Home » Artigos arquivados » 2003 – Disco rígido e unidades de fita (Perguntas e Respostas)

2003 – Disco rígido e unidades de fita (Perguntas e Respostas)

1) Cópia do disco rígido
Gostaria de saber se é possível copiar o Windows de HD Master para HD Slave através do Explorer usando somente a opção copiar/colar, e se vou conseguir dar boot normal após configura-lo como Master.
Resposta:
Isto pode ser feito com o Windows 95, 98 e ME. O disco rígido novo deve ser configurado como Slave. É preciso que seja inicializado com os programas FDISK e FORMAT (cuidado para não formatar acidentalmente o seu disco rígido atual e perder os dados). Também é preciso usar a opção 2 do FDISK (definir partição ativa). Finalmente é preciso usar o comando SYS D: (no caso do disco Slave) para que o boot possa ser realizado. Estando com o novo disco rígido preparado desta forma, você pode copiar os dados do disco original, usando comandos copiar/colar, mas é preciso tomar alguns cuidados. Use o comando Opções de Pasta no Painel de controle e marque a opção Exibir todos os arquivos. Copie todas as pastas para o novo disco, exceto \Windows. A cópia desta pasta deve ser feita à parte. Crie uma pasta vazia \Windows no segundo disco. Selecione todos os arquivos e pastas de \Windows no disco original, exceto o arquivo WIN386.SWP. Pode então fazer a cópia. O arquivo WIN386.SWP é o chamado “swap file” (arquivo de troca) da memória virtual, e será apresentada uma mensagem de erro se você tentar copiá-lo. Copiando da forma como indiquei, tudo funcionará bem. Pode agora desligar o computador e ligar o novo disco como Master. Existem métodos mais simples para “clonar” um disco, como por exemplo, com o programa Norton Ghost.

2) Correção automática de erros com o Scandisk
Gostaria de saber se existe alguma maneira de usar uma correção automática no Scandisk do DOS, tal como existe no Windows.
Resposta:
As opções do Scandisk são mostradas quando o usamos na forma SCANDISK /?. Serão mostrados diversos parâmetros, entre os quais o AUTOFIX, que faz exatamente o que você quer. Outro parâmetro interessante é o SURFACE, que faz o teste de superfície (procura por bad sectors). Lembre-se que este programa só pode ser usado no modo MS-DOS, e não no Prompt do MS-DOS sob o Windows. Se estiver operando no ambiente Windows, deverá ser usada a versão para Windows.

3) Drive C não pode ser lido
Estou com o seguinte problema ao inserir o disco de boot na maquina ela apresenta a seguinte mensagem de erro: O scandisk não pode ler a unidade C: Gostaria que vocês possam me ajudar com esse problema ficaria muito grato de receber essa mensagem de ajuda.
Resposta:
Tudo depende do sistema operacional que você usa. Se usa por exemplo o Windows XP ou o Windows 2000, seu disco pode estar formatado com o sistema de arquivos NTFS. Nesse caso não poderá ser acessado a partir de um boot no modo MS-DOS, que só “enxerga” o sistema de arquivos FAT32. Mesmo que seu disco rígido esteja formatado com FAT32, é possível que esteja com defeito, ou configurado de forma errada no CMOS Setup. Para evitar tentativas frustradas de correção e uma eventual perda de dados, sugiro que o problema seja examinado atentamente por um técnico ou colega mais experiente.

4) Cópia de disco no Windows XP
Como proceder para efetuar a troca de discos em seu computador, copiando o conteúdo de um para o outro, sem precisar reinstalar o sistema. Vocês descreveram uma solução para o sistema Windows 9x.
Resposta:
A cópia de discos no Windows XP, seja feita diretamente pelo Windows Explorer, seja por utilitários como o Norton Ghost 2002, não funciona no Windows XP. Tive a oportunidade de fazer cópias e restaurações, mas utilizando o mesmo disco rígido, como backup/restauração. A cópia para um disco rígido diferente (por exemplo, quando trocamos o HD por um outro de maior capacidade) esbarra no problema da ativação do Windows. Ao realizar o boot com o novo disco, é apresentada uma mensagem dizendo que o Windows não conseguiu detectar corretamente o estado da ativação. Veja que absurdo: o Windows é original, legalizado e registrado. O mecanismo de ativação não conseguiu identificar isso, e então parte do princípio de que a cópia é ilegal, travando o sistema. Nem dá ao usuário a chance de reativar o Windows. O suporte técnico da Microsoft explica que este tipo de cópia não pode ser feito, e que é preciso reinstalar o Windows e todos os softwares. Lamentável…

5) Reativando um 386
Tenho um 386 que estava encostado, e agora resolvi fazer umas modificações nele, tento ligar uma hd de 1 gb da marca Quantum nele mas ele só reconhece 128 mb. tem como atualizar a bios? você poderia me indicar um site onde posso baixar a atualização?
Resposta:
PCs 386 não podem ter seu BIOS atualizado. Quando os fabricantes passaram a oferecer atualizações de BIOS, já eram comuns os PCs 486. Portanto os modelos mais antigos de PCs 486 não suportam atualização de BIOS, os mais novos suportam. O fato de permitirem atualizações não significa que elas estejam disponíveis. Muitos fabricantes de placas não existem mais, e nos tempos dos PCs 386 muitas vezes não era possível identificar o fabricante. Para instalara um HD de maior capacidade neste PC 386 você precisará usar um programa que faz a atualização através do setor de boot, e não no BIOS. Pode tentar utilizar o Disk Manager. Existe uma versão antiga na área de download de www.laercio.com.br, mas deverá servir para o seu computador.

6) Ultra DMA
Quando usava Windows 98, eu tive que ativar manualmente o recurso de DMA para o meu leitor de CD, gravador e disco rígido, por meio do Gerenciador de dispositivos, e tudo funcionou perfeitamente (tenho certeza que esses dispositivos suportam essa função). Agora que utilizo Windows XP Home Edition, não sei como fazê-lo, já que no Gerenciador de dispositivos não encontrei nenhuma opção para isso. Já me disseram que o Windows XP ativa esse recurso automaticamente, mas percebi que isso não aconteceu por meio medições da velocidade desses dispositivos com o auxílio de programas apropriados.
Resposta:
No Windows XP, a ativação do modo Ultra DMA é um pouco diferente. No Gerenciador de dispositivos, clique em “Controladores IDE”, a seguir em “Canal IDE primário”. Selecione a guia “Configurações avançadas” e marque o modo de transferência como “DMA se disponível”. Faça isso com os dois dispositivos (Master e Slave) e repita o procedimento com o canal IDE secundário. Essas configurações são realmente feitas de forma automática no Windows XP, ao contrário do que ocorria no Windows 98 e no Windows ME. Quando o modo Ultra DMA não é usado, a taxa de transferência externa do disco rígido é limitada a 16,6 MB/s (PIO Mode 4). O problema mais sério é que nos modos PIO, o processador fica mais de 90% do tempo ocupado com as transferências de dados, restando pouco tempo para processamento. Em exibições de arquivos de áudio e vídeo, isso resulta em pausas no som e na imagem. Nos modos Ultra DMA, o processador fica mais de 90% do tempo livre, podendo executar os processamentos necessários. A maioria dos fabricantes de PCs não ativava o Ultra DMA no Windows 98 e no Windows ME, resultando em sérios problemas de desempenho no acesso a disco.

7) Formatando um HD com NTFS
Eu usava o Windows ME na minha máquina, porém resolvi instalar o Windows XP, na forma avançada e em NTFS, sendo que ele usou 100% da minha partição. o Problema é o seguinte é que estou tentando retornar para o ME, tentei formatar minha máquina usando o disco de Boot do Me, porém o sistema diz que não é permitido fazer isso, minha pergunta é, existe uma forma de formatar minha máquina depois de instalar XP Professional?
Resposta:
Você precisa executar um boot com um disquete contendo os programas FDISK e FORMAT. Use o comando 3 do FDISK para excluir a partição “Não DOS”, que está formatada com NTFS. Depois disso use o comando 1 para criar a nova partição com FAT32. Ao sair do FDISK, execute um novo boot e use o FORMAT para fazer a formatação lógica. Você poderá agora usar o processo usual de instalação do Windows ME.

8) Cópia de disco rígido pelo método manual
Um amigo meu pegou um HD de uma máquina e botou como Slave em outra fez a cópia dos arquivos que queria, depois que tirou o HD e ligou o computador normalmente, começou a dizer o disco estava inválido, o mesmo criou um o disco de boot em outra máquina e conseguiu acessar a máquina, depois ele transferiu o sistema para o HD com o comando sys c:, só o HD só apresenta uma pasta Windows sem arquivos e no raiz o arquivo command, se mas não os arquivos que tinham gravado nele, se você leva o HD para outra máquina e vai em meu computador ou propriedades da unidade diz o espaço usado é de 3Gb e espaço livre 7Gb mas não aparece os arquivos. O HD é um Sansung de 10Gb.
Resposta:
A cópia de arquivos nem sempre funciona desta forma. Antes de mais nada, é preciso que em ambos os computadores o disco rígido seja declarado com os mesmos parâmetros (número de cabeças, cilindros e setores). Computadores diferentes poderão usar configurações automáticas diferentes e incompatíveis, dependendo do BIOS. Portanto antes de mais nada é preciso verificar se em ambos os computadores o disco rígido está usando os mesmos parâmetros no CMOS Setup. Além disso, nem todos os arquivos podem ser copiados desta forma. Por exemplo, o Windows não mostra como padrão os arquivos ocultos e arquivos de sistema. Será preciso habilitar a exibição desses arquivos no comando Opções de pasta, no Painel de controle. No Windows 9x/ME não é permitido copiar o arquivo de troca da memória virtual (win386.swp). Este arquivo deve portanto ser desmarcado quando copiamos o diretório \Windows. Além disso, não funciona copiar o Windows e aplicativos instalados de um computador para outro. Os hardwares são diferentes, e o Windows poderá ficar totalmente perdido ao encontrar um hardware totalmente diferente. Tentará detectar os novos dispositivos mas isto poderá não funcionar.

9) Conexões IDE
1) Tenho um micro com os seguintes componentes: 01 HD, 01 Unidade de CD-ROM e 01 Unidade de CD-RW. Gostaria de saber qual a configuração ideal de Conexao ( IDE0 / IDE1 ) e pq ??
2) Gostaria que vc me indicasse um programa confiável para fazer backups para (Windows 98, Xp, Windows 2000 Server e Professional) de facil configuração e que se possivel (Livre). Desde já agradeço pela atenção !!
Resposta:
Recomendo que você use o HD na interface IDE primária e as duas unidades de CD configuradas como Master e Slave (tanto faz o drive de CD-ROM ser Master e o gravador ser Slave, ou vice-versa) na interface IDE secundária. Não esqueça que para ter o melhor desempenho possível, é preciso habilitar o modo DMA, nos quadros de propriedades das unidades de disco, obtidos pelo Gerenciador de dispositivos.
Quanto aos programas de backup, existem dois caminhos a seguir. Se você não pode gastar muito, recomendo que use os programas de backup que acompanham as diversas versões do Windows, ou então que use o WinZIP. Não são a melhor escolha, porém são confiáveis. Dificilmente encontramos um bom programa de backup de baixo custo, voltado para o mercado SOHO. Usuários domésticos e de pequenas empresas normalmente não fazem backup. Já no ambiente corporativo, o backup é levado a sério, porém os programas são muito caros. O Backup Exec, por exemplo (www.veritas.com), custa algumas centenas de dólares. A empresa oferece em www.sonic.com, o Simple Backup, que custa 29 dólares através de download, porém não tive tempo de testar este software.

10) ATA-100 e ATA-133
Eu gostaria de saber a diferença entre Ultra ATA 133 e Ultra DMA 100. Qual o melhor? Gostaria de saber a diferença entre processadores Retail/Box e Unboxed/OEM. Qual o melhor? Também a indicação de uma placa mãe Asus que suporte memórias PC2700 e que seja totalmente Off Board.
Resposta:
Os termos “Ultra ATA” e “Ultra DMA” são a mesma coisa. Você está portanto perguntando a diferença entre Ultra ATA-100 e Ultra ATA-133 (também chamados de ATA-100 e ATA-133). A diferença é a taxa de transferência externa máxima suportada pelo disco e pela interface IDE. No padrão ATA-100, a taxa é de 100 MB/s, no ATA-133 é de 133 MB/s. Sempre é preferível usar a velocidade mais elevada, mas para que possa ser usada, é preciso que tanto o disco rígido quanto a interface IDE (existente na placa mãe) sejam ATA-133. Apenas as placas de CPU mais novas, e alguns modelos de discos rígidos, suportam atualmente o padrão ATA-133. Creio que até o final de 2003 este padrão será mais comum. Estamos portanto durante o período de transição entre ATA-100 e ATA-133. Se usarmos interfaces e discos com velocidades diferentes, prevalecerá a velocidade menor. Por exemplo, se ligarmos um disco ATA-100 em uma interface ATA-133, o funcionamento ocorrerá a 100 MB/s.

11) Disco rígido não dá boot
Tenho um computador AMD K6 II 400 MHZ, Memória RAM – 64 MB DIMM , HD – 6.4 IDE, Drive CD Rom – 48x, Placa Fax Modem 56 K, Placa de Vídeo AGP 08 MB. Estou com o seguinte problema: Quando ele vai iniciar o sistema operacional Win98 ele me dá a seguinte mensagem: SEARCHING FOR BOOT RECORDE FROM FLOPPY … NOT FOUND. Coloco o disco de boot e me dá a segunda mensagem: SEARCHING FOR BOOT RECORDE FROM IDE-O … OK / DISCO SIST. INVÁLIDO. Terei de apagar o sistema que está instalado na máquina e instalar o Win98 novamente? Perderei meus arquivos gravados? O que devo fazer e como instalar o Win98 novamente, se for o caso.
Resposta:
Se você formatar o disco rígido e reinstalar o Windows, realmente perderá seus dados atuais. Provavelmente não existe defeito físico. Na maioria das vezes este erro ocorre quando os parâmetros do disco rígido (número de setores, cilindros e cabeças) não estão declarados corretamente no CMOS Setup. Use no CMOS Setup o comando Detect IDE para que esses parâmetros sejam configurados automaticamente. O disco rígido também pode estar com problemas no setor de boot. Use um disquete de boot do Windows 98 e comande “SYS C:”. Isto criará um novo setor de boot no disco rígido. Se não resolver o problema, recomendo que procure a ajuda de um técnico, pois provavelmente os dados do seu disco rígido ainda estão intactos. Não corra o risco de perdê-los.

12) Backup em fita
Gostaria de saber como fazer backup em fita dat? Não consigo localizar nem mesmo o drive da fita (por exemplo C: e o hd), e quando coloco a fita ela e ejetada sozinha. Eu uso o banco de dados Sybase, e faço o backup pelo Sybase Central no diretorio que informo, gostaria de copiar esse backup para fita ou fazer direto na fita.
Resposta:
Em geral as unidades de fita não aparecem como drives na janela Meu computador ou no Windows Explorer, exceto em alguns casos incomuns de programas que “emulam” uma unidade de disco utilizando a fita. O motivo disso é a própria natureza da fita, um dispositivo seqüencial, enquanto o disco é um dispositivo de acesso aleatório. As unidades de fita são utilizadas apenas em programas que fazem backup e restore. Esses programas são parecidíssimos com o programa de backup do Windows. Aliás, o próprio Backup do Windows pode operar também com unidades de fita DAT, entre outros tipos de fita. Em linhas gerais, é preciso selecionar entre as opções Backup e Restore. Selecionamos então os arquivos ou pastas dos quais queremos fazer o backup. Indicamos a unidade destino e um nome para o arquivo de backup. Existem ainda algumas opções a serem escolhidas, como compressão de dados por hardware (quando a unidade de fita o possui) e verificação automática feita durante a gravação. Você precisará aprender a utilizar o programa de backup existente na empresa onde trabalha, mas normalmente não são muito diferentes do backup do Windows.

13) Usando uma unidade de fita
Comprei uma unidade DAT SCSI DDS-2 usada, mas não estou conseguindo fazer meu computador reconhecê-la como uma unidade do sistema. O Windows 98 reconhece, automaticamente. O gerenciador de dispositivos atribui o modelo HP35470a sem nenhum conflito. Mas, nas propriedade do dispositivo, as opções “letra de unidade” e “letra preferencial” estão vazias e não permitem inserção de dados. Já experimentei mudar algumas opções (opção desconectar), mas não ajudou em nada. Não há nenhum conflito em meus dispositivos. Meu computador é IBM Netvista Pentium 3 933 mhz, 128 de Ram e HD de 20 gb. Minha placa scsi é Advansys PCI. Também tenho uma unidade de CD scsi externa ligada junto com a DAT e o meu computador a reconhece e funciona normalmente. O terminador scsi está na DAT. Preciso de um software para instalar essa unidade de fita?
Resposta:
As unidades de fita magnética normalmente não aparecem como discos normais, nem constam na janela Meu computador. O motivo é que esses dispositivos não são discos normais. Não suportam operações de acesso aleatório, típicas de discos. Algumas unidades de fita são acompanhadas de softwares que emulam o funcionamento de discos. Sua utilização fica mais fácil, porém incrivelmente lenta. Enquanto um disco precisa de apenas alguns milésimos de segundo para acessar qualquer informação, uma fita magnética precisa ser rebobinada para chegar ao dado desejado. Unidades de fita normalmente são controladas diretamente através de programas de backup. Esses programas operam de forma mais eficiente em fita que a simples emulação de discos. Armazenam blocos de dados ao longo da fita e gravam o “diretório” ao término da operação. Não são como os discos, que fazem inúmeros acessos ao diretório e à tabela de alocação de arquivos. Você precisará usar um programa de backup, como aquele que acompanha o Windows. Talvez não tenha sido instalado, e por isso você precisará adicioná-lo com o comando Adicionar/Remover programas, no Painel de controle. Quanto aos terminadores, é preciso usá-los no primeiro e no último dispositivo SCSI da cadeia. A seqüência no seu caso é unidade externa – placa – unidade de fita. É preciso instalar terminadores tanto na unidade de CD-ROM externa como na unidade de fita interna, já que são os dispositivos extremos da cadeia SCSI.

14) Instalação de um segundo HD
Adquiri seu livro “Resolvendo problemas no PC”, dai fiquei com Uma duvida de como posso instalar no meu pc mais um hd, meu pc tem um hd De 20g e com windows 98 instalado, como posso instalar um novo hd? E tenho Que instalar neste, um novo sistema operacional?,obrigado pela atenção,
Resposta:
Certo, é porque este é um livro simples, do tipo “passo a passo”, estritamente para resolver problemas, por isso não é ensinada a instalação de um segundo disco rígido (encontrada nos meus livros mais extensos, e também nos livros de expansão). Em linhas gerais, é preciso conectar o segundo disco rígido como Slave. Se quiser instalar nele o Windows XP, basta executar um boot com o seu CD de instalação. Selecione o segundo disco para a instalação. O instalador encontrará um “espaço não particionado” neste segundo disco. Recomendo que você formate este disco usando o sistema NTFS, através do instalador.

15) Apagando um disco com NTFS
Tenho um AMD Durom, 1000 Ghz, 128 Mb Ram, HD 20 G. Meu sistema operacional inicialmente era o Windows ME, posteriormente, instalei sem formatar a máquina o XP. Agora, desejo formatá-la para instalar o Windows 98, pois o XP causou muitas incompatibilidades. Só que o mesmo não formata, nem mesmo pelo boot do disquete ou mesmo do CD e apresenta a seguinte mensagem. “Seu computador não possui uma FAT ou FAT 32 disponível no momento”. Gostaria de saber o que devo fazer para solucionar este problema. Sou Eder Carvalho, residente em São Miguel do Passa Quatro-GO
Resposta:
O problema ocorre porque no Windows XP, seu disco rígido estava formatado com o sistema NTFS. Para usar o Windows 98 ou ME, é preciso formatar o disco com FAT32. Isto não é na verdade feito com o programa FORMAT, e sim com o FDISK. Execute o FDISK e use a opção 3 (delatar partição). No menu seguinte escolha “Deletar partição não-DOS”. A partição NTFS será eliminada. A seguir crie a partição nova com FAT32. Saindo do FDISK, reinicie o computador e use o programa FORMAT, que agora irá funcionar.

16) Marca de HD
Quero trocar o meu HD e não sei qual comprar. Estava pesquisando preço e vi que tem tres marcas boa mas os preços divergem muito. São elas:

Maxtor DiamondMax Plus 8 40Gb 7200 RPM / ATA133;
Seagate Barracuda IV 40Gb 7200 RPM / ATA133 e
Samsung 40Gb 7200 RPM / ATA133.
Qual dessas você me recomendaria? Existe outras marcas que deveira ser pesquisadas?
Resposta:
Os HDs Maxtor e Samsung são de qualidade aceitável, porém os da Seagate são os que têm melhor reputação. A Seagate só fabrica discos rígidos e unidades de fita, ao contrário da Samsung que também fabrica celulares, TVs, microondas, etc. Durante os últimos 20 anos a atuação da Seagate tem sido impecável no que diz respeito à qualidade e confiabilidade. Mesmo custando um pouco mais caro, acho que vale a pena. A maioria dos HDs que uso em meu laboratório são Seagate.

17) Disco rígido externo
É possível conectar um HD ao computador sem abrí-lo? Ou seja gostaria de retirar o HD do meu computador e conectá-lo a um Notebook por exemplo, mesmo que fosse necessário comprar algum tipo de drive externo.’
Resposta:
Sim, isso é possível utilizando interfaces USB. Lojas especializadas em notebooks ou em dispositivos USB vendem uma “gaveta para HD USB externo”. É uma caixa, normalmente com alimentação própria, na qual instalamos um disco rígido IDE. Ligamos a caixa em uma interface USB, e temos assim um disco rígido externo. Podemos usá-lo para transportar dados entre PCs diferentes, bastando conectá-lo em uma interface USB. Normalmente este dispositivo é caro, custando entre 200 e 300 reais, ou seja, quase o mesmo preço que um disco rígido. Mas vale a pena para quem precisa transportar grandes volumes de dados e não tem outras opções de conexão.

18) HD não é reconhecido
Estou montando um computador pessoal com uma configuração bem atual, mas estou encontrando uma problema com a BIOS da placa, pois ela detectou todos outros componentes, memória, floppy, CD-RW e DVD, mais não está reconhecendo meu HD, sendo que não posso fazer o Fdisk, etc …. através de um disco de boot do WinMillenium. O que poderia estar acontecendo? O que devo fazer? Já troquei o jumper para master, tirei e recoloquei os cabos flat e finalmente testei ele numa outra máquina, dando a mesma mensagem … “não há discos fixos presentes “. Outro detalhe, não há sinal de bips na inicialização, porém o HD fica emitindo um barulho tipo tic-tic-tic. Aguardo urgente sua orientação. Configuração:
Placa Intel 865GBF; Pentium IV – 2.4C HT; 2X256MbDDR400Kingston; HD Seagate 80GB – 7.200 ; DVD – CD-RW LG; Modem 56K V90 – Lucent
Resposta:
A configuração de jumpers que deve ser usada no disco rígido é sempre a que vem de fábrica, normalmente indicada como “Master ou Single Drive”, ou então “Single”, ou então “Master”. Estando ligado corretamente no cabo flat IDE de 80 vias, com o conector azul ligado na interface IDE primária da placa mãe e o conector preto ligado no disco rígido, deveria funcionar. Se for ligado em um PC antigo (1999 e anteriores), o HD poderá ser reconhecido com capacidade menor (32 MB ou menos, se o BIOS for ainda mais antigo), mas ainda assim deveria ser identificado pela placa mãe. Também é bom conferir se o cabo está ligado corretamente (posição do pino 1). Confira no manual da placa de CPU a posição do pino 1 do conector de 40 vias da interface IDE primária. No disco rígido, o pino 1 do cabo flat (fio pintado normalmente de vermelho) deve ficar voltado para o conector da fonte de alimentação. Se tudo isso for verificado e ainda assim o disco não for detectado, é possível que o mesmo esteja danificado, e você deve recorrer à loja para fazer a verificação e a troca.

19) Barulho no HD
Meu HD esta fazendo muito barulho na hora em que eu abro algum programa !! qualquer coisa que faço no pc o hd faz muito barulho !! o que deve ser?? ele esta pifando ?? ou sera q nao é o hd !! mas quase certeza q sim!!
Resposta:
Se o seu HD não fazia barulhos e agora está fazendo, recomendo que você faça com urgência um backup completo do seu HD e o substitua por um novo. Não é comum ocorrer este tipo de problema, ele pode realmente estar com problemas mecânicos e pifar a qualquer momento. Note que existe a possibilidade, e se os dados são importantes, não vale a pena arriscar. Entretanto se quiser correr o risco, existe a possibilidade do disco estar fazendo barulhos agora por outros motivos. Por exemplo, quando a memória está muito utilizada, o disco é usado de forma mais intensa, primeiro porque existe menos memória para uso como cache de disco, segundo porque a memória virtual será usada e o disco irá trabalhar muito. Pode ser então que o barulho do seu disco seja típico, mas antes você não notava porque existia menos atividade.

20) Letras das unidades de disco
Gostaria de esclarecer um problema(??) que ocorre no meu WinXP: Tenho um Athlon XP 2000+, 512 mb DDR , dois drives de CD e mais dois HD´s, um de 20 gb e outro de 80gb. Acontece que quando instalei o winXP, configurei o HD de 80 como master e o HD de 20 como slave. No setup eles aparecem assim, mas quando carrego o sistema, o drive slave(que tem win 98) aparece como C: e o principal, que carrega o XP, aparece como drive F: O D: e o E: ficam com os drives de CD. Não consigo colocar o master como drive C:. Já formatei e nada muda. Isso pode causar alguma inconsistência no sistema, confusão no registro, algo assim?? Tem como “consertar”?
Resposta:
Isso não causará problemas no funcionamento do Windows XP. Mas se você quiser consertar, retire o drive que usa FAT32 (atualmente chamado de C) e reinstale o Windows XP no seu próprio HD. Ele será um drive C. Ao instalar agora o disco com FAT32, este usará outra letra. Você poderá mudar a letra do drive com FAT32, ou de qualquer outro disco, exceto o de sistema, usando Painel de controle / Ferramentas administrativas / Gerenciamento do computador / Gerenciamento de disco. Note que como o Windows XP usa NTFS, o disco não será “enxergado” pelo Windows 98. Sendo assim, o disco do Windows 98 será chamado de C pelo Windows 98, e usará outra letra quando estiver sob o Windows XP.

21) Limite de 32 GB
Meu micro tem processador AMD K6-2 300 Mhz, placa mãe Biostar M5ALA, chipset ALi Aladdin V, com 64 Mb de memória, HD de 4 Gb. Comprei um segundo HD, um Wester Digital de 40 Gb (WD400) mas, após conectá-lo, ele não foi reconhecido pelo micro. Há alguma saída mais barata ou terei que partir para compra de outro micro? Obrigado pela ajuda.
Resposta:
Os BIOS anteriores a 1999 reconheciam HDs de no máximo 32 GB. BIOS ainda mais antigos têm limites mais baixos, como 8 GB, 4 GB, 2 GB e 504 MB, conforme a idade. Se você atualizar o BIOS (obtenha a atualização em www.biostar.com.tw) poderá acessar discos com até 128 GB. Note entretanto que a atualizaçao de BIOS é uma operação que tem um pequeno risco de insucesso, e se isso ocorrer, a placa de CPU ficará inutilizada. Uma solução mais segura é instalar o disco rígido através de um software de compatibilização. No caso da Western Digital (www.wdc.com), o programa utilizado é o Data Lifeguard Tools.

22) Recuperação de HD
Gostaria primeiro de parabenizar pelo seu excelente trabalho de prestação de serviços aos leitores do Estado de Minas. Gostaria de saber se vc pode me informar algum serviço de recuperação de HD de Ibook no Brasil. Vacilei no meu back up, e tive que trocar o meu HD. Quando fui tentar recuperar os meus arquivos, tive a “grata’ surpresa de ser informado pelas revendas autorizadas de que esse serviço só pode ser feito nos EUA.
Resposta:
Recuperação de disco é sempre um trabalho difícil e caro. Por isso é importantíssimo fazer backup. Acredito que o seu ibook usa um disco rígido comum, possivelmente de 2,5”. Você poderá contactar a Natdisc (www.natdisc.com.br) para fazer o trabalho de recuperação.

23) Usando corretamente o FDISK e o FORMAT
Tenho um micro Pentium 133, estou tentando instalar o windows 98 Ja fiz as partiçoes no hg mas não consigo fazer a formatação lógica Esta aparecendo a seguinte mensagem “Disco de sitema invalido Erro de e/s”.
Resposta:
Sugiro que consulte meu artigo sobre partição e formatação de discos rígidos, em www.laercio.com.br. (está em Artigos / Instalações). O erro que você está comentendo é tentar realizar o boot pelo disco rígido logo após o particionamento. Nesta fase isto ainda não é possível, se tentar aparecerá a mensagem de erro que você cita. É preciso realizar o boot com disquete, e então fazer a formatação lógica com o programa FORMAT. Somente depois disso será possível acessar o disco rígido e realizar boot com o mesmo.

24) Particionando o disco rígido
Venho por meio desta para pedir-lhe conselhos sobre me disco rígido. Ele está partido e possui 8,1 GB, C: =6,94 e D: 1,07. Como faço para deixar meu HD com: 3 GB, no C: e 5,1 GB no D:, já que pretendo instalar o Windows 98 no C: e Windows XP no D: ? O espaço é aceitável, ou você me indicaria outras medidas; Será preciso formatar todo HD?
Resposta:
É recomendável instalar inicialmente o Windows 98, depois o Windows XP. Sendo feita nesta ordem, a instalação do Windows XP adicionará um gerenciador de boot, com o qual será possível escolher o sistema a ser usado. Você precisará formatar o disco rígido para refazer o particionamento, o que resultará na perda dos dados atuais. Faça backup dos seus dados importantes. Em linhas gerais, será preciso usar o FDISK e usar o comando 3 para deletar a unidade lógica D, depois deletar a partição estendida, e finalmente deletar a partição primária. A seguir crie uma partição primária com 3 GB. Saia do FDISK, reinicie o computador (será preciso usar um disquete de boot) e use o comando FORMAT C:. Agora instale o Windows 98 no drive C. Depois que terminar, use o CD-ROM de instalação do Windows XP. O instalador encontrará um “espaço não particionado” de 5 MB. Use este espaço para fazer a instalação do Windows XP. É recomendável formatar esta área com NTFS, mas se você precisar acessar arquivos do drive D usando o Windows 98, será necessário formatar o drive D na instalação do Windows XP usando FAT32.

25) Disco com NTFS
Na minha cpu tenho dois HD, um de 1,20 gb que utilizava o windows 98 e outro que era o master secundário (maxtor de 40GB) que utilizava o windows 2000pro. Este da marca maxtor, não consigo mais ter acesso aos seus dados. O gozado é que ele reconhece no setup,e quanto mando particionalo esta partição é muito, muito mesmo lenta.se eu entrar com o windows ele também aparece como D:, mais não consigo acessá-lo. Acho que é virus mais não sei como retirá-lo.
Resposta:
Se este disco de 40 GB tem o Windows 2000 instalado, provavelmente foi formatado com NTFS. Sendo assim ele não pode ser “enxergado” pelo Windows 98, que só aceita o sistema FAT. Se quiser recuperar os dados deste disco, terá que conectá-lo em um PC com Windows 2000 ou Windows XP. Para formatá-lo no PC que o usará sob o Windows 98, use o comando FDISK a partir de um boot com disquete. Use o comando 3 e a seguir “deletar partição não DOS”. Em caso de dificuldades, existe um outro método que permite deletar partições NTFS, partições do Linux, gerenciadores de boot e vírus. Basta usar o programa DISKEDIT para DOS, encontrado no Norton Utilities. A maioria dos técnicos e usuários experientes têm este programa. Selecione o disco físico e preencha o primeiro setor da trilha zero com 00. O disco ficará “zerado”, como se fosse novo. Cuidado para não selecionar o disco errado e apagá-lo acidentalmente…

26) Bad Blocks
Tenho 2 HDs Seagate de 4.3 GB num Pentium II. Um deles (que contém o C: e o Windows), em partição única, está com cinco “B” (clusters danificados ou bad block) detetados pelo ScanDisk. O outro, particionado em D e E, está em bom estado. 1 – Trata-se de dano físico ou lógico ? 2 – Eu sei que o ScanDisk ou o Diagnose do Norton apenas isolam ou desativam os clusters danificados. Há algum programa que possa reparar esse tipo de dano ? Qual ?
Resposta:
Os bad blocks são danos físicos, como por exemplo, pequenos arranhões na superfície da mídia. Também podem ser desmagnetizações na superfície do disco, causadas por desligamentos indevidos, durante operações de gravação. Antigamente (anos 80), os discos rígidos MFM, RLL e ESDI podiam ser fisicamente formatados. Discos IDE também podiam ser eventualmente formatados usando programas dos respectivos fabricantes. Atualmente a formatação física é feita apenas na fábrica, e não pode mais ser feita pelo usuário. O que existem são programas fornecidos pelos fabricantes que utilizam setores de reserva (spare sectors) para serem usados no lugar de setores danificados. Nos sites dos fabricantes existem tais programas (DOWNLOAD/UTILITIES) que fazem este remapeamento de setores. Seja como for, o dano não é consertado, e sim, “escondido”, de forma muito parecida como o método usado pelo SCANDISK e similares. Se o número de setores defeituosos aumentar com o tempo, é altamente recomendável descartar o disco, pois o mesmo pode ter sofrido um head crash e ter ficado com fragmentos que danificam ainda mais o disco.

27) Formatação para PC lento
Meu pc está lento e gostaria de formatá-lo, mas sem perder alguns arquivos que uso. Como eu faço isso?
Resposta:
Realmente um PC pode ficar lento quando muitos programas são instalados. Certos programas ao serem instalados não provocam alteração alguma na velocidade do sistema. São executados apenas quando o usuário os chama. Outros programas adicionam tarefas de segundo plano e ícones na barra de tarefas, ao lado do relógio. Tais programas podem causar realmente lentidão no computador. A formatação do disco rígido é uma medida extrema. Todos os programas e configurações são removidos, acabando com as causas da lentidão. O problema é que nesta operação o usuário também perde seus dados, e-mails, catálogo de endereços e outros itens importantes. A operação fica mais fácil quando o disco rígido está particionado em duas unidades. Podemos manter programas em C e arquivos de dados em D. Ao formatar o drive C, o usuário não perde seus dados existentes no drive D. O backup seguido de formatação e restauração de dados é uma operação de rotina que qualquer técnico confiável é capaz de desempenhar sem maiores problemas. Você também pode pedir ajuda a um colega mais experiente. Não recomendo entretanto que um usuário seja inexperiente no assunto, use uma “receita de bolo” para fazer este trabalho e continue sendo inexperiente. Mantendo a condição de inexperiente, uma simples letra trocada pode colocar tudo a perder. Em linhas gerais, faça backup de tudo o que você quer preservar, formate o disco, reinstale o Windows e seus drivers, e finalmente restaure os dados originais.

28) Formatação sem perda de dados?
Já fiz um curso básico de Hardware no SENAC de Sete Lagoas-MG e tenho o seguinte problema. Como faço para formatar um máquina sem ter que apagar tudo, salvando alguns programas ?
Resposta:
Não existe como formatar um disco e não perder os seus dados. A única forma é fazendo um backup prévio dos dados do disco rígido. Depois da formatação e da instalação do sistema operacional, os dados poderão ser novamente copiados para o disco de origem. O backup pode ser feito de várias formas. Podemos usar um gravador de CDs, um ZIP Drive ou então instalando um segundo disco rígido para copiar os dados do primeiro. Note entretanto que este método não salva programas, e sim dados. Os programas precisam ser reinstalados. Existe entretanto um método para reinstalar o Windows sem formatar o disco rígido, o que preserva os programas instalados. Faça a instalação do Windows “por cima”, usando o diretório C:\Windows, sem formatar o disco rígido. O sistema será reinstalado sem perda de dados.

29) Problema após a formatação
Não sei lhe dizer ao certo configuração do micro pois não tomei sua configuração, posso lhe adiantar que é um AMD 850MHZ. O problema constatado por mim foi seguinte: após a formatação, instalação (win98), e configuração reparei que no menu Dispositivos do Sistema (em Meu Computador/Propriedade/Dispositivo do Sistema/controlador de acesso direto à memória) o controlador… estava marcado com uma exclamação(!), o que significa conflito (Estou certo ao afirmar isto?), bem entrei em propriedades do menu controlador de acesso direto à memória e contatei na aba Recursos que na seção tipo de recurso havia tipo sinais de proibido entende o que quero dizer, e logo abaixo na guia Lista de dispositivos em conflito esta marcava que havia conflito. Tem algum software, driver que eu possa usar, se o caso for update, ou requer uma configuração mais complexa?
Resposta:
Formatar o disco rígido é fácil, e instalar o Windows é mais fácil ainda (os comandos são quase todos automáticos). Também é fácil fazer as configurações posteriores à instalação do Windows, mas tais etapas não são automáticas. Recomendo a leitura do meu artigo “Configuração de sistemas operacionais”, em www.laercio.com.br. A maioria dos problemas pós-instalação do Windows são resolvidos com as operações lá ensinadas. No seu caso, acredito que o problema está relacionado com a falta dos drivers do chipset da placa mãe. O ponto de exclamação no Gerenciador de dispositivos pode ser realmente causado por conflito de hardware, mas acho que seja pouco provável, pois nenhuma placa ou interface utiliza recursos de hardware (endereços de E/S, IRQs, etc.) que são “cativos” dos circuitos da placa mãe. Na guia Geral do quadro de propriedades do dispositivo com problema é indicado o motivo do mesmo, cheque se é realmente conflito. Se realmente for, é preciso descobrir qual é o dispositivo que está entrando em conflito com o controlador de DMA. Esta informação é apresentada na guia Recursos do dispositivo com problemas.

30) Dois discos rígidos
Olá laercio eu gostaria de saber se é verdade o que falam por ai sobre possuir 02 (dois) Hd em uma maquina. Bom dizem que não é bom possuir 02(dois) Hd em uma maquina por que seu desempenho vai cair, pois o processador vai processar o dobro. No meu caso tenho um Hd de 20g e gostaria de colocar outro também de 20g meu processador é um ADM Duron de 1.2, grato pela atenção
Resposta:
O processador não vai “processar o dobro” quando o PC tem dois discos rígidos. Vai acessar de forma independente os arquivos de um HD ou de outro, de acordo com os comandos que você utilizar. Se abrir um arquivo que está no primeiro disco, apenas este será acessado. O mesmo ocorre com o segundo disco. Recomendo que você instale os dois HDs na interface IDE primária, sendo o antigo (que já tem o sistema operacional instalado) como Master e o novo como Slave. Verifique os jumpers de ambos os discos rígidos para poder fazer a configuração correta.

31) HD com setores defeituosos
Tenho um HD Samsung 20 gb com sintomas fortíssimos de “bad block”. Achei o programa Clearhdd.exe num site da internet, que utilizei para resolver o problema. No procedimento de zerar o HD, o programa acusou presença de vírus, o que achei estranho, mas mandei prosseguir. Além de não resolver o problema, meu Bios que é da Award Bios, quando checa a presença do HD só enxerga 4.2 gb ao passo que quando entro no setup e peço para detectar o HD ele vê todos os 20 gb. Mesmo com espaço pequeno, após criar uma partição primária, quando vou formatar a unidade C: o sistema informa que a unidade não está pronta (ou algo assim). Ou seja, aparentemente, perdi um HD. O que faço.
Resposta:
Nos sites de fabricantes de discos rígidos existem programas que “consertam setores defeituosos”. Na verdade eles fazem a substituição desses setores ruims pelos setores de reserva que existem no final de cada trilha. Não recomendo que usuários comuns, não envolvidos com hardware, façam uso desses programas. Às vezes recebo e-mails de leitores que usaram esses programas e pioraram o estado do seu disco rígido. A forma mais segura de conviver (não consertar) é usado o programa SCANDISK ou similar. O programa mapeia os setores ruins para que não sejam mais usados, para tal devemos ativar o exame de superfície. Entretanto se novos setores defeituosos continuarem aparecendo, significa que o disco rígido está ficando cada vez mais deteriorado, e deverá ser substituído. Discos Samsung fabricados no Brasil oferecem uma garantia de dois anos e meio, talvez você ainda possa trocá-lo.

32) Desligue o PC para retirar a gaveta!!!
Estou usando um HD de gaveta para fazer backup dos meus arquivos e quando coloco a gaveta no computador ele só reconhece o HD depois que eu reinicio a máquina. Não tem um jeito da máquina reconhecer o HD sem reiniciar? Eu uso Windows 2000 e XP em cada uma, e isto acontece com as duas.
Resposta:
Cuidado!!! É preciso desligar o PC para retirar a gaveta. Dispositivos IDE não são “hot swap”. Se você colocar ou retirar a gaveta com o PC ligado, corre o grande risco de queimar o HD e/ou a placa de CPU. Somente dispositivos USB e Fireware (IEEE 1394) podem ser conectados e desconectados com o PC ligado. Todos os demais dispositivos, como teclado, mouse, impressora, monitor, dispositivos SCSI e todas os que usam conexões internas do computador só podem ser conectados e desconectados com o equipamento desligado. Inclusive é recomendável desligar o estabilizador de voltagem ou o filtro de linha para fazer e desfazer conexões. Recentemente um aluno queimou a interface de teclado da sua placa de CPU porque foi conectá-lo com o PC desligado na chave frontal do gabinete, mas ligado no estabilizador de voltage. Desligue tudo !!!

33) Instalação do segundo HD
Adquiri recentemente um HD Samsung SpinPoint de 40GB, entretanto venho enfrentando problemas para particioná-lo e posteriormente formatá-lo. O HD veio “virgem”. Possuo um hd Quantum de 4GB (master) intalei o Samsung como slave, mas não consigo utilizar o comando fdisk, como devo proceder????
Resposta:
Para instalar o novo HD, é preciso configurar seus jumpers no modo Slave. Em muitos modelos de HD, é preciso fazer também uma configuração de jumpers no Master. Certos modelos fazem distinção entre Master sozinho (One drive only, ou Single, ou apenas Master) e Master acompanhado (Master with Slave Present). Verifique na tabela de jumpers estampada na carcaça do seu disco rígido novo, e também do antigo. Ao conectar o seu novo HD como Slave, ligue o computador e use o CMOS Setup. O novo disco precisa ser detectado e reconhecido pelo BIOS. Use o comando IDE Auto Detection no CMOS Setup. Se o disco não for reconhecido com a sua capacidade total (BIOS antigos reconhecem no máximo 32 GB, outros ainda mais antigos reconhecem no máximo 8 GB) será preciso fazer a atualização do BIOS da sua placa de CPU, ou então usar um software de instalação fornecido pelo fabricante do seu disco rígido. Depois que o disco for fisicamente reconhecido com a sua capacidade correta, use um disquete de boot com os programas FDISK e FORMAT. Com o FDISK, use o comando 5 para selecionar o disco 2 (novo), e crie as partições desejadas. Saindo do FDISK, reinicie o computador e use o FORMAT para fazer a formatação lógica. Se tiver dificuldades, você encontrará na área de ARTIGOS do meu site (www.laercio.com.br), um artigo sobre a formatação de discos. Você também pode pedir ajuda a um técnico de sua confiança, ou um colega mais experiente com hardware.

34) Limite de 32 GB em disco Seagate
Tenho um computador Intel Celeron 333, que trabalhava com um disco de 20 gb. Agora comprei um disco de 40 gb. Como faço para que a nova unidade funcione corretamente, pois o BIOS do computador trava durante o boot. Não detecta. Confg da placa: 6130c; 09/22/98-i440lx-w977-atc-6130c-00; Award Modular BIOS v4.51PG; Intel 440EX/LX rev 3; ATC-6130 VER:2.0 02 GS
Resposta:
Seu BIOS é de 1998. Naquela época, os BIOS reconheciam a capacidade máxima de 32 GB para os discos rígidos. Em 2000 foi feita a atualização para o limite de 128 GB. Se você fizer esta atualização (caso esteja disponível), poderá instalar sem problemas o seu novo HD. O fabricante é A-Trend, e você encontrará os links para seu acesso em http://www.wimsbios.com/index.htm?/HTML1/atrend.html. Existe uma alternativa mais simples e mais segura que a atualização do BIOS. Consiste em fazer a instalação do HD através de um software fornecido pelo fabricante do disco. A Seagate (www.seagate.com), por exemplo, oferece o software Disk Wizard. Fazendo a instalação através do software fornecido pelo fabricante, vencemos a limitação da capacidade máxima suportada por BIOS antigos.