Home » Artigos arquivados » 2003 – Instalei o Windows. E agora?

2003 – Instalei o Windows. E agora?

Autor: Laércio Vasconcelos
Junho/2003
O programa de instalação do Windows foi criado para fazer quase tudo automaticamente, para que mesmo um usuário leigo consiga fazer a instalação, dando apenas alguns cliques. Na prática ocorrem muitos problemas, pois depois da instalação, é preciso fazer a configuração. Esta tarefa é bem mais difícil, a maioria dos usuários não domina as técnicas, e até mesmo muitos técnicos a fazem de forma errada ou incompleta.

Falta de drivers
Todo dispositivo de hardware de um PC precisa de drivers para que funcionem. O driver é um programa que se agrega ao sistema operacional e faz o controle de um determinado dispositivo. Existem drivers para a placa de vídeo, placa de som, modem, placa de CPU, etc. Portanto cada placa do computador necessita de um ou mais drivers. Quando instalamos o Windows, são automaticamente reconhecidos os dispositivos de hardware presentes e são instalados drivers apropriados, encontrados no próprio CD de instalação do Windows. São chamados de drivers nativos. Nem sempre o Windows tem drivers nativos para todas as placas do computador. Algumas ficam sem drivers instalados, e o usuário precisa instalar esses drivers separadamente. Podemos verificar quais placas estão sem drivers através do Gerenciador de dispositivos (figura 1). Para chegar a ele de várias formas. No Windows 95, 98 e ME, usamos por exemplo:

Painel de controle / Sistema / Gerenciador de Dispositivos.

No Windows 2000 e no Windows XP usamos:

Painel de controle / Sistema / Hardware / Gerenciador de Dispositivos.

A03_011
Figura 1 – Gerenciador de dispositivos

Na figura 1 podemos identificar alguns problemas comuns ao Windows recém-instalado. Neste exemplo, o Windows não tinha drivers nativos para a placa de vídeo, por isso a mesma foi detectada como “Adaptador gráfico PCI padrão (VGA)”. Quando isso ocorre, o Windows opera com resolução de 640×480 e apenas 16 cores. Notamos também que na seção “outros dispositivos”, temos três itens sem drivers:

PCI Communications device – a placa de modem
PCI Input controller – a interface de joystick existente na placa de som
PCI Multimedia audio device – a placa de som

É preciso então obter os drivers dessas placas e instalá-los. Quando as placas são novas, podemos usar os drivers existentes nos CD-ROMs que as acompanham, pois provavelmente serão atuais. Quando uma placa é um pouco mais antiga, é possível que os drivers deste CD-ROM não sirvam, por estarem desatualizados (podem ter bugs solucionados em versões mais novas). Também é preciso usar drivers mais novos quando temos um Windows mais novo. Por exemplo, muitas placas são acompanhadas de drivers para Windows ME, e temos que obter drivers novos se instalarmos o Windows XP.

A obtenção dos drivers é mais difícil quando não conhecemos a marca e o modelo de cada placa sem driver. Pelo menos o nome do fabricante pode ser detectado, através do programas como o Hardware Info, obtido em www.hwinfo.com. Nesse caso poderíamos descobrir o site do fabricante da placa. Sabendo o número do chip principal existente na placa, podemos encontrar no site do fabricante, os drivers apropriados. Nem sempre esta tarefa é fácil, e pode não estar ao alcance da maioria dos usuários.

No caso de interfaces onboard, os drivers são encontrados no site do fabricante da placa de CPU. A marca e o modelo da placa são indicados na tela quando ligamos o computador. Em alguns casos esta indicação não é feita, mas é apresentado um código, normalmente na parte inferior da tela, que identifica a marca e o modelo. No site www.wimsbios.com existem tabelas que ajudam nesta identificação.

Descobrir a marca e o modelo da placa de CPU também é importante para a obtenção dos drivers do chipset. Esses drivers são absolutamente necessários, e muitos esquecem de fazer a sua instalação, como explicamos na seção seguinte.

Drivers do chipset
Os drivers do chipset são necessários ao correto funcionamento da placa de CPU. Isto inclui a interface AGP, as interfaces IDE e USB, o gerenciamento de energia, a detecção de dispositivos PnP. Quando esses drivers não são instalados, podem ocorrer várias anomalias. Por exemplo, travamentos, reinicializações, falhas nas funções de energia (estado de espera, desligamento, hibernação, etc.) e até o funcionamento errático da placa de vídeo em modo 3D. A maioria das pessoas não conhece este problema porque o Windows não “reclama” quando esses drivers não são instalados.

Os drivers do chipset estão no CD-ROM que acompanha a placa de CPU. O ideal entretanto é obter a versão mais nova, no site deste fabricante. Na figura 2 vemos o exemplo da execução automática de CD-ROMs que acompanham placas de CPU Asus. Observe o primeiro item da lista, o “Via 4 in 1 drivers”. Estes são os drivers do chipset VIA usado na placa do nosso exemplo. A instalação é simples, basta clicar, seguir as instruções na tela e reinicializar o computador.

A03_012
Figura 2 – Para instalar os drivers do chipset

Assim que instalamos o Windows, a primeira providência é instalar os drivers do chipset. Se você não instalou, pode fazê-lo posteriormente, com o Windows já configurado. Isso resolve inúmeros problemas e anomalias. Se você instalar uma nova versão do Windows, também precisará instalar novos drivers do chipset.

Drivers atualizados
A instalação de drivers das placas (som, vídeo, modem, etc.) pode ser feita de várias formas. A mais comum é através do Gerenciador de dispositivos. Clicamos no dispositivo desejado e selecionamos a guia Driver. Clicamos então em Atualizar driver. Entrará em ação o Assistente para atualização de driver. Normalmente podemos operá-lo no modo automático, deixando que o mesmo encontre e instale os drivers. Neste momento devemos colocar o disquete ou CD-ROM que acompanha a placa. Se o driver for obtido por download, devemos descompactá-lo em um diretório e indicá-lo para o Assistente. O Windows 98, o 2000 e o XP possuem assistentes de atualização de drivers parecidos.

A03_013
Figura 3 – Assistente para atualização de driver, no Windows XP

Mesmo quando um dispositivo já possui driver instalado, podemos usar este assistente para instalar drivers mais novos. Por exemplo, os drivers de vídeo nativos que acompanham o Windows nem sempre apresentam o melhor desempenho. Um driver de som ou modem que acompanha o Windows pode apresentar eventuais problemas, que poderão ser resolvidos com a instalação de drivers mais novos. Esta instalação é feita também pelo Assistente de atualização de driver. Um caso típico é o dos drivers de vídeo. Drivers para chips gráficos da Nvidia (TNT2 e GeForce) podem ser obtidos em www.nvidia.com.

DirectX
O DirectX é necessário para o correto funcionamento dos jogos modernos. É composto de 5 componentes: Direct Draw (gráficos 2D), Direct3D (Gráficos 3D), Direct Sound (acesso direto à placa de som), Direct Input (teclado, mouse, joystick) e Direct Play (para jogos em rede). O Windows é acompanhado do DirectX, mas devemos instalar “por cima”, a versão mais nova, encontrada em www.microsoft.com/directx. O Windows XP vem com o DirectX 8.1, mas a versão 9 já está no site da Microsoft”.

Teste o funcionamento dos recursos do DirectX, usando o comando:

Iniciar / Executar / DXDIAG

O programa de diagnóstico do DirectX testa todos os seus recursos, como por exemplo, o funcionamento do Direct 3D (figura 4). Selecione a guia Exibir e clique em Testar textura 3D. Se o AGP Miniport driver e os drivers da placa de vídeo estiverem corretamente instalados, deverá aparecer um cubo 3D girando.

A03_014
Figura 4 – Testando o DirectX

É melhor testar o sistema usando o DXDIAG que ter o trabalho de instalar jogos para fazer esses testes.

Configurações de desempenho
Quando um PC tem muita memória, devemos reservar uma área maior de RAM para ser usada como cache de disco. Isso resultará no aumento do desempenho do disco. Faça isso no Windows 98 ou ME em PCs a partir de 64 MB, e no Windows XP a partir de 128 MB de RAM. Para fazer o ajuste no Windows 98/ME, use:

Painel de controle / Sistema / Desempenho / Sistema de arquivos / Disco rígido.

A03_015
Figura 5 – Ajustando a cache de disco no Windows ME

Programe a configuração “Função deste computador” como “Servidor de rede”. Isto não tornará o PC um servidor, mas fará com que o uso da memória para acelerar o disco tenha o perfil de um servidor, aumentando o desempenho do disco. No Windows XP esta configuração é um pouco diferente. Use:

Painel de controle / Sistema / Avançado / Desempenho / Configurações / Avançado

Marque o item “Uso da memória” com a opção “Cache do sistema”.

Finalmente, devemos no caso do Windows 98 e do Windows ME, habilitar as transferências do disco rígido e do drive de CD-ROM em modo DMA. Se isto não for feito, o disco rígido irá operar com baixa velocidade (PIO Mode 4, com 16 MB/s) e também irá sobrecarregar o processador nos acessos a disco. Este ajuste é feito através do Gerenciador de dispositivos. Clique em Unidades de disco e em “Generico IDE disk”. Selecione a guia Configurações e marque a opção DMA. Faça a mesma coisa com o CD-ROM. É preciso reinicializar o computador. O Windows XP não exige esta configuração, pois já é feita automaticamente durante a instalação.

A03_016
Figura 6 – Habilitando o DMA para o disco rígido

Em alguns PCs antigos, a habilitação do DMA pode resultar em problemas de funcionamento do Windows. Basta então desmarcar a opção DMA e reiniciar o computador. Se isto não for possível, execute um boot no modo MS-DOS (através de disquete) e use os seguintes comandos:

C:
CD \WINDOWS\COMMAND
SCANREG /RESTORE

Será mostrada uma lista de backups do REGISTRO do Windows. Selecione a última versão (o Windows cria um backup diariamente, quando é inicializado pela primeira vez) e comande Restaurar. O programa é comandado pelas setas do teclad, TAB e ENTER.