Home » Artigos arquivados » 2001 – Memórias (Perguntas e Respostas)

2001 – Memórias (Perguntas e Respostas)

1) Expansão de memória
Caro amigo Laércio, Tenho uma dúvida, tenho um k-6II 500mhz, e eu tinha um pente de 64 mb de memória RAM por necessidade, comprei mais um pente mas de 256MB elas lêem normalmente, somando 320 mb. Gostaria de saber se e recomendável que eu tire o de 64 pois alguns amigos meus dizem que isso pode levar a queimar minhas memórias, pela “paridade” isso e verdade? Deixo só a de 256 ou deixo as 2 sem problemas?
Resposta:
Desculpe o tom aparentemente hostil de minha resposta. Não estou dando uma bronca em você e em seus colegas. Quero sim é alertar os leitores para que não acreditem em tudo o que é dito por aí. Gostaria de saber onde é a fonte de informações erradas de onde as pessoas tiram certas idéias. Quando uma só pessoa fala sobre o erro, é normal, ele pode estar inventando. Quando são muitas pessoas transmitindo a mesma informação errada, elas devem ter consultado a mesma fonte de erro, ou então terem aprendido com o mesmo “professor”. Queimar memórias pela paridade é um grande absurdo, um dos piores que já vi. Isso mostra que essas pessoas não sabem como funciona a paridade das memórias. É claro, é possível que elas tenham dito outra coisa parecida mas você tenha entendido isso. Não importa se suas memórias e se sua placa de CPU trabalham com paridade ou sem paridade, de forma alguma pode ocorrer queima por este motivo. Nem mesmo problemas de mau funcionamento. Pode continuar com os seus dois módulos de memória, sem susto. Apenas achei estranho a sua necessidade de instalar mais 256 MB de memória em um K6-2/500. Isto me parece o mesmo que “matar passarinho com canhão”. Esta elevada quantidade de memória é realmente necessária em aplicações como edição de vídeo ou de fotos de altíssima resolução. Mesmo assim o desempenho relativamente baixo do K6-2/500 acaba atrapalhando o rendimento do computador. Bem, de qualquer forma você não perguntou isso, apenas estou lembrando que é raríssimo um computador precisar de tanta memória. Pode então utilizar seus 320 MB de RAM sem susto.

2) Memória de 100 ou 125 MHz?
Tenho um computador AMD K6-II 300 Mhz e no programa Ctbios o chipset é VIA 597 VP3 com placa-mãe PC 100 M577. Segundo as especificações do manual desta placa, a frequência externa da CPU é de 100 Mhz. Tenho 1 MB de Pipeline Synchronous L2 Cache, e uso dois pentes de memória DIMM de 32 MB cada da marca Siemens, que vem escrito uns números de série e no final está escrito, separado, um 10 que eu acho que sigfica 10 ns. Tenho as seguintes dúvidas: na seleção do jumper da placa-mãe que determina a “CPU Frequency Selectors”, devo optar por 100 Mhz (SDRAM 66 M), 100 Mhz (SDRAM 100M) ou apenas 66 Mhz de frequência? Se eu for aumentar a memória para uma mais atual e veloz, que possa ser utilizada para futuros upgrades de placa-mãe para Athlon, posso trocar para qual tipo e especificação? Manter as 10 ns DIMM, PC 100 ( 100 Mhz, 10 ns) ou PC 100 (125 Mhz, 8 ns)?
Resposta:
Infelizmente a relação entre o clock indicado nos chips de memória, e o clock ao qual podem ser submetidas, é bastante complexa. Memórias de 100 MHz, com ciclo de 10 ns, deveriam ser capazes de operar corretamente a 100 MHz, mas existem problemas no que diz respeito à latência do CAS, algo complexo para explicar aqui. O caso é que muitos desses chips de 100 MHz foram projetados para operar com latência de 4 ou 5, e os chipsets modernos exigem latências menores, como 2 ou 3 (mais rápidas). Para que esta condição seja satisfeita, é preciso utilizar para operar a 100 MHz, memórias de 125 MHz (-8). As memórias com indicação –100 ou –10 são indicadas para operar seguramente a 100 MHz. Em outras palavras, as memórias PC100, certificadas para operar a 100 MHz, devem ser na verdade de 125 MHz (-8) para que seja respeitada a latência de 2 ou 3. Portanto se você vai comprar novas memórias, é melhor comprar versões mais rápidas. Se você quer que as novas memórias possam ser aproveitadas em um futuro upgrade em uma placa mãe de Athlon ou Pentium III, é melhor que sejam bem rápidas. Sugiro então que você compre memórias com a indicação “-7”. Essas memórias podem operar a 133 MHz com latência de CAS = 2, sendo portanto mais velozes que as memórias “-75”, que devem operar com latência 3. Ambos os tipos aparecem classificados como PC133, mas as memórias –7 são mais indicadas por terem latência menor.

3) Memória com capacidade errada
Possuo um PC Pentium 233 Mhz com 48MB de memória, sendo 2 pentes SIMM/72 de 8MB cada e 1 DIMM de 32MB. Comprei mais um pente DIMM 32MB, mas o PC está reconhecendo-o como sendo de 8MB. Retirei os pentes SIMM/72 mas não resolveu. Retirei também o antigo pente DIMM, ficando só com o novo, mas o teste de memória indicou só 8MB. Passei-o para o soquete em que estava o antigo, e dessa vez foi reconhecido os 32MB normalmente. Resumindo: ambos os pentes DIMM são reconhecidos como sendo de 32 MB em um soquete, enquanto que no outro ambos são reconhecidos como de 8 MB. O problema é com o soquete ou pode estar na placa de CPU ? A placa mãe é uma Metron TX430 B.
Resposta:
Seus dois módulos de memória são do tipo dual bank. Fisicamente eles ocupam um único soquete, mas eletronicamente ocupam dois. Como os módulos de 32 MB já são um pouco raros, você pode tentar trocá-los por um módulo de 64 MB, pode ser uma boa troca para a loja onde você fez a compra. Lembro ainda que o uso simultâneo de módulos DIMM e SIMM não é permitido na maioria das placas de CPU. Na sua placa esta instalação funcionou, mas nem sempre é o que ocorre.
Existe ainda uma segunda possibilidade. O segundo soquete DIMM pode estar com mau contato. Esta placa de CPU tem 3 ou 4 anos, tempo suficiente para ocorrer oxidação nos contatos do soquete. Será preciso fazer uma limpeza com um spray limpador de contatos eletrônicos. Não utilize o WD40, usado erradamente por muitos técnicos nesses casos, nem o gás freon, que agride a camada de ozônio. Use um limpa contatos eletrônicos, com indicação no rótulo do tipo “não contém CF6, não agride a camada de ozônio”.

4) Memória insuficiente
Tenho um Pentium III 800 MHz, 128 RAM pc 100, placa mãe Asus P3V4X, placa de vídeo Voodoo 3 3000. Não consigo acessar nenhum progama que acesse direto a memória, quando tento fazer o scandisk ou o desfragmentador aparece uma mensagem de memória insuficiente. Já peguei novos drivers e bios do site da Asus mas não consegui resolver o problema. O que devo fazer para solucioná-lo?
Resposta:
O Scandisk e o Desfragmentador de disco não são programas que fazem “acesso direto à memória”. Quanto ao uso da memória, eles são programas como outros quaisquer. O que fazem é na verdade um acesso especial ao disco rígido, cada um com sua função (otimizar e checar). Seu computador tem bastante memória, mas outros programas podem estar em execução simultânea, o que faz com que menos memória fique livre para esses programas. Normalmente este tipo de problema é resolvido quando executamos a partida do Windows no modo de segurança (pressione F8 durante o boot e no menu apresentado, escolha a opção “Modo de segurança”). É possível que você consiga fazer esses programas funcionarem mesmo sem usar o modo de segurança. Para isso é preciso descobrir qual é o programa que tomou a maior parte da memória disponível, impossibilitando o uso desses utilitários. Use Control-Alt-Del e desative as tarefas que estão em execução em segundo plano. Use o programa Monitor do Sistema, encontrado no menu de ferramentas, para monitorar a quantidade de memória física livre, assim você poderá ver no gráfico, a variação da memória livre à medida em que programas são desativados. Lembro ainda que não devemos fazer atualizações de BIOS de forma indiscriminada, como tentativas de resolução de problemas de software.

5) Vale a pena aumentar a memória?
Tenho um Celeron 533MHz, com 32MB de memória, HD de 10GB. Gostaria de saber se compensa colocar 128MB de memória neste processador ou se é melhor trocá-lo, já que várias pessoas me falaram que ele não é muito bom. Há alguns dias, a placa-mãe foi trocada por uma nova, pois o micro vinha travando até parar de funcionar. Agora é raro acontecer, mas trava às vezes quando há muitos programas abertos. Qual será o problema?
Resposta:
Uma placa mãe defeituosa ou de má qualidade pode realmente fazer o computador travar com freqüência. No seu caso isso ficou mais uma vez demonstrado, já que a troca por uma placa nova reduziu drasticamente a quantidade de travamentos. Agora o computador trava quando existem muitos programas abertos. Isso pode ocorrer quando o PC possui pouca memória. Para os padrões atuais, 32 MB é uma quantidade de memória muito reduzida. Sugiro que você instale um novo módulo de memória de 128 MB, padrão PC133. Provavelmente ele resolverá os travamento remanescentes do seu computador. Ele poderá operar em conjunto com os seus atuais 32 MB, totalizando 160 MB. Melhor ainda, este novo módulo poderá ser utilizado em um upgrade em um futuro próximo. Praticamente todas as placas de CPU modernas operam com este tipo de memória, e mesmo dentro de um ano ainda será grande o número de placas de CPU nas quais esta memória poderá ser aproveitada. Se a sua atual placa de CPU suportar processadores Pentium III, ela não precisará ser trocada em um futuro upgrade, bastará você instalar o novo processador. Mas seja qual for o caso, 32 MB é muito pouco, e recomendo que seja feita a expansão.

6) Expansão de memória em Pentium MMX
Tenho um Pentium 233 com 32 MB de memória e disco rígido de 3,2 GB. Ao executar serviços caseiros em programas como Word e Corel, meu computador mais parece uma tartaruga. Li sua coluna no dia 24/05/2001 e, ao executar os procedimentos lá descritos, obtive uma leitura de índice mínimo de 36,6 M e um máximo que chega os 59,9 M. O que devo fazer para sanar este problema e a que conclusão devo chegar?
Resposta:
O gráfico citado é criado pelo programa Monitor do Sistema. Ele indica a quantidade de memória em uso. No seu caso, o sistema necessita de 60 MB, mas existem apenas 32 MB de RAM. Isto significa que você pode fazer uma expansão para 64 MB de memória e os problemas estarão resolvidos. Para os programas que você usa, será possível executá-los inteiramente na RAM, sem o uso da memória virtual, que fica no disco rígido (arquivo de troca). De um modo geral, PCs com 32 MB apresentam problemas de lentidão para as aplicações mais modernas, mesmo que simples. PCs com 64 MB são os recomendáveis para as aplicações simples, nos padrões dos anos 2000 e 2001. Com 128 MB será possível executar com maior eficiência até mesmo a maioria das aplicações avançadas.

7) Ajustes de memória no CONFIG.SYS e AUTOEXEC.BAT
Tenho um Pentium MMX 233MHz, placa TX Pro II, 98MB de Ram, vídeo onboard, HD 4,1 GB. Quando coloco jogo, aparece a frase: “memória insuficiente, fechar programas”. O que devo fazer para acessar jogos pelo CD ROM?
Resposta:
Certo, então isso acontece com qualquer jogo ou só com alguns? Se acontece com todos os jogos, então também acontece com outros programas, certo? Por favor, não deixem de dar melhores detalhes para que a solução seja mais eficaz. Seu PC tem bastante memória e deveria rodar bem qualquer jogo, mesmo os modernos, pelo menos pela quantidade de memória. Seu ponto fraco é o vídeo onboard, insuficiente para os jogos 3D mais recentes. Use control-alt-del e feche os programas que estiverem sem uso. Não deixe abertos programas como Word e Explorer quando for jogar. Deixe o jogo operar de forma exclusiva. Por outro lado, você se refere a jogos do modo MS-DOS? Seria uma informação importante para passar. Jogos para MS-DOS podem exigir memória convencional livre, e é preciso ajustar os arquivos CONFIG.SYS e AUTOEXEC.BAT para liberar mais memória para esses programas, caso você esteja usando o Windows 98 ou anterior. Se estiver usando o Windows ME será preciso preparar um disquete de boot. Os comandos a serem usados são os seguintes:

a) No CONFIG.SYS
DOS=HIGH, UMB
DEVICE=C:\WINDOWS\HIMEM.SYS
DEVICE=C:\WINDOWS\EMM386.EXE NOEMS

b) No AUTOEXEC.BAT:
Use o comando LH ou LOADHIGH antes dos comandos que ficam residentes na memória. Para descobrir quais são esses comandos, use o comando MEM/C/P.

8) Memórias EDO e SDRAM
Meu micro é um Pentium 166 MHz com 16 MB de Ram (EDO) e barramento 66 MHz. Comprei 2 pentes Dimm Sdram 66 MHz de 32 MB cada para obter 64 MB. No entanto ao conectar os dois pentes Dimm (retirando as EDO antigas) meu micro reconhece os 64 MB mas apresenta erros de registro e não inicializa; quando utilizo apenas um pente de 32 MB o sistema funciona normalmente. Já testei cada pente isoladamente e cada slot de 168 pinos isoladamente sem nenhum problema. O que pode estar errado?

1) Cada pente 32 MB possui chips dos dois lados e meus slots são um pouco próximos um do outro, ficando os chips encostados. Poderia ser isto?
2) Velocidades diferentes de cada memória?
3) Posso trocar estes 2 pentes por um PC100 de 64 MB? Mesmo meu barramento sendo de 66 MHz?
Resposta:
Teoricamente uma placa de CPU pode funcionar quando todos os seus soquetes DIMM estão preenchidos. O que ocorre na prática é que quando são preenchidos dois ou mais soquetes, principalmente de “dupla face”, uma carga capacitiva maior fica ligada no chipset, o que causa degradação dos sinais digitais. O problema pode ser resolvido se aumentarmos as latências nos acessos à memória, através do CMOS Setup (por exemplo, 3-1-1-1 ao invés de 2-1-1-1). Uma solução melhor é evitar os módulos de dupla face, e dar sempre prioridade à aquisição de um único módulo, ao invés de usar dois módulos de capacidades menores. Um módulo PC100 funcionará perfeitamente na sua placa, com apenas 66 MHz, como se fosse um módulo PC66. O contrário é que não pode ser feito: colocar módulos PC66 para operar em um barramento de 100 MHz, ou usar módulos PC100 em um barramento de 133 MHz.

9) Contagem de memória
O meu computador começou a contar a memória mais de uma vez. Ele chega ao final e recomeça a contagem. Isso é novidade porque nunca aconteceu.
Resposta:
Esta é uma característica do BIOS Award. Para desabilitar a tripla contagem de memória, entre no Advanced CMOS Setup e habilite a opção Quick Boot. O boot será mais rápido porque várias etapas do boot serão suprimidas, entre as quais a tripla contagem de memória.

10) Reconhecimento da memória
Depois que eu acrescentar mais um módulo de memória, o que devo fazer para que seja reconhecido pelo sistema (CMOS Setup?)?
Resposta:
Absolutamente nada. A menos que a placa de CPU seja daquelas muito antigas (início dos anos 90), que tinham jumpers para indicar a quantidade de memória, sua placa deveria reconhecer automaticamente a RAM instalada. Se não foi reconhecida, pode estar ocorrendo algum problema:
a) O tipo de memória que você utilizou é incompatível com o seu computador; b) O módulo de memória foi danificado, possivelmente pela eletricidade estática; c) O soquete está com mau contato, possivelmente oxidado; d) o módulo está mal encaixado no soquete. Espero que nada disso tenha acontecido. Leve o manual da sua placa de CPU na loja quando for comprar a memória, mas procure uma loja que tenha um responsável técnico. Compre memórias compatíveis com a sua placa e faça a instalação, tomando cuidado para não danificar os módulos com a sua eletricidade estática. Consulte ainda meu artigo “Expandindo a memória”, em www.laercio.com.br.

11) Memórias EDO e SDRAM
Gostaria de saber, se é possível instalar na mesma placa mãe, memórias do tipo EDO e DIMM ? Tipo estou com os 4 bancos de memórias EDO acupados e estou com os de memória DIMM livres; gostaria de saber se posso combinar as duas na mesma placa ?
Resposta:
A maioria das placas de CPU que possui soquetes SIMM e DIMM não permite que ambos sejam usados de forma simultânea, com raras exceções. O manual da placa de CPU deverá ter instruções a este respeito, na seção sobre instalação de memórias. Nem todos os chipsets são capazes de operar com os dois tipos de memória ao mesmo tempo. Muitas dessas placas possuem soquetes DIMM e permitem o seu uso simultâneo, desde que as memórias DIMM sejam do tipo EDO. Na prática não encontramos no mercado este tipo de módulo. Os módulos existentes com o encapsulamento DIMM são normalmente SDRAM, e não podem funcionar junto com memórias EDO ou FPM, as que usam o encapsulamento SIMM/72. De qualquer forma, não custa consultar o manual da sua placa de CPU a este respeito.

12) Upgrades de memória, processador e HD
Tenho um micro pentium lll de 450mhz com memoria de 128 mb dimm 100 e disco rigido de 10gb Comprei um hd de 20gb e um pente de memoria de 256 mb pc 133 Gostaria de saber se as memorias não entrarão em conflito e como faço para instalar o novo hd e deixar o hd antigo como secundario. Como faço para instalar o windows no hd novo? Quando inicio meu pc , ele informa que o processador é de 300 mhz , como faço para voltal para 450 mhz?
Resposta:
Normalmente as memórias novas não apresentam conflitos com as já existentes. Instale-as, e se a memória indicada for de 384MB (128+256), então funcionarão corretamente. Para instalar o novo HD, configure-o como Máster e indique a opção Slave present. Isto é feito com os jumpers do disco rígido, e na sua carcaça normalmente existem explicações sobre como configurá-los. O seu HD antigo deverá ser configurado como Slave, também através dos seus jumpers. Será preciso declarar corretamente ambos os discos (Primary Master e Primary Slave) no CMOS Setup. Você precisará a seguir executar um boot com um disquete, que deverá ter os programas FDISK.EXE e FORMAT.COM. Use o FDISK para transformar o HD novo em um único drive C. Depois de outro boot, use o comando FORMAT C:. Depois disso, execute o boot com o disquete de inicialização do Windows, use o CD-ROM de instalação e no diretório \WIN9X use o comando INSTALAR /IE /P J.

13) Memória para Pentium III
Qual memória usar? Micro:
Fcpga pentium iii 800 mhz 133mhz fsb
Placa mãe: pc133 socket 370 m 755
Resposta:
Você pode usar qualquer memória que seja PC133. Normalmente possuem indicações como –7 ou –75 ns. Apesar de ambas serem PC133, dê preferência às memórias –7, pois são um pouco mais rápidas. Essas são as memórias mais comuns no mercado. Quanto à capacidade, você pode comprar um único módulo (ex: 128 MB) ou dois de capacidades iguais (ex: 64 MB + 64 MB). Lembre-se que as memórias são componentes muito sensíveis e que podem ser danificadas com a eletricidade estática das mãos. Segure-as sempre pelas bordas laterais, sem tocar nos seus chips e partes metálicas, e não esqueça de descarregar antes a eletricidade estática das mãos. Para isso basta tocar as duas mãos em uma janela de alumínio não pintada, ou então tocar na carcaça da fonte de alimentação.

14) Expansão de memória em Pentium-150
O meu computador é Pentium de 150 Mhz e tem 15 de ram e quero colocar mais dois pentes de memoria dimm ou simm qual seria e depois se o meu cpu (FIVE VISION) reconheceria sozinho. E a outra dúvida é que o meu som no DOS não está funcionando só no Windows (jogos) e a última e o meu modem (U.S.Robotics) que quando conecto à internet aparece um mensagem que o modem não está instalado. Como posso ver se o meu modem pode estar estragado ou não?
Resposta:
Já que o seu PC tem um Pentium-150, provavelmente sua placa de CPU suporta memórias FPM e EDO com o encapsulamento SIMM/72. Esta era uma configuração comum entre 1996 e 1997. Mesmo assim é uma adivinhação. Certeza absoluta, somente confirmando no manual da sua placa de CPU. Será preciso comprar dois módulos iguais, de mesma capacidade, e 60 ns de tempo de acesso. Por exemplo, se usar dois módulos de 16 MB, serão 32 MB, e somando com os 16 MB atuais serão 48 MB. Esses módulos ainda podem ser encontrados à venda em algumas lojas de hardware, porém já são bastante raros. O som não funciona no modo DOS por duas razões possíveis. Ou a sua placa é compatível com a Sound Blaster mas seus jogos não estão corretamente configurados, ou a sua placa não é compatível com a Sound Blaster, portanto a maioria dos programas para MS-DOS não a reconhecem. Finalmente o modem não está sendo reconhecido pelo Windows, pode estar defeituoso ou não estar corretamente configurado. Além de indicar os recursos de hardware utilizados pelo modem (IRQ e E/S), é preciso instalar os drivers corretos. Se você mesmo quiser resolver esses problemas, existem artigos sobre os assuntos em www.laercio.com.br. Caso seu objetivo seja simplesmente ver seu PC funcionando e não tiver interesse nesses conhecimentos, a melhor opção é contar com a ajuda de um bom técnico.

15) Memórias para Athlon
Bom dia. Li a pergunta do Eduardo sobre os problemas que ele esta tendo para montar um Athlon 800 nessa placa mae e estou com o mesmo problema. Não sei qual o modelo do processador (final C ou A) mas ele esta com cooler com 2 ventiladores. Quanto a memoria, esta placa mae só aceita memorias PC133 mesmo? Na BIOS tem uma configuração 3:3 ou 4:3, a 3:3 nao é para memorias PC100? E realmente a fonte nao esta cheirando bem literalmente. Mas ela é de 300 W. qual a recomendada?
Resposta:
Placas de CPU com configurações de memória no CMOS Setup indicadas como 3:3 e 4:3 dizem respeito a memóirias PC100 e PC133, respectivamente. Portanto a sua placa de CPU pode utilizar memórias PC100. Seu desempenho máximo só será obtido entretanto se forem usadas memórias PC133. Para não ter problemas com memórias PC133, é recomendável usar as de 7 ns, ao invés das de 7,5 ns. No CMOS Setup programe as latências do CAS como “by SPD”, assim o chipset será ajustado para os corretos parâmetros de velocidade das memórias. Se suas memórias forem de 7,5 ns, use latência 3 (manual) ou então configure a opção 3:3, que fará as memórias operarem como PC100, com uma sensível queda de desempenho. A fonte de 300 W está boa, não é necessário utilizar outra mais potente. O cheiro de queimado não é comum, mesmo quando a fonte está trabalhando com carga elevada. É possível que exista um componente defeituoso ou no limite de sua capacidade de funcionamento. Recomendo que a fonte seja trocada, não devido à potência, mas a um possível defeito que pode se tornar mais grave e causar maiores prejuízos. Já que vai trocar, procure uma fonte de 350 watts, pois seu custo é o mesmo de uma fonte de 300 watts.

16) Upgrade de memória em K6
Tenho um micro AMD-K6 233, 32mem. Eu gostaria de aumentar a memória do meu micro, dai, descobri que ele só reconhece memória do tipo EDO, que são caras e mais difíceis de encontrar. Mas meu micro tem slot’s para memória DIMM, só que não consigo fazer ele reconhecer os slot’s de memória. Amigos me disseram que há meios de mudar isso pelo SETUP da máquina. Gostaria de receber informações detalhadas sobre este procedimento. Obrigado.
Resposta:
É verdade que isso pode ser feito, mas é preciso que você tenha em mãos o manual da placa de CPU. Dependendo da placa, é possível que seja preciso habilitar o funcionamento da SDRAM (que usa o encapsulamento DIMM/168) através de jumpers. Se no CMOS Setup existir um comando para selecionar entre EDO/SDRAM, use-o. Não posso dizer como é o caso do seu computador, já que existem centenas de placas de CPU diferentes. Na prática são mais comuns as placas que reconhecem automaticamente o tipo de memória, sem precisar usar jumpers ou alterar o CMOS Setup. Também em praticamente todas as placas, não é possível misturar memórias. Ou são todas EDO, ou são todas SDRAM. Existe ainda um outro problema: muitas placas de CPU antigas que exigem memórias PC66 não aceitam operar com memórias mais velozes, como PC100 e PC133. É recomendável portanto que você procure módulos PC66. É relativamente fácil encontrá-los nas lojas da rua Santa Ifigênia, no centro de São Paulo. Em caso de dificuldades você também poderá comprar memórias Itautec e Kingston, que sempre oferecem módulos PC66. No caso da Kingston, você poderá ainda fazer a encomenda em um dos seus revendedores (www.kingston.com.br). Desta forma é possível conseguir qualquer tipo de memória, até mesmo os mais antigos, como SIMM/72 (FPM e EDO) e SIMM/30.

Módulo de memória SDRAM (DIMM/168)

17) Velocidade da SDRAM
Possuo duas dúvidas. No setup do meu micro, uma das opções possíveis é alterar a velocidade de memória SDRAM, esta opção está como 10ns, se eu mudar para mais veloz, para menos veloz, o que acarretaria, melhoria a performance?
Resposta:
Muitas placas de CPU são capazes de ajustar a sua velocidade à velocidade das memórias. Se a memória for rápida, poderão acessar as memórias com um clock maior (por exemplo, 133 MHz ao invés de 100 MHz). Se for mais lenta, poderão reduzir a velocidade para permitir o acesso correto, mesmo que mais lento. Note que nem todas as placas de CPU são flexíveis assim. Muitos modelos operam com memórias de freqüência fixa, igual ao clock externo do processador. Recomendo que você deixe o Setup programado de acordo com a velocidade das memórias, ou então que deixe que a programação seja feita pelo Serial Presence Detect (SDRAM Timing by SPD).

18) Expansão de memória causa lentidão
Recentemente aumentei a memória do meu computador, tinha um pente de 64m pc100 e troquei por um pente de 256m pc100. na inicialização do computador, a memória foi contada e repartida para vídeo corretamente. O problema é que após a substituição, o computador apresentou melhoras apenas em algumas funções. O tempo para inicialização de um programa caiu visivelmente, assim como editar e abrir uma imagem de um arquivo “grande”. Mas enquanto o computador executa algum processamento, o ponteiro do mouse praticamente não move, mesmo movimentando o mouse, o ponteiro, ou não move, ou se move intermitentemente. coisa que não acontecia com menos memória. Existe alguma mudança na bios para troca da memória ou alguma coisa assim? o meu computador tem um processador Pentium iii, 750mhz, placa mãe com tudo onboard.
Resposta:
Nunca recebi uma dúvida como esta. Normalmente todas as expansões de memória como esta deixam o usuário satisfeito. Sugiro que você use o programa WinTop, da Microsoft, para monitorar os processos que estão “monopolizando” o processador. Na área de download de www.laercio.com.br. existe um link para este programa. Este programa apresenta informações mais detalhadas sobre o uso do processador que outros programas, como o Monitor do Sistema. Não observei problema semelhante em várias placas de CPU que testei, com os mais diversos processadores, desde os mais antigos até um moderno Athlon XP/1900, até mesmo com 512 MB de memória. Sugiro que você verifique ainda se as caches do processador (L1 e L2) estão habilitadas, através do Advanced CMOS Setup. Procure verificar se o problema ocorre com qualquer programa ou somente em situações específicas. Uma outra configuração que vale a pena fazer é reduzir o tamanho do arquivo de troca. Antes da expansão este arquivo tinha até 256 MB, agora está configurar para chegar até 1 GB. Através do comando Sistema no Painel de Controle, selecione a guia Desempenho e clique em Memória virtual. Desmarque a configuração automática e programe o arquivo de troca para um tamanho menor, como 100 MB.