultaneamente. Imagine que você está usando o Windows XP e precisa utilizar uma aplicação Linux. Não é preciso sair do Windows XP para fazer um boot com o Linux. O VMWARE mantém múltiplos sistemas rodando em máquinas virtuais simultâneas. A Intel implantará em seus processadores, novos recursos e instruções que facilitem a virtualização de máquinas.

BTX

Segundo a Intel, as vendas de PCs baseados no novo padrão BTX representam apenas 10% do mercado, mas nos dois próximos anos ultrapassarão as vendas de PCs com o atual padrão ATX (comum desde 1998). As placas de CPU e fontes de alimentação seguirão o novo formato, mas será mantida compatibilidade com placas AGP e PCI existentes, bem como discos rígidos e unidades de CD. Note entretanto que as placas estão sendo simultaneamente substituídas pelo padrão PCI Express, bem como os discos rígidos estão migrando para o Serial ATA. Provavelmente um PC de 2007 será bem diferente do que vemos hoje em dia. É claro que o mercado de peças de reposição continuará oferecendo durante algum tempo, produtos baseados nos padrões atuais, como ATX, PCI, AGP e IDE.

EMT64

Resta lembrar que a exemplo da AMD, a Intel também está expandindo sua arquitetura para 64 bits, inicialmente com os processadores Xeon. Além de executar instruções de 64 bits, os novos processadores permitirão endereçar quantidades ainda maiores de memória, o que é fundamental para servidores e supercomputadores.