Home » Artigos arquivados » 2000 – Impressoras (Perguntas e Respostas)

2000 – Impressoras (Perguntas e Respostas)

1) Problema de impressão no Word 97 com impressoras matriciais
Possuo duas impressoras matriciais, uma LX-810 e outra LX-300. Elas estão ligadas a um mesmo microcomputador Pentium 166 MMX, 16 Mb RAM. Utilizava o Windows 95, com o Word 6.0 e Excel 5.0. Após instalar o Windows 98 e o Office 97, ao imprimir um documento do Word que possui uma tabela, suas linhas de grade estão sendo impressas antes do conteúdo da mesmo. O que fazer? Terei de trocar a ROM de cada uma delas? Instalar novamente seus drivers? Pois já alterei todas as opções em propriedades de impressoras e nada.
Resposta:
Este problema é bastante comum, e a solução bem simples. Use no Word 97 o comando Ferramentas / Opções / Compatibilidade. A seguir marque a opção “Usar a métrica da impressora para formatar o documento”.

2) Procuro driver para impressora Citizen
Onde encontro o software da impressora Citizen, p/ laptop na rede p/ download?
Resposta:
Vários drivers para impressoras Citizen podem ser encontrados na própria página da Citizen, em:
http://www.citizen-america.com/drivers/index.htm

Aproveito para lembrar que o obtenção de drivers não é mais transtorno algum com em passado recente. Nem mesmo é preciso saber o endereço do fabricante. Sites como o Drivers Headquarters (www.drivershq.com) possuem links para drivers de milhares de dispositivos de hardware, obtidos diretamente para os fabricantes. Não são cópias dos drivers originais, e sim, links para as páginas dos fabricantes, onde podemos sempre obter as versões mais atualizadas.

3) Impressora LX-300 não imprime
Tenho uma impressora Epson LX-300, que comprei junto com o meu micro anterior e durante muito tempo funcionou corretamente. Recentemente, comprei um Pentium III 500 Mhz, com 32 MB de memória, HD de 20GB, Windows 98 e Office2000, instalei a impressora ( como padrão) e, ao tentar imprimir, geralmente não acontece nada. A impressora fica como se estivesse desligada, não respondendo a nenhum comando e aparece uma mensagem falando que ocorreu um erro no tempo limite. Já verifiquei os cabos, estão em perfeitas condições de uso. Quando estou com o computador ligado, tanto em modo Windows quanto em DOS, a impressora só responde quando é ligada mas não imprime nada. Gostaria de saber se a minha impressora é compatível com o Windows 98 ( no menu “adicionar impressora ” existe esse modelo) e o que poderia fazer para resolver esse problema.
Resposta:
A maioria dos produtores de PCs não testa suas interfaces após a montagem. Apenas conectam tudo, instalam o Windows e pronto. A placa de CPU pode estar com a interface paralela defeituosa, desabilitada ou com cabo conectado de forma errada, e o problema nem será notado. Já que você comprou o PC recentemente, ele ainda está na garantia. Experimente ligar uma outra impressora para verificar se o problema também ocorre. Se ocorrer, fica caracterizado que o PC tem algum problema. Se não for possível fazer este teste, chame logo a assistência técnica, é seu direito. Este “erro de tempo de limite” significa que o sistema tentou estabelecer a comunicação com a impressora mas não conseguiu resposta. Normalmente é um problema de hardware. Até quando a impressora é instalada de forma errada (driver inadequado) ela pode receber dados, imprimindo coisas estranhas, mas se a comunicação não se estabelece, não adianta usar o driver correto.

4) Programação da porta paralela
Estou desenvolvendo um projeto com uns colegas que envolve a comunicação com a porta paralela do PC. Gostaria de saber quais são os sinais que o BIOS e ou a controladora deve encontrar na porta paralela para que ela entenda que uma impressora esteja ou não conectada. Preciso saber também quais são os pinos responsáveis por essa ação e o valor da tensão necessária para tal.
Resposta:
As respostas para o que você precisa, e muito mais, estão no livro “PC: um guia prático de hardware e interfaceamento”. Os autores são dois colegas meus, Ricardo Zelenovsky e Alexandre Mendonça, engenheiros eletrônicos formados pelo IME. Ambos dão aula nesta escola de engenharia e seus livros são adotados em diversos cursos de engenharia em todo o Brasil. Você pode obter a descrição detalhada dos capítulos deste livro e comprá-lo on-line em www.mzeditora.com.br.

5) Comutação de impressoras
O senhor informa que devemos desligar a impressora e o PC para conexão ou desconexão de um com o outro. O que diz sobre estas chaves manuais e automáticas que fazem a conexão de vários PCs a uma ou mais impressoras? Temos que desligar todos os dois que participam da conexão? Se sim, por que não somos informados, quando compramos o produto? Podemos desligar somente a impressora? Qual o dano causado nos equipamentos?
Resposta:
Os problemas ocorrem quando os equipamentos não usam aterramento, ou então quando estão ligados a uma instalação elétrica feita de forma errada (por exemplo, fase e neutro em posições invertidas). O perigo é menor quando ambos os equipamentos estão ligados na mesma régua (este dispositivo que muitos chamam de “filtro de linha”). Sendo feita a ligação desta forma, tanto o computador como a impressora estão no mesmo potencial elétrico, o que reduz bastante eventuais descargas eletrostáticas no momento em que é feita a conexão. As caixas comutadoras também reduzem o perigo, já que, apesar de serem comutados os fios que transmitem sinais digitais, todos os terras (do PC e das duas impressoras) são mantidos conectados, independentes da posição da chave. Não é portanto necessário desligar equipamentos para fazer a comutação através dessas caixas comutadoras.

6) Impressora off-line
Tenho um Pentium 166, e a um ano e meio adquiri uma impressora Canon BJC 4200, porém, mesmo com uma boa instalação dos Drivers, a impressora ainda não funciona. A alimentação não acontece de forma correta e a impressora pisca sem parar além de apitos que surgem quando tento imprimir uma página de teste. O programa para o Ms-Dos fornecido pela Canon me informa que a impressora está Off-line, em ambiente windows , o pc informa que ocorreu um erro no tempo limite da operação na porta LPt1 …. já configurei a impressora de diversas formas e já instalei e reinstalei os drivers da impressora de diversas formas, o processo de instalação ocorre normalmente, porém quando mando imprimir, ocorrem os problemas já citados …
Resposta:
Denuncio aqui um problema seríssimo que existe no mercado brasileiro de informática. Os importadores não estão trazendo o cabo IEEE-1284. Este cabo é necessário para que as impressoras funcionem corretamente nos modos EPP e ECP. Em todos os sites de fabricantes de impressoras é explicado que este é o tipo de cabo correto. O cabo de impressora comum muitas vezes funciona, mas sem confiabilidade, podem ocorrer falhas diversas. Um “quebra galho” é usar o chamado cabo paralelo “bitronics” ou “bidirecional”. Trata-se de um cabo com as mesmas ligações que o IEEE-1284, exceto pelo fato de não utilizar a blindagem correta. Esses cabos são feitos para suportar taxas de 150 kB/s, típicos de uma porta paralela antiga. Os cabos blindados IEEE-1284 suportam taxas de 2 MB/s usadas nos modos EPP e ECP. Os importadores não sabem disso e não ligam para isso. Sendo um cabo mais pesado que o comum, o IEEE-1284 acaba se tornando um produto caro para importar. Este cabo é parecido com o cabo paralelo comum, mas o fio é mais grosso e tem escrito IEEE-1284 em toda a sua extensão. Os problemas que você relatou são típicos do uso do tipo de cabo errado. Você pode tentar solucionar o problema, apesar de também não ser uma solução totalmente garantida, usando cabos paralelos “bitronics” ou “bidirecionais”.

7) Anomalias na impressora
Minha impressora HP 560C passou a rejeitar as impressões e fica piscando como se estivesse ocupada. Então é preciso segurar o dedo na tecla Status até que ela comece a imprimir. Fazendo assim, ela imprime normalmente. Gostaria de saber alguma dica sobre o possível defeito da impressora ou do micro. Suponho que seja a impressora, pois meu micro sofreu um upgrade agora e o defeito antes existente, continuou.
Resposta:
O problema pode estar no cabo da sua impressora. Tente utilizar outro cabo. Experimente também configurar a sua porta paralela como SPP (ou Standard, ou Compatible). Para isto, remova a porta paralela no Gerenciador de Dispositivos do Windows. A seguir entre na seção Peripheral Configuration do CMOS Setup e programe a porta paralela como SPP. O Windows irá detectar novamente a porta paralela. Se isto não ocorrer, use o comando Adicionar Novo Hardware para que a porta paralela seja detectada. Ela deve constar no Gerenciador de Dispositivos como Porta de Impressora, e não como “Porta de impressora ECP”. Se com esses ajustes a sua impressora continuar sem funcionar, tente instalá-la em outro computador. Se neste outro computador o problema se manifestar, é quase certo que o problema está nela própria, e deve ser levada à assistência técnica.

8) Cartuchos Epson
Gostei muito da idéia de ser criado uma certificação para pequenos integradores de micros, se isto já existisse no ano passado eu não teria sido enganado quando comprei meu PC… Bem, vamos direto ao assunto: Tenho uma impressora Epson Stylus 300 e até este mês, utilzava cartuchos reciclados nela, o problema é que desta vez, quando fui levar o cartucho para reciclar, fui informado de que ele já estava velho e teria que comprar outro para usar. (O cartucho que utilizo na impressora é preto e branco: Cartridge S020031 de 27 ml). Mas acontece que já revirei Goiânia de “ponta à ponta” e não consigo encontrar este cartucho. Este modelo de cartucho não é mais fabricado? Não há alguma forma de reciclá-lo ou comprar um novo? Há outro tipo de cartucho que poderia utilizar na impressora, talvez de outro modelo de impressora da Epson que ainda seja comercializado?
Resposta:
Cartuchos de tinta podem ser reciclados, mas existe um limite. Depois de algumas reciclagens, ficam muito gastos, e a qualidade de impressão, bem como a confiabilidade do cartucho reciclado já não é mais a mesma. Se você não está conseguindo comprar um cartucho novo na sua cidade, pode fazer a compra via Internet. Mesmo que você tenha medo de usar o cartão de crédito, a maioria das empresas também opera por métodos convencionais (depósito bancário, boletas, etc. ). Entre no Altavista e procure pela palavra SO20031. Selecione a língua portuguesa. Fazendo isso encontrei 9 referências a este cartucho, várias são partes de sites de venda de suprimentos, acho que isso resolve o seu problema. Pelo que vi os preços variam entre 10 e 15 reais, aproveite para fazer um pequeno estoque.

9) Arquivo de impressão
Laércio gostaria que você me esclarecesse uma dúvida antiga: Para que serve o arquivo gerado quando escolhemos imprimir um documento para um “arquivo”? Pois o programa que o gerou não pode mais abri-lo nem imprimi-lo e nem arrastando este sobre o ícone da impressora resolve. Quais programas eu poderia usar para formatar disquetes em baixo nível? Poderia me fornecer as URL para fazes download destes programas?
Resposta:
O arquivo gerado quando usamos a impressão “imprimir em arquivo” deve ser listado a partir do MS-DOS, pelo comando:
COPY /B ARQUIVO PRN
O comando COPY transmitirá o primeiro objeto (arquivo) para o dispositivo PRN. A opção /B faz com que os bytes sejam enviados um a um, sem serem interpretados, ou seja, caracteres de controle de fim de linha o fim de arquivo não serão trabalhados pelo COPY, serão simplesmente enviados para a impressora. Não conheço programas ou outros métodos para fazer isso a partir do Windows, se algum leitor souber pode me dar a dica, a publicarei com prazer.
O programa para formatar disquetes em baixo nível (formatação física) é o mesmo que é usado há 20 anos para esta função: o FORMAT. Use o comando:
FORMAT A: /U
Antigamente a formatação física ou de baixo nível, aquela que faz a demarcação magnética das trilhas e setores, era feita como padrão. A partir do MS-DOS 5.0, e depois no Windows, passou a ser feita por default uma formatação que simplesmente apaga diretórios e FAT, além de fazer uma verificação na superfície do disquete. A formatação física (ou incondicional) é feita automaticamente quando o disquete é formatado pela primeira vez, ou então quando usamos o parâmetro /U. Você já tem portanto o programa para fazer formatação física dos disquetes. Seria correto dizer que sua URL é C:\Windows\Command\format.com.

10) Impressora no DOS
Tenho uma impressora DesignXpress 6 da NewGen Systems Corporation (similar à HP 4 MV) com drive PostScript. Utilizo-a com Windows 95, para impressões de trabalhos com programas gráficos sem qualquer tipo de problemas. Acontece que venho tentando utilizar a mesma impressora para imprimir dados originados em programas baseados em DOS sem conseguir qualquer sombra de sucesso. Será que é possível utilizar a impressora via DOS ? Devo utilizar algum drive ou comando específico? O que posso fazer para essas impressões?
Resposta:
O uso de impressoras no modo MS-DOS é problemático. Você poderá imprimir texto simples sem formatação, mas para utilizar recursos um pouco mais avançados, como controlar o tamanho e o tipo da fonte e usar gráficos, é preciso configurar seu aplicativo de MS-DOS para o tipo de impressora. Nem sempre um aplicativo reconhece a impressora que temos instalada, e são muitos os casos de programas que simplesmente não “falam” com a impressora. As impressoras HP utilizam duas linguagens: PostScript e HPCL. Normalmente quando configuramos o programa para usar “impressora HP”, passa a ser usado um subconjunto da linguagem HPCL que funciona com todos os modelos. Neste modo você poderá comandar a impressão por programas do DOS, ou mesmo pressionar Control-P para enviar para a impressora tudo que aparece no monitor, ou usar um Hard Copy com a tecla Print Screen. Alguns programas para MS-DOS também podem operar com impressoras PostScript. Se você configurar tanto o programa como a impressora para operar neste modo, também conseguirá bons resultados.

11) Impressora não instala
Tenho dois computadores: um deles é o K6 233 MHz e o outro K6 2 300 MHz. O primeiro com Windows 95 e o segundo com Windows 98. Eles estão ligados em rede ponto a ponto. Tenho uma impressora jato de tinta HP 680 C e quando a instalo localmente no micro de 300 MHz, tudo bem _ imprimo em rede, sem problemas. Quando a instalo localmente no 233 MHz, ocorre um erro entre o computador e a impressora, não conseguindo estabelecer a conexão entre os mesmos. O programa de instalação é, então, abortado e nada imprime. Já tentei de tudo: verificar firmeza dos cabos nos conectores, troquei conectores de saída, cabos, verifiquei setup alterando IRQ, verifiquei a pinagem para ver se tinha algum quebrado. Pelo Windows, mostra-se que está tudo ok, sem conflitos e funcionando perfeitamente. A placa-mãe deste computador é Intel i430TX PCI chipset. Será que a porta paralela está com defeito? Devo instalar uma placa controladora? O que pode ser? Diga o que posso fazer para sanar este problema, pois esta impressora precisar estar instalada localmente no K6 233 e imprimindo em rede no K6 2 300 MHz.
Resposta:
Este problema é comum quando trocamos a placa mãe de um PC, sem reinstalar o Windows. Entre no Gerenciador de Dispositivos e selecione a seção Dispositivos do Sistema. Remova todos os itens desta lista. Terminada a remoção reinicie o Windows. Todos os dispositivos da nova placa mãe serão detectados corretamente. Existem diferenças entre os dispositivos de placas de CPU diferentes, mesmo quando os chipsets são iguais. Você pode ter duas placas que utilizam por exemplo o chipset i430TX, mas existe um outro chip, chamado informalmente de Super I/O, no qual estão as interfaces seriais, a paralela e a interface para drives de disquetes. Estando preparado para controlar um tipo de interface diferente, o Windows poderá apresentar erro neste acesso.
Mesmo que você não tenha trocado a placa mãe, vale a pena desinstalar e instalar a porta paralela, o que normalmente resolve problemas de configuração que impedem o seu funcionamento. Entre no Gerenciador de Dispositivos, marque a porta paralela e uso o botão Remover. Reinicie o computador, entre no CMOS Setup e na seção Peripheral Configuration. Indique então o tipo de porta paralela. Experimente o tipo SPP (ou Normal, ou Standard, ou Compatible). Salve o Setup e entre no Windows. A porta paralela deverá ser detectada como Porta de impressora. Se não for detectada, faça isto através do comando Adicionar Novo Hardware do Painel de Controle. Experimente agora fazer a instalação da sua impressora.
Muitas impressoras atualmente apresentam problemas devido ao tipo de cabo utilizado. Os cabos disponíveis no mercado são o “Paralelo comum”, que é o mais simples de todos, o “Paralelo Bidirecional”, que possui características elétricas um pouco maiores, permitindo atingir, mesmo que sem completa confiabilidade, velocidades maiores, e o cabo IEEE 1284, indicado para as altas velocidades dos modos ECP e EPP. Quando uma porta paralela é configurada no CMOS Setup como ECP ou EPP, o Windows usará o driver ECP. Interrogará a impressora para determinar o máximo modo de transferência suportado e passará a usá-lo. Se a impressora suportar ECP (como é o caso das impressoras modernas), este será o modo utilizado. Ocorre que o cabo paralelo comum não é adequado para este tipo de transferência, e assim várias anomalias poderão ocorrer. O ideal neste caso é procurar por um cabo IEEE 1284 (normalmente as impressoras são fornecidas com este cabo). Na ausência deste cabo, podemos tentar fazer a impressora operar em modo ECP, mas usando um cabo “paralelo bidirecional”, que muitas vezes dá bons resultados. Se mesmo este cabo não suportar o modo EPP, a solução é fazer a impressora operar no modo SPP. Mude então o tipo de porta paralela no CMOS Setup e faça a sua declaração no Windows como “Porta de impressora”, ao invés de “Porta de impressora ECP”.