Home » Artigos arquivados » 2000 – Upgrades (Perguntas e Respostas)

2000 – Upgrades (Perguntas e Respostas)

1) PC trava após upgrade
Tenho um micro Pentium 200 MMX com 32 MB de RAM, placa de vídeo Trident 9440 com 2 MB, HD de 3.2 GB, Desde que eu fiz o upgrade para Pentium 200 MMX, o computador trava completamente. Ctrl-alt-del não adianta. Ultimamente ele começou a se inicializar sozinho além de travar. E percebi que sempre que eu executava determinado programa ou em um determinado ponto da inicialização do Windows 98 ele travava ou inicializava, em certas vezes eu tinha que reiniciar o PC 4 a 8 vezes para que o Windows 98 entrasse. Nos últimos dias ele não dava nem mesmo a tela “Iniciando o Windows” ele tratava logo após o quadro com as informações do PC. O que isso pode ser?
Resposta:
Não sei se você fez o upgrade de forma correta. A sua placa de CPU suporta o Pentium MMX? As voltagens foram ajustadas para o novo processador? É grande o número de pessoas que simplesmente retiram o Pentium comum da placa de CPU e colocam o Pentium MMX no seu lugar. Este tipo de upgrade está errado, e o que ocorre é exatamente o que está acontecendo no seu computador: travamentos durante o uso, travamentos na inicialização e falhas no Reset e ao ligar o PC. Para que o Pentium MMX funcione corretamente em uma placa de CPU é preciso programar a tensão externa do processador como 3.3 volts e a interna como 2.8 volts. Se a sua placa de CPU não permite este ajuste, então não pode operar com o Pentium MMX. A configuração de clock para o Pentium MMX/200 é: clock externo de 66 MHz e multiplicador 3x.
Se as tensões e clocks estão programadas corretamente, o PC pode estar travando por aquecimento. Instale um Cooler de maior tamanho (em geral o Pentium MMX usa um cooler mais baixo, porém o mais alto mantém o processador a uma temperatura mais baixa). Finalmente, os travamentos podem estar sendo causados pelo fato do processador estar danificado. Tocar os contatos do processador com as mãos pode danificá-lo com a sua eletricidade estática. Se for este o caso, a solução é trocar o processador e aprender a manuseá-lo corretamente para não danificá-lo.

2) Upgrade de processador
Tenho um Pentium 233 MMX, drive CD creative 24X, fax modem 33.600 e gostaria de fazer upgrade para K6 III 400 ou 450. Compensa fazer essa migração? Qual placa mãe devo utilizar, asus ou pcchips e qual o modelo recomendado para aplicar com HD CRX ATA 66 da Quantum 8,2 GB? Como se classifica, por ordem de eficiência, o chipset para aplicar com o processador K6 III? Utilizo gabinete AT. Compensa mesmo troca-lo por um ATX, qual o benefício que me proporcionará? Qual é uma marca de memória DIMM PC100 confiável e que seja encontrada no Brasil? É verdade que o processador AMD com clock acima de 350 trava muito a máquina? Essa irregularidade estende também a família K6 III e isso provoca uma vida menor para o processador?
Resposta:
Você já sabe que o K6-III é bem melhor que o K6-2, o que já é um grande passo. A cache L2 interna de 256 kB, operando na mesma freqüência do núcleo (400 ou 450 MHz) tem desempenho muito superior ao da cache L2 do K6-2, que opera a 100 MHz. Agora existe a questão da placa de CPU. O ponto principal a ser levado em conta é a qualidade. O mercado está repleto de placas de CPU de baixa qualidade. Quanto ao desempenho, o problema nem chega a ser tão crítico. O problema é a qualidade. Placas baratinhas são feitas com componentes de segunda linha, lotes rejeitados, conectores com pouca proteção contra oxidação, controle de qualidade precário e muitas vezes bugs de projeto. No mercado de placas de CPU, PC Chips é considerado informalmente como sinônimo de LIXO. Essas placas são mais baratas, e não é por mágica.
Entre os modelos da Asus, sugiro o P5A-B (AT) e o P5A (ATX). Essas placas não são do tipo “tudo onboard”, e você poderá instalar nelas suas atuais placas de expansão. Possuem um slot AGP, portanto você poderá fazer uso de placas 3D de alto desempenho, coisa que não é possível na maioria das placas de CPU com vídeo onboard. Vale a pena adotar o padrão ATX, principalmente se você pretende fazer futuras expansões (consulte meu artigo sobre gabinetes ATX em www.laercio.com.br). Alguns exemplos de memórias de primeira linha são as comercializadas pela Kingston, além da Texas e Itaucom. Lembro ainda que não adianta nada ter boas placas e memórias se o vendedor tocar os componentes com as mãos, o que pode danificá-los com eletricidade estática.
Finalmente, os processadores com clocks superiores a 300 MHz podem travar a máquina se não utilizarem um sistema de resfriamento adequado, conforme é recomendado pelos fabricantes e ignorados por 99% dos pequenos produtores de PCs. Esses processadores devem ser acoplados a um cooler tamanho grande e devem usar pasta térmica.

3) Compaq: Trocar ou fazer upgrade?
Tenho um microcomputador Compaq Presário 4410. Sua configuração é a seguinte: Pentium 100 MHz, 16 MB RAM; HD 1.2 GB; Fax 33,6K, CD-ROM 8X; O problema e que eu não sei o que é melhor. Vende-lo e comprar outro mais atualizado ou fazer um upgrade. Na opção do upgrade, qual e as melhores placas e modelos. Obs: o que devo adquirir p/ um melhor desempenho na Internet?
Resposta:
Sou favorável à realização de upgrades, principalmente os de processador, memória e disco rígido, exceto no caso de PCs de grife. Muitos desses PCs, como ocorre na maioria dos modelos da Compaq, não foram projetados para permitir upgrades. Em geral utilizam placas de CPU com tamanho fora do padrão, não são acompanhados de manuais de hardware (necessários para a substituição do processador) e em certos casos exigem memórias fornecidas pelo próprio fabricante. É comum encontrar placas de CPU com som e modem integrados, e sem slots livres para instalar novas placas. Por outro lado, modelos de grife são bem valorizados no mercado de PCs usados. Eu sugiro que você venda o seu e junte dinheiro para comprar um novo PC, de boa qualidade. Veja em www.laercio.com.br uma lista de produtores de PCs de boa qualidade em Minas Gerais e em todo o Brasil. Se fosse viável realizar upgrades, eu recomendaria como melhores marcas: Asus para placas de CPU, U.S. Robotics para modems, Creative Labs para placa de som, Diamond para placas de vídeo e Seagate, Western Digital ou Quantum para discos rígidos. Para melhor desempenho na Internet você precisa ter uma boa linha “digital”, ou seja, uma linha de central digital, e um modem de 56k com DSP (Digital Signal Processor). Os modems mais baratos (HSP, Winmodem, “onboard”) reduzem o desempenho do PC durante as conexões com a Internet.

4) Dificuldades em um upgrade
Tenho um pentium 166 MMX. Decepcionado com seu desempenho decidi fazer um upgrade. Comprei uma placa mãe Asus PA5-B, 64 MB de memória e um processador K6-2 500. Do meu computador antigo aproveitei a placa de fax da UsRobotcs 33.600, placa de som da Creative com multimídia, HD, placa de vídeo da Trident com 2MB. Após a montagem testamos (eu e um técnico) ligando o computador. Aconteceu que o computador começou a apitar e o vídeo ficava piscando. Desligamos o computador, verificamos todas as voltagens, segundo o manual, e os encaixes das outras placas. O problema persistiu e desistimos. Gostaria de saber se poderiam me ajudar a desvendar o que pode estar acontecendo.
Resposta:
Quando uma placa de CPU fica “apitando”, significa que existe algum erro que impede o funcionamento do vídeo. Desta forma o erro é informado pelo alto falante, através de um código de beeps. No manual da sua placa de CPU existe uma tabela (beep error code). Quando o manual não possui esta tabela, podemos encontrá-la no site do fabricante do BIOS (www.ami.com ou www.award.com). Você pode encontrar também essas tabelas em
http://www.computercraft.com/docs/beeps.html
Em geral esses problemas ocorrem quando a memória RAM ou a placa de vídeo estão defeituosas ou mal encaixadas. Experimente fazer a troca usando outro módulo de memória e outra placa de vídeo, o problema pode estar aí. Você, o técnico e o vendedor das placas tomaram cuidados com a eletricidade estática ao tocar as placas e memórias?

5) Melhorando um PC com “tudo onboard”
Depois de ler sua matéria sobre PCs onboard e de má qualidade, pude identificar o que exatamente esta acontecendo comigo: após um upgrade em que foi instalada uma placa do tipo onboard fiquei com muitas dificuldades no acesso a Internet e com um som totalmente ruim e baixo. Atualmente só se encontra placas do tipo onboard e que elas teriam a vantagem de eliminar conexões e que melhor seria utilizar sistema de modem com linha ISDN. Eu posso ter a placa onboard e as placas individuais também instaladas? Melhoraria ou traria problemas a combinação? A propósito o meu PC atual ficou com a seguinte configuração:
AMD K6 – 2 450 MHz 64 RAM placa SystemBoard PC 100 V7.OC
Resposta:
Não é verdade que só se encontram no mercado placas com “tudo onboard”. Existem muitos modelos da Intel (para Pentium III, Pentium II e Celeron), Asus e Soyo (todos os processadores), entre outras. Também encontramos à vendas placas US Robotics, Diamond e Creative Labs. O PC com tudo onboard pode ser melhorado mediante a desabilitação de interfaces da placa de CPU (muitas vezes pelo CMOS Setup, outras vezes é preciso desabilitar no Gerenciador de Dispositivos do Windows, basta desmarcar a opção Ativar neste perfil de hardware. A instalação de novas placas de expansão tem entretanto uma séria limitação. As placas que possuem tudo onboard normalmente possuem apenas um ou dois slots (um ISA e um PCI), ficando extremamente limitadas as possibilidades de expansão. Note que essas placas foram feitas para atender ao mercado de PCs modestos. O problema é serem vendidas nos PCs de uso geral, nos quais normalmente o usuário faz uma personalização através da instalação de novas placas e dispositivos. Para comprar boas placas, caso encontre dificuldades na sua cidade, pode fazer a compra onde eu mesmo compro meu material, por correios / Internet, em www.cdr.com.br.

6) Upgrade em PC IBM
Possuo um computador IBM K45 com Pentium 100MHz, 32MB, HD 1,2GB, vídeo 1MB, CD-Rom de 4x e modem 28KKb. Gosto de jogos e uso o computador para trabalhos (usando Office 2000), fazer home pages (frontpage, composer, dreamweaver). Quero fazer um upgrade mas não sei que peças escolher. Seria vantajoso usar a seguinte configuração: Pentium III, 64MB, HD acima de 6GB, DVD ou CD-Rom 56x, placa de som SoundBlaster Live, placa mãe ASUS; esta é a configuração ideal? Posso encontrar PC como esse abaixo de 2 mil reais? Posso continuar com minhas caixas acústicas que dão um “grave” muito bom (30Wats) ou encontro melhores? Devo continuar com meu monitor? Devo fazer um upgrade ou comprar outro computador? Em meu computador rodo Windows 95 e tenho HD de 1,2GB só que apenas 300MB estão livres, é recomendável a instalação do Windows 98SE?
Resposta:
Os PCs modernos são bastante diferentes do K45. Eu sugiro que você tente vender o seu computador para comprar um novo. Um PC usado IBM vale mais que um PC usado sem nome. Pode continuar com suas caixas acústicas. Existem modelos bastante avançados, inclusive quadrifônicas, mas o custo é elevado. Você pode deixar para depois a decisão de substituir essas caixas. Quanto ao monitor, você também pode mantê-lo provisoriamente e trocá-lo depois. Componentes externos do computador não são críticos, e em caso de orçamento apertado, é aceitável manter peças antigas de forma provisória.
Quanto a uma boa configuração, sugiro uma placa Asus P3B-F, 64 MB de memória SDRAM de 100 MHz, disco rígido de 10 GB ou mais (a diferença de preços entre 6 Gb e 10 GB é muito pequena) de marca Quantum ou Seagate, placa de vídeo com chip Nvidia TNT2 (existem várias no mercado), placa Sound Blaster Live (para quem gosta de jogos, é a melhor pedida), um modem US Robotics com DSP (que não é do tipo “Winmodem”). Quanto ao Windows, espere mais um pouco (até setembro) e instale o Windows Millennium.

7) Upgrade para 500 MHz
Tenho um computador 233MHz, 32 de RAM, 6,4 de HD e placa de vídeo de 1 mega. Estou querendo fazer Upgrade com as seguintes características: Pentium III de 500 MHz, 64 de RAM e colocar placa de vídeo de 32MB. O modelo de placa-mãe seria a ASUS (P3BF), a placa de vídeo seria a Diamond III (32MB AGP). Olhei também um K6-2 500 que ficaria metade do preço, só que me disseram que, como já uso Pentium, vou sentir muito a mudança. Isso vai acontecer? Você tem alguma sugestão? Essas placas que eu descrevi são boas? Outra pergunta é que meu computador tem mostrado muito a seguinte mensagem:
“Erro em arquivos de sistema”
c:\windows\system\ddeml.dll
O que eu faço para parar essas mensagens?

Resposta:
Vejo que você gosta de jogos. O Pentium III/500 será uma boa pedida, a placa de vídeo que você escolheu também é bastante adequada. O K6-2/500 não é um processador adequado ao que você quer, vai deixar muito a desejar. Os 500 MHz em um K6-2 valem muito menos em termos de desempenho que os mesmos 500 MHz em um Pentium III. Competiria quase de igual para igual com o Pentium III, o processador AMD K6-III, mas já não é mais fabricado. O concorrente do Pentium III é o AMD Athlon, porém levando em conta o custo total do computador, não existe vantagem financeira. Se você gosta dos processadores Intel, pode ficar com o Pentium III, você vai ficar satisfeito. Quanto ao erro no ddeml.dll, tente reinstalá-lo usando o programa Verificador de Arquivos do Sistema (Iniciar / Executar / SFC.EXE). Se o problema não for resolvido, provavelmente será quando você fizer o upgrade e reinstalar o Windows.

8) Upgrade para Pentium III/500
Possuo um Pentium 166 Mhz, com 16 MB de memória RAM, HD de 540 MB, placa de vídeo de 2MB, placa de som AWE 64, CD-Rom de 24X e fax-modem USR 33.600. Quero fazer um upgrade para Pentium 500 com 64 MB de RAM, HD de 15 GB. Gostaria de aproveitar a placa de som, o fax-modem e o CD-Rom. Quanto a placa mãe, gostaria de utilizar a placa Asus P3W ATX com VGA ou a placa Soyo 6Y – VBA com placa de vídeo Trident de 8MB. Quais são suas informacões a respeito dessas placas? Qual é a melhor? Meu gabinete foi utilizado em um 486, aproveitei-o no Pentium e gostaria de saber: posso utilizá-lo novamente (tipo AT com fonte de 300W)?
Resposta:
Realmente o seu computador está precisando de upgrade. A sua placa de som vale a pena ser aproveitada, bem como o drive de CD-ROM e o modem, se estiverem funcionando bem. Entre a placa Asus P3W e a Soyo SY-6VBA, esta última é de tecnologia mais nova. Note que são placas para públicos diferentes. A P3W é uma placa com vídeo onboard que não tem slot AGP, e a SY-6BVBA é destinada a computadores mais avançados. Ele não tem vídeo onboard, portanto você terá que instalar uma placa de vídeo. Se você não tem necessidade de alto desempenho 3D, pode usar uma placa de vídeo Trident com 8 MB. Portanto entre os dois modelos que você citou, o da Soyo é melhor. Note entretanto que existem modelos melhore da própria Asus. Procure por exemplo as placas que usam o chipset i815 (Solano). Essas placas possuem som e vídeo onboard, mas possuem também um slot AGP, coisa rara nas placas que possuem vídeo onboard. Desta forma você poderá posteriormente instalar uma placa AGP de alto desempenho. Pense nisso se você tem intenção de fazer futuros upgrades. Lembro ainda que a Asus tem uma placa parecida com a SY-6VBA, que é a CUV4X. Não recomendo que você aproveite seu velho gabinete AT. Melhor é utilizar um gabinete novo, padrão ATX. Uma das maiores vantagens do ATX é o gerenciamento de energia. Você pode colocar o computador em estado de espera ao invés de desligá-lo. O computador ficará consumindo uma baixíssima quantidade de energia elétrica e retornará à atividade em apenas cerca de 5 segundos, sem precisar passar pelo demorado processo de boot.

9) Upgrades de som e vídeo
Tenho um PC Pentium III 450 Mhz, com vídeo / som onboard e slots apenas PCI. Estou querendo comprar placas de som e vídeo que teriam um melhor desempenho para a execução de MP3 ( alta resolução, ex: 160 bps, 44 Khz ou superior), jogos (3D) e aplicativos como Fireworks, que necessitam de um melhor desempenho gráfico e de áudio. Gostaria de alguns conselhos de possíveis placas compatíveis com as características citadas acima.
Resposta:
Recomendo uma placa Sound Blaster Live, é uma das melhores, vai deixar você 100% satisfeito. Instale primeiro os drivers que acompanham a placa, depois instale por cima, o “driver update’, encontrado no site da Creative Labs (www.soundblaster.com). Quanto à placa de vídeo, a simples instalação de qualquer modelo fará com que a queda de desempenho do seu processador, causada pelo compartilhamento de memória de vídeo feito pelo vídeo onboard, será terminada. Isto significa que o Pentium III/450 ficará com desempenho de Pentium III/450, e não de Pentium II/350. O ideal seria se a sua placa de CPU tivesse um slot AGP. As taxas de transferência do AGP são de 266 MB/s, 533 MB/s e 1066 MB/s, nos modos 1x, 2x e 4x, respectivamente, enquanto o barramento PCI dá apenas 133 MB/s. Sendo assim, sua placa 3D PCI deve pelo menos ter uma boa quantidade de memória. Recomendo a placa Creative TNT2 PCI com 32 MB de RAM, encontrada com facilidade no mercado brasileiro.

10) Upgrade com o AMD K6-2
Somos uma loja de material elétrico. Precisamos fazer um upgrade em nossas máquinas mas somos leigos no assunto. Fomos aconselhados a usar o processador AMD K6 e uma placa mãe com som e vídeo onboard (preço mais barato). Entretanto lemos no Popular sobre problemas causados pelo K6. Ficamos preocupados. Gostaríamos de uma orientação.
Resposta:
Os problemas têm dois motivos principais, por parte das empresas que montam os computadores: falta de conhecimento técnico e uso de placas de CPU de baixa qualidade. Conforme é explicado nos manuais técnicos dos processadores K6 (que a maioria dos montadores de PCs nunca leram), é preciso utilizar um cooler de tamanho grande (cerca de 2 cm de altura, a parte de alumínio) e que seja aplicada pasta térmica entre o processador e o cooler. Empresas grandes como Compaq, IBM e Dell sabem disso e seguem essas orientações à risca. Pequenos montadores, sejam individuais ou pequenas empresas, normalmente não usam pasta térmica por puro desconhecimento ou falta de cuidado, e muitas vezes usam o cooler de tamanho pequeno, mais indicado para processadores inferiores a 300 MHz. Também não tomam cuidado algum em relação à eletricidade estática, provocando danos permanentes e pior ainda, defeitos latentes. Neste tipo de defeito, o componente eletrônico aparentemente funciona, mas apresenta falhas de acordo com o aumento da temperatura, ou mesmo com o passar do tempo.
O outro sério problema é o uso das placas de CPU de segunda e terceira linha (estamos falando da placa de CPU, e não do processador). De um modo geral, quanto mais barata é uma placa de CPU, pior é a sua qualidade. Essas placas utilizam conectores de má qualidade, têm imprecisões no circuito impresso e até mesmo soldagem mal feita. Já ocorreram casos de bugs (erros de fabricação) em lotes inteiros que tiveram que ser recolhidos. Note que quem quer apenas comprar uma placa para revender em geral irá procurar o produto mais barato possível, mesmo de qualidade baixa.
Os processadores AMD são uma boa escolha, mas têm sofrido pela falta de qualidade das placas de CPU oferecidas pelo mercado. Se você não puder contar com um fabricante ou mesmo um “montador de PCs” que saiba o que faz, compre um PC de marca famosa, como Compaq, IBM, Dell, Itautec, etc.

11) Velocidades dos barramentos
Alguns anos atrás existia a necessidade de colocar o máximo de instruções para a Placa Mãe e Processador realizarem, pois a velocidade em que os periféricos se comunicavam era baixa devido o barramento, então surgiram placas de vídeo, de rede, de fax tudo On Board “roubando” o tempo do processamento. Eis a questão: hoje com barramentos e clock interno mais rápidos, não é interessante montar um computador sem tanta “coisa” On Board? E se uma placa com “tudo” On Board queimar? Para terminar, quais as melhores placas a serem compradas na sua opinião?
Resposta:
Não foi exatamente assim como aconteceu. O barramento ISA, no qual eram conectadas as placas de expansão, começou a se tornar lento para as placas de vídeo de alta resolução e para os discos rígidos. Foram então criados novos barramentos que permitissem taxas de transferência mais elevadas, como o VLB e o PCI, e mais recentemente o AGP. Os primeiros circuitos que passaram a integrar a placa de CPU foram as interfaces IDE, portas seriais e paralelas e a interface para drives. Note que as interfaces IDE são internamente ligadas ao barramento PCI, enquanto as demais interfaces citadas são internamente conectadas ao barramento ISA. O motivo dessas interfaces terem passado para a placa de CPU foi um só: a redução de custo, já que não era mais necessário usar uma placa de expansão conhecida na época como IDEPLUS. O desempenho dessas interfaces onboard era exatamente o mesmo obtido se estivessem em uma placa de expansão PCI. Mais recentemente tornaram-se comuns as placas de CPU com som onboard, depois vídeo onboard, e finalmente modem e interface de rede onboard. Mais uma vez, o motivo desta passagem para a placa de CPU foi a redução de custos. Circuitos de som, modem e rede localizados na placa de CPU possuem exatamente o mesmo desempenho que se estivessem localizados em placas de expansão. Já o vídeo onboard apresenta desempenho inferior quando compartilha a memória com o processador. Com um só barramento de dados e um só de endereços, e dois circuitos concorrendo para acessar a memória através desses barramentos (processador e chip gráfico), ocorre um certo “engarrafamento”. Freqüentemente o processador precisa realizar breves pausas para esperar que o chip gráfico faça os seus acessos. Existe lugar no mercado para PCs com tudo onboard. Seriam os PCs entry level, de baixo custo e modesto desempenho. O problema é que esses PCs têm sido usados no Brasil no lugar de modelos mais poderosos, que não deveriam ter “tudo onboard”. Fazendo uma comparação com os tempos do 386, tínhamos o 386DX, com memórias de 32 bits, para processamentos mais “sofisticados”, e o 386SX, com memórias de 16 bits, para processamentos mais simples. O PC com vídeo onboard se compara ao 386SX.
Se uma placa com “tudo onboard” tiver alguma de suas interfaces danificadas, em geral podemos deixá-la desativada e instalar uma placa de expansão com aquela interface, caso exista, slots livres. Quanto às melhores placas, sugiro as fabricadas pela Intel, além da MSI, Asus, FIC, Supermicro, Soyo e Abit.

12) Upgrades diversos em um Pentium-133
Tenho um Computador Blaster 133mhz 16m ram ceative 8x Processador Pentium Desktop (torre deitada), gostaria de melhorar o seu desempenho por favor me indiquem o melhor procedimento e tambem algumas opções de lojas especializadas para este serviço, a configuração que pretendo é um Pentium III 450, 64 mram, creative 48x fax modem 56k e se possivel compatibilização para televisão. Outra ajuda que quero de vocês e o seguinte, eu trabalho de 2a à 6a feira em Brasilia e preciso aqui de um computador, alguns colegas me deram a dica de comprar um PC 486 DX com monitor e teclado por R$ 180,00 e depois fazer um up-grade parecido com aquela que quero fazer no computador da minha casa.
Resposta:
Você poderá comprar uma placa de CPU para Pentium III, no padrão AT, já que o ATX não pode ser usado no seu gabinete. Compre também os 64 MB de RAM, já que os seus atuais 16 MB provavelmente são do tipo EDO DRAM com encapsulamento SIMM/72, não suportado pelas placas de CPU modernas. Você poderá também comprar um novo drive de CD-ROM mais veloz e um modem de 56k bps. A compatibilização com TV pode ser obtida com placas de vídeo como a ATI All in Wonder, encontrada com relativa facilidade no Brasil. Essas placas permitem enviar a imagem do monitor para uma TV, e ainda podem sintonizar canais, ou seja, você pode assistir TV no PC. Quanto ao seu segundo computador, realmente você pode adquirir um PC 486 e usar as peças que você irá retirar do seu atual computador para fazer um upgrade.

13) Upgrade de processador em um Compaq
Logo depois que comprei um micro Compaq Presario, modelo 5023, a empresa lançou um outro equipamento (o 5123) com mais recursos. Meu micro tem processador Celeron de 300 MHz, 48 Mb de RAM, 6 Gb de disco, CD-ROM, acelerador gráfico ATI Rage LT Pro, monitor de 15″, 2 Mb memória video, porta de aceleração gráfica (AGP 2X), etc. Gostaria de melhorar um pouco a performance dessa máquina. Para isso, gostaria de saber se é possível mudar o chip para outra versão do Celeron com memória cache secundária. Posso trocar o processador por um AMD K6-2 (pelo menos 350 MHz) MMX, com memória cache de 512 MHz?
Resposta:
As primeiras versões do Celeron não tinham memória cache L2. As atuais possuem memória cache L2 embutida com 128 kB, operando na mesma freqüência do núcleo do processador. Existem no mercado versões de até 600 MHz e em breve serão lançadas versões mais velozes. Uma grande diferença que deve ser levada em conta é o formato do processador. As primeiras versões do Celeron utilizavam o encapsulamento conhecido como Slot 1, similar ao do Pentium II. Atualmente o Celeron usa o encapsulamento conhecido como PGA370, suportado pelas placas de CPU mais recentes. Você pode instalar um Celeron novo na sua placa de CPU antiga, bastando adquirir juntamente com o processador, uma placa adaptadora de Slot 1 para Socket 370, encontrada com facilidade nas lojas que comercializam produtos de hardware. Quanto ao K6-2, não é possível instalá-lo na sua placa de CPU. Apesar de ter total compatibilidade de software com o Celeron, o K6-2 exige um tipo diferente de placa de CPU (Soquete Super 7). Note que o Celeron não necessariamente será mais lento que o K6-2. A cache L2 do Celeron tem apenas 128 kB mas opera na mesma freqüência do núcleo (por exemplo, 500 MHz em um Celeron de 500 MHz), enquanto a existente em uma placa de CPU para K6-2, mesmo tendo 512 kB ou 1 MB, opera com apenas 100 MHz, não importa qual seja o clock do processador.

14) Expansão em uma placa VX-PRO
Possuo um PC com processador Pentium 166 MMX com soquete 7, placa mãe VX-PRO. Gostaria de saber se posso utilizar qualquer processador que possa ser utilizado neste soquete, na época em que adquiri este PC o processador de top era um 233 MMX, e o manual da placa mãe recomenda utilizar até este processador, conforme orientação de um colega eu poderia utilizar qualquer processador para soquete 7. Outra dúvida é quanto a memória; adquiri com 16 MB RAM (tipo EDO) e fiz a expansão para 48 MB, na época havia adquirido um pente de 64 MB do tipo DIMM e não consegui fazer com que as duas trabalhassem juntas, o vendedor disse que era problema da placa, pois na placa VX-PRO é normal este tipo de conflito. Assim optei por 2 pares de 16 MB, pois era o que o dinheiro dava para comprar, (pois mesmo só com a DIMM apresentava conflito) foram corretas essas instruções?
Resposta:
Não é verdade que qualquer placa de CPU com Soquete 7 pode aceitar qualquer processador para este tipo de soquete. Não basta simplesmente encaixar o processador. É preciso que a placa possa ser configurada para gerar as voltagens corretas (interna e externa), o clock interno e o externo para o processador que você quer instalar. Provavelmente você poderá instalar um Cyrix M-II/300. Este processador utiliza as voltagens de 2.9V internos e 3.3V externos (similares às do 6×86, muito usado quando esta placa foi lançada). Os clocks deste processador são 66 MHz externos e 233 MHz internos (multiplicador 3.5x). Note que este processador não trabalha com 300 MHz, e sim com 233 MHz, mas é bem mais rápido que o Pentium MMX/233. Você não poderá instalar um K6-2, pois este processador opera com 2.2 ou 2.4 volts internos (dependendo da versão). Existem outros problemas que impedem o uso de processadores modernos na sua placa: o clock externo (é limitada a apenas 66 MHz) e os multiplicadores que definem o clock externo (o máximo que ela permite é 3.5x, o que impede o uso de clocks superiores a 233 MHz). Se quiser usar processadores mais velozes (Ex: K6-2/500) será preciso instalar uma nova placa de CPU (ex: Asus P5-AB). Tome cuidado, pois existem muitas placas de CPU de baixa qualidade no mercado. A questão da mistura de memórias EDO e SDRAM é verdadeira. A esmagadora maioria das placas de CPU não permite que esses dois tipos de memória sejam misturados. Você deve operar com todos os módulos EDO (normalmente SIMM/72) ou todos os módulos SDRAM (DIMM/168). Não é verdade entretanto que o módulo SDRAM sozinho não funcione corretamente. Deveria funcionar, é possível que algum jumper na sua placa de CPU precise ser configurado para indicar o tipo de memória.

15) Expansão de memória cache externa
Gostaria antes de expor minha duvida, parabeniza-los pela revista, pois e
um otimo referencial para manter-se atualizado. Bem, minha duvida é a seguinte: tenho uma placa-mãe ATC-1000 Intel 82436 DFX, chip set i430FX, com processador P166 MHz, 256k cache, 16 Mb ram. Minha duvida é a seguinte: comprei 256K de cache e coloquei no slot disponivel p/ expansão, mas na inicialização a BIOS continua com 256, procurei no setup alguma informação p/ habilitar ou jumper na placa, mas não achei.Qual os passos que devo seguir p/ solucionar este problema?
Resposta:
Sua placa possui uma cache de 256 kB e pode ser expandida para 512 kB pela instalação de um módulo COAST de 256 kB. De acordo com o manual, caso o módulo possua TAG RAM (é um terceiro chip do módulo, de tamanho menor que os outros dois), será preciso retirar o chip de TAG RAM que já está instalado na placa de CPU (U24). Não é preciso fazer alterações em jumpers nem no CMOS Setup. Caso você não tenha o manual da sua placa, pode obtê-lo no site da A-trend (www.a-trend.com).

16) Dois conjuntos de monitor, teclado e mouse
Eu gostaria de ter 2 conjuntos de Monitor-teclado-mouse na mesma CPU. Vários técnicos da minha cidade disseram ser impossível, mas o Windows 98 diz que não é. O que vocês dizem?
Resposta:
O Windows 98 não diz nada disso. Ele possui suporte para a ligação de múltiplos monitores, mas não permite instalar conjuntos independentes de mouse e teclado. Continua permitindo usar apenas um teclado e um mouse. O suporte a múltiplos monitores serve, por exemplo, para trabalhar em uma página Web em uma tela e visualizar o resultado na outra tela. De qualquer forma, são programas diferentes, mas utilizados pelo mesmo usuário, já que é permitido apenas um teclado e um mouse. O Windows não é um sistema operacional para ser utilizado por duas ou mais pessoas ao mesmo tempo, aliás o PC é um computador pessoal, para um usuário só.
Existem formas de conectar vários terminais de vídeo (monitor+teclado) em um único computador, utilizando as portas serias, mas as aplicações são bastante específicas, em geral apenas de texto. Não é para utilizar programas normais do Windows, sem restrição, em um só computador com múltiplos usuários, da forma como você quer.

17) Upgrade em placa de CPU com “tudo onboard”
Comprei um Pentiun III. 550mhz, 64mb de memória, com todos os acessórios. Mas a minha dúvida é: caso eu queira acrescentar um outro periférico, pente de 64mb, outro HD, entre outros, é possível fazer isto mesmo com a placa sendo Onboard, ou teria que trocar o item desejado?????
Resposta:
Instalar um novo processador, mais memórias ou um novo disco rígido sempre pode ser feito, em qualquer modelo de placa de CPU. Já a instalação de novas placas de expansão pode ser uma operação problemática, pois muitas placas com “tudo onboard” possuem poucos slots para expansão. Por exemplo, uma certa placa de CPU possui para expansão, apenas um slot PCI. Se quisermos instalar uma nova placa de som, teremos que desabilitar a onboard, e isto provoca também a desabilitação do modem onboard, que está ligado nos circuitos de som (ex: Placa M598). Com apenas um slot livre, não podemos instalar uma placa de modem, portanto a instalação da placa de som pode ser uma operação proibida. O vídeo onboard é normalmente de baixo desempenho, ao constatar isso muitos usuários resolvem comprar uma boa placa 3D. Muitas placas de CPU com “tudo onboard” não possuem slot AGP, portanto não é possível instalar uma placa 3D AGP de alto desempenho, é preciso optar por um modelo PCI, de desempenho bem menor. De um modo geral, será possível instalar novas placas, mas sempre existirá limitação pelo baixo número de slots.

18) Adicionando portas seriais
Possuo uma placa-mãe pc100 para Pentium III com apenas uma porta serial. Preciso de uma com duas portas seriais e não encontrei para comprar. Existe algum adaptador que resolva o problema? Onde posso encontrar? E como instalar?
Resposta:
A esmagadora maioria das placas de CPU disponíveis no mercado possuem duas portas seriais (COM1 e COM2). Esta sua placa é portanto uma minoria. Verifique no seu manual se realmente ela possui apenas uma porta serial. Existem placas que têm um conector serial na parte traseira, mas são acompanhadas de um cabo e um conector adicional para a COM2. Consulte o manual da sua placa. Se ela realmente possui apenas uma porta serial, você poderá comprar uma placa IDEPLUS de 16 bits, com manual, e desabilitar todas as suas interfaces, deixando apenas a COM2. Esta placa praticamente não é mais vendida, mas existem algumas lojas de peças usadas que a oferecem. Repito: precisa ser com manual, porque será preciso atuar sobre os seus jumpers para desabilitar as demais interfaces que não serão usadas.
Caso você esteja usando um mouse ligado na COM1, existe uma solução mais simples, que é instalar um mouse padrão PS/2 no conector correspondente da placa (praticamente todas as placas de CPU padrão ATX possuem este conector), deixando assim a COM1 livre.
OBS: Também é possível instalr placas PCI com duas portas seriais, encontradas em www.naxos.com.br.

19) Impressora x ZIP Drive
Tenho um Pentium III com Windows NT Server 4, trabalhando como servidor de rede. Instalei um Zip Drive 100, mas não consigo instalar uma impressora na porta paralela do Zip. Como fazer para instalar a impressora usando a porta paralela do Zip no meu servidor.
Resposta:
A instalação de ZIP e impressora na mesma porta paralela é simples, basta seguir as instruções existente no manual do ZIP Drive. Por outro lado, algumas vezes o usuário dá o azar de ocorrer conflito neste instalação. A primeira coisa a fazer é retirar o ZIP Drive e instalar a impressora sozinha na porta paralela. Se a instalação não funcionar, o problema não tem relação alguma com o ZIP Drive. Tente então resolver o problema. Por exemplo, reconfigure a porta paralela entre seus vários modos (SPP, ECP, EPP). Procure drivers atualizados, troque o cabo. Depois que a impressora estiver funcionando, faça a instalação do ZIP Drive e ligue ambos na mesma porta. Se ainda assim ocorrerem conflitos, sugiro que você compre uma placa IDEPLUS para usar a sua porta paralela (LPT2), e deixe o ZIP em uma porta e a impressora em outra. Se você ainda não tivesse comprado o ZIP, eu iria sugerir que você comprasse um modelo SCSI, mais indicado para servidores.

20) Dificuldade para instalar ZIP Drive
Estou ainda enfrentando dificuldades para instalar um zip drive no meu computador. É um Pentium 100 montado, com Windows 98, 32 de RAM, HD de 3,2 Gg, modem 33,6 e CD-ROM Creative Quad Speed. Tentei várias vezes instalar um zip drive Iomega 100. A instalação foi feita com o CD-ROM da Iomega e através de disquete (tentando a saída paralela da impressora). Com o programa guest.exe, a mensagem é sempre a mesma: depois de procurar uma letra para o drive: ‘no letter was added to…’. Entrei no help do programa e fiz o aconselhado: acrescentar uma linha no config.sys: LASTDRIVE=m, e nada aconteceu. Chamei um amigo que tentou várias configurações de porta mudando as IRQ´s, DMA´s, drivers, etc. (Ele ainda descobriu que o som estava ligado na saída do modem e tentou modificar as ligações desabilitar a placa, e nada!). No final, o zipdrive não foi instalado e agora, quando ligo o computador, aparece a mensagem ‘floppy disk fail (40)’ e tenho que apertar a tecla F1 para entrar no Windows. Gostaria de entender o que acontece.
Resposta:
Provavelmente a mensagem “Floppy Disk Fail” é resultado de mexidas que seu colega deu no Windows e no CMOS Setup. Use no CMOS Setup o comando Load BIOS Defaults para tentar resolver o problema. Se ele abriu o computador, será preciso que você o abra novamente para verificar as conexões do drive de disquetes. Se isto não resolver, o problema pode ser nas configurações do Windows. Use no modo MS-DOS o programa SCANREG para recuperar uma versão anterior do Registro, o que poderá desfazer as alterações feitas pelo seu colega.
O ZIP Drive paralelo é meio exigente no que diz respeito à ordem de ligação. Precisa ser ligado depois ou junto com o computador, e também precisa ser antes do carregamento do Windows. Sendo assim, ligue o computador e a seguir o ZIP Drive, quando o Windows for carregado, já encontrará o ZIP Drive ligado. O Windows 98 detecta automaticamente a presença do ZIP Drive, já o Windows 95 requer o uso do programa GUEST95.EXE, fornecido no disquete ou CD que acompanha o ZIP Drive. Note ainda que muitas impressoras entram em conflito com o ZIP Drive, e isto pode estar acontecendo no seu caso. Divida portanto o problema em duas partes. Ligue apenas o ZIP Drive na porta paralela e faça a sua instalação. Só depois que estiver funcionando, desligue o computador e conecte novamente a impressora. Aproveite também para ler meu artigo sobre instalação de ZIP Drive, em www.laercio.com.br.

21) Instalando vários dispositivos IDE
Como Instalar três drives IDE (CD-ROM, DVD-ROM e Superdisk) em uma só interface IDE secundária? Minha placa mãe e uma gigabyte GA-6BXE baseada no chipset 440BX da Intel. Que eu saiba só podem ser colocados dois drives (master/slave). Como resolver isso?
Resposta:
Cada interface IDE só permite a instalação de dois dispositivos. Portanto você não pode instalar três deles em uma só interface. A forma mais natural de fazer esta instalação é utilizar seus 4 dispositivos IDE nas duas interfaces disponíveis. Além dos três dispositivos citados, você ainda tem o disco rígido. Instale o HD e o drive de CD-ROM na interface primária, e instale na secundária o DVD e o Superdisk. O uso de dispositivos lentos ligados na mesma interface que o disco rígido pode causar queda de desempenho, mas isto é pouco provável de ocorrer com os drives modernos. Uma outra solução é providenciar uma interface IDE terciária. As placas de som vendidas até aproximadamente meados de 1997 eram equipadas com uma interface IDE. Se você instalar uma dessas placas em um PC moderno, este ficará com 3 interfaces IDE. Tenho um PC que chamo informalmente de “servidor IDE” que usa esta configuração. Na interface primária estão ligados dois discos rígidos; na secundária estão o drive de CD-ROM e uma unidade de fita Onstream de 30 GB, na terciária (fica em uma placa Sound Blaster 16) tenho um gravador de CD-R/RW e um ZIP Drive IDE. Tudo funcionando perfeitamente.

22) Expansão de K6-2 para K6-III ou Athlon
Comprei recentemente um k6-II 450 com uma placa ASUS, se não me engano, modelo 1002E, e gostaria de saber se poderei, futuramente, fazer um upgrade para k6-III ou k7, sem precisar trocar minha placa ASUS. Outra dúvida, a placa ASUS é superior ou não a AGP? Escolhi a ASUS, pois o revendedor disse que o modem da AGP funciona somente em linhas digitais, a linha telefônica em minha casa é analógica, e que talvez não fosse possível aproveitar a placa Monster 3D PCI que possuo.
Resposta:
Placas de CPU que suportam o K6-2/450 suportam também o K6-III. Mas se você pretende usar o K6-III (o que eu recomendo, pois é bem mais veloz que o K6-2), compre-o logo, pois a AMD já parou de fabricá-lo. Ele existirá enquanto durarem os estoques nas lojas. É um excelente processador, mais rápido que o K6-2 pelo fato de possuir memória cache L2 integrada ao chip, operando na mesma freqüência do núcleo (400 ou 450 MHz). No K6-2, a cache L2 fica na placa de CPU e opera com apenas 100 MHz. Quanto ao K7 (que na verdade se chama AMD Athlon), não será possível fazer a sua instalação. Também não será possível instalar o AMD Duron, o novo processador da AMD que irá substituir o K6-2. Trata-se de um Athlon com memória cache L2 de tamanho reduzido, visando redução de custo. Para instalar futuramente um processador Athlon ou Duron será preciso trocar a placa de CPU. Bons tempos em que uma única placa de CPU servia para todos os processadores do mercado…
Não conheço as placas AGP, nunca ouvi falar neste fabricante. AGP é o nome do barramento de vídeo de alta velocidade da Intel, utilizado em todas as placas de CPU modernas. Este fabricante “espertinho” parece que aproveitou o fato do nome AGP não estar registrado no seu país o tomou-o “emprestado”. Creio que seja um fabricante de segunda linha. Você está de parabéns. Comprou uma placa de CPU de primeira linha e utiliza uma excelente placa de vídeo 3D. Assim não passará pelos problemas sofridos pela maioria dos usuários de PCs de baixo custo.