Home » Artigos arquivados » 1999 – DOS e Windows 3.x (Perguntas e Respostas)

1999 – DOS e Windows 3.x (Perguntas e Respostas)

1) FDISK /MBR
Gostaria de saber mais informações sobre o comando FDISK /MBR. O que ele faz, e qual é a sua utilidade? Usei-o no meu computador, mas não observei nenhuma mudança.

Resposta:
O comando FDISK/MBR provoca uma nova gravação da trilha zero, incluindo aí a tabela de partições e o setor de boot. Trata-se de um bom método para eliminar vírus do setor de boot. Entretanto, tome cuidado. Para aqueles que usam drivers LBA (Disk Manager, EZ-Drive são os dois principais), fazendo com que BIOS antigos possam reconhecer discos com mais de 504 MB, este comando não deve ser usado em hipótese alguma, pois ao provocar uma nova gravação de trilha zero, fará com que o driver LBA seja apagado, e em conseqüência, o disco rígido não será mais reconhecido.

 

2) Mudando o logotipo do Windows 3.x
Como faço para alterar a tela de logotipo do Windows 3.1?

Resposta:
O logotipo do Windows mostrado durante a sua partida fica localizado no diretório C:\WINDOWS\SYSTEM, e é representado pelo arquivo WINLOGO.RLE. Você poderá criar um novo com programas que operem com este tipo de arquivo, como o Paint Shop Pro, obtido em http://www.shareware.com. Depois de ter o seu novo arquivo WINLOGO.RLE, o antigo ainda estará em uso. Será preciso usar o programa Windows Setup (Config do Windows) para mudar o tipo de placa de vídeo (para VGA, por exemplo). Isto fará com que o novo arquivo entre em uso. Depois disso você poderá instalar novamente o driver original da sua placa SVGA. Este método pode ser usado tanto no Windows 3.1 como no 3.11.

 

3) Acesso a disco em 32 bits no Windows 3.11
Quando inicializo o Windows 3.11, aparece uma tela de DOS dizendo que o acesso a disco em 32 bits não pode ser usado, e que a partida será feita com o acesso desabilitado. Depois disso tudo funciona bem, mas sempre que inicializo, a mesma mensagem de erro aparece.

Resposta:
São muito comuns os problemas com acesso a disco em 32 bits no Windows 3.11. É bom que seus usuários saibam que este recurso foi implementado em caráter experimental no Windows 3.11, com o objetivo de realizar correções de incompatibilidades e aprimoramentos, para que pudesse ser implantado de forma mais confiável no Windows 95.

A solução para o problema é desativar o acesso a disco em 32 bits, apesar de isto acarretar uma pequena perda no desempenho do aceso a disco. Use o programa “Painel de Controle” e escolha a opção “386 Avançado”. Clique no botão “Memória Virtual” e depos em “Alterar”. Desmarque o quadrado onde está indicado “Usar acesso a disco em 32 bits”. Será preciso então sair e entrar novamente no Windows. É possível que você nem chegue a notar a pequena queda no desempenho do acesso a disco.

 

4) Protetores de tela para MS-DOS
Desenvolvo programas em Clipper que são executados a partir do MS-DOS. Contudo, nesta plataforma não existem recursos de proteção de tela (screen savers) como os do Windows 95. Para contornar o problema, criei algumas animações usando o 3D Studio e um contador de tempo em Turbo Pascal, contudo o computador trava, mesmo com 32 MB de RAM. Existe alguma forma de fazer este contador pelo DOS ou pelo Windows?

Resposta:
Tenho usado com sucesso aplicativos em Clipper através do Prompt do MS-DOS do Windows 95. Ao operar desta forma, todos os scereen savers do Windows 95 podem ser usados, mesmo quando operando no Prompt do MS-DOS em tela cheia. Para tal, execute uma janela do MS-DOS e clique sobre o seu canto superior esquerdo. No menu que é apresentado, escolha a opção “Propriedades”. Será apresentado o quadro de propriedades do Prompt do MS-DOS. Você poderá então selecionar a guia “Misc” e marcar a opção “Permitir proteção de tela”. A partir daí, os screen savers do Windows 95 funicionarão em todos os programas executados a partir do Prompt do MS-DOS.

Se quiser usar o modo MS-DOS, uma opção melhor é utilizar protetores de tela para o MS-DOS, disponíveis em bibliotecas de shareware. Sua vantagem é que já estão prontos, e você não precisa desenvolver, e concentrar o seu tempo nos programas em Clipper, o objeto principal do seu trabalho. Esses protetores funcionam bem no modo MS-DOS e ocupam pouco espaço na memória. Um protetor de tela que funciona muito bem é o EXPLOSIV, encontrado com facilidade em bibliotecas de shareware, como http://www.shareware.com.

 

5) Compiladores BAT
Ouvi dizer que existem programas que transformam arquivos BAT em executáveis EXE. Onde posso obter esses programas? Outra dúvida: em que linguagens de programação são desenvolvidos os vírus de computador?

Resposta:
Exitem programas de shareware que fazem a conversão de arquivos BAT executáveis. Podemos chamá-los de “compiladores” para arquivos de BATCH. Já tive oportunidade de usar o POWERBAT e o BATCOM, e pelo menos com os arquivos que testei, os resultados foram bons. Entretanto, por se tratarem de programas de shareware, não é recomendável confiar 100% na sua funcionalidade. Já vi muitos programas de shareware que são totalmente confiáveis, mas também já vi muitos apresentando problemas. Você pode obter programas de shareware gratuitamente, através da Internet, e também em BBS e em CD-ROMs de shareware.

Quanto aos vírus de computador, não conheço (felizmente) nenhum dos maníacos que criam tais programas, porém devido a suas características (precisam ter um tamanho bem pequeno), a linguagem Assembly é a mais indicada para a sua confecção.

 

6) Acesso a disco em 32 bits no Windows 3.11 não funcionou
Tentei ativar no Windows 3.11, o acesso a disco em 32 bits, através do Painel de Controle, mas obtive a mensagem de erro “Houve falha na validação do controlador de disco”. Por isso, o Windows tem que funcionar sem o acesso a disco de 32 bits.

Resposta:
Este fato é muito comum no Windows 3.11, e não deve ser considerado como problema. Isto ocorre porque o driver para acesso direto a disco em 32 bits existente no Windows 3.11 não é compatível com todos os modelos de disco rígido. Muitos fabricantes oferecem seus próprios drivers para acesso a disco em 32 bits em Windows 3.11, através da Internet, ou em um disquete que é fornecido junto com o disco rígido (na verdade isto ocorreu durante o tempo em que o Windows 3.11 era o sistema operacional em uso, e esses drivers deixaram de ser fornecidos depois do lançamento do Windows 95)..

O melhoramento obtido com o uso desse driver de 32 bits não chega a ser muito significativo. O disco IDE transfere os dados sempre em grupos de 16 bits. Este acesso a disco especial juntará dois grupos de 16 bits antes de enviá-los ao microprocessador. Além disso, são usadas rotinas de acesso com instruções de 32 bits, ao invés das instruções de 16 bits existentes no BIOS. Com tudo isto, o melhoramento obtido não chega a 10%. Levando em conta o uso de um programa de cache de disco, este melhoramento é ainda menos perceptível.

 

7) Como usar o acesso a disco em 32 bits?
No Windows 3.11, o que é acesso a disco em 32 bits, e como utilizá-lo?

Resposta:
O acesso a disco e a arquivos em 32 bits significa que serão usadas instruções de 32 bits nessas operações, ao invés das instruções de 16 bits existentes no BIOS e no MS-DOS. Isto em geral resulta em uma pequena melhoria no desempenho do disco rígido. O acesso a disco em 32 bits no Windows 3.11 nem sempre pode ser usado, pois nem todos os discos rígidos são compatíveis. Já o mesmo não ocorre no Windows 95. Seu acesso a disco em 32 bits está apto a operar com todos os modelos de discos rígidos. Já o acesso a arquivos em 32 bits é independente do hardware, e pode ser usado com qualquer modelo de disco rígido. Para ativá-lo, usamos o comando “386 Ehnanced”, e dspois “Memória Virtual”, através do Painel de Controle. A cache encontrada neste quadro é uma substituta do SMARTDRV, e seu uso é recomendável, já que é muito mais eficiente. Deixe o SMARTDRV no seu arquivo AUTOEXEC.BAT, mas use-o na forma

LOADHIGH C:\DOS\SMARTDRV 2048,128

 

8) Problemas com o DEFRAG
Meu PC usa o Windows 3.11 e o DOS 6.22. Quando uso o Defrag, aparece a mensagem de erro “Internal Error: dialog too wide (79,79):erro”, e para em seguida. Já usei o Scandisk e o Chkdsk para saber qual é o erro, mas não apontam nada.

Resposta:
Não consegui encontrar referência, e nem reproduzir o erro que você encontrou com o DEFRAG. Sugiro que você tente primeiro usar o próprio DEFRAG, mas com diferentes métodos de otimização. Os três métodos possíveis são: Desfragmentação total, de arquivos e de espaço livre. Em caso de insucesso, a providência a ser tomada é mesmo usar o SCANDISK, o que você já fez e não obteve resultados. Sugiro então que tente executar utilitários equivalentes, presentes no Norton Utilities. Use o Norton Disk Doctor (NDD) no lugar do Scandisk (o Scandisk é uma versão simplificada do NDD), e o Norton Speed Disk no lugar do Defrag (o Defrag é uma versão simplificada do Speed Disk).

 

9) Partida do Windows 3.11 lenta
Meu PC leva mais de 30 segundos para dar partida no Windows 3.11. Gostaria de saber o que pode ser feito para deixá-lo mais rápido e como aumentar a memória convencional, alterando o AUTOEXEC.BAT e a memória virtual.

Resposta:
Os 33 segundos para dar partida no Windows são normais, e devem diminuir bastante depois que você fizer uma desfragmentação no disco rígido. Sugiro também que você, caso tenha muitas fontes True Type instaladas, remova as que não utiliza. Muitos usuários chegam a ter algumas centenas de fontes instaladas, e isto também causa demora na partida do Windows.

Você pode melhorar o uso da memória convencional, usando no arquivo CONFIG.SYS os comandos:

DOS=HIGH,UMB
DEVICE=C:\WINDOWS\HIMEM.SYS
DEVICE=C:\WINDOWS\EMM386.EXE RAM

No seu AUTOEXEC.BAT, coloque a palavra LOADHIGH (ou apenas LH) antes de comandos que ativam programas que ficam residentes na memória. Para saber quais são os programas residentes na memória, digite MEM/C/P, e será apresentada uma lista. Você identificará nesta lista, nomes de programas que são carregados nos arquivos CONFIG.SYS e AUTOEXEC.BAT. No CONFIG.SYS, troque as palavras DEVICE por DEVICEHIGH. Essas providências farão com que os programas residentes e drivers sejam carregados na memória superior, deixando mais memória convencional livre. Caso você não use programas para DOS que utilizam memória EMS, pode liberar mais 64 kB. trocando na linha de comando do EMM386, a palavra “RAM” por “NOEMS”.

Para acelerar o desempenho do acesso a disco, tome duas providências. Primeiro, use no seu AUTOEXEC.BAT o comando:

LOADHIGH C:\DOS\SMARTDRV 2048,128

O parâmetro 2048 indica que serão usados 2 MB de memória (sugiro sempre o valor de 25% da memória total) para cache de disco quando operando em modo MS-DOS. Apenas se você tiver problemas de memória insuficiente em alguns jogos você deve diminuir este valor. O parâmetro 128 indica que o SMARTDRV consumirá 128 kB para dar partida no Windows. Uma vez iniciado o Windows, o SMARTDRV ficará inativo, tomando o seu lugar a cache de disco do Windows, que é muito mais eficiente. Para ativá-la, faça o seguinte:

1) Execute o Painel de Controle

2) Selecione o ícone “386 Avançado”

3) Clique sobre o botão Memória Virtual.

4) No quadro que será apresentado, marque a opção “Usar acesso a arquivos em 32 bits”, e defina o tamanho de cache como 2048 kB.

Feitas essas alterações, o computador será reinicializado, e você verá um desempenho bem melhor, tanto no MS-DOS como no Windows 3.11.

Obs: No Windows 3.1 não existe o acesso a disco nem a arquivos em 32 bits. Deiixe então o SMARTDRV com os parâmetros:

LOADHIGH C:\DOS\SMARTDRV 2048,2048

 

10) Botão direito do mouse
Uso o Windows 3.11, e não consigo usar o botão direito. Troquei o mouse, e o problema continuou. Alguns me disseram que no Windows 3.11 o botão direito do mouse não funciona, mas já vi colegas usando o Windows 3.11 operando com os dois botões.

Resposta:
No Windows 3.x, o botão direito do mouse fica praticamente sem uso. Entretanto, alguns modelos de mouse são acompanhados de um utilitário que permitem usar o botão direito para outros fins. Verifique se este é o seu caso, consultando o disquete que acompanha o seu mouse.

 

11) Apaguei o grupo Principal
No Windows 3.11, apaguei por engano o ícone Principal do Gerenciador de Programas. Gostaria de saber como recuperá-lo.

Resposta:
A forma mais fácil de recuperar o grupo principal é copiar o arquivo MAIN.GRP de outro computdor que possua o Windows 3.11 instalado, gravando-o no diretório \WINDOWS. Se você não consiguir obter este arquivo, pode usar o comando Arquivo Novo do Gerenciador de Programas. Marque a opção “Grupo de programas”, e dê a ele o nome Principal. Você terá o grupo de volta, porém vazio. A seguir, abra o grupo e use sucessivas vezes o comando Arquivo Novo para criar cada um dos seus ícones. Ao ser perguntado, marque a opção “Ítem de programa”. Cada vez que você usar este comando, será apresentado um quadro no qual você deve preencher o nome do programa e o nome do seu arquivo executável. São eles:

Gerenciador de Arquivos: WINFILE.EXE
Painel de Controle: CONTROL.EXE
Gerenciador de Impressão: PRINTMAN.EXE
Prompt do MS-DOS: DOSPRMPT.PIF
Config do Windows: WINSETUP.EXE
Editor PIF: PIFEDIT.EXE

 

12) Estouro de espaço de ambiente
O que significa a mensagem de erro “Estouro de espaço de ambiente”, e como resolver este problema?

Resposta:
O espaço de ambiente é uma pequena área de memória (default de 256 bytes), reservada para manter nomes e valores de variáveis de ambiente em programas para MS-DOS e arquivos de batch. Quando o espaço reservado é esgotado e algum programa tenta criar uma nova variável de ambiente, aparece esta mensagem de erro. Para resolver este problema, use no CONFIG.SYS o comando:

SHELL=COMMAND.COM /E:1024 /P

Com o parâmetro “E:1024”, são reservados 1024 bytes para as variáveis de ambiente. A razão do seu problema é que o espaço default não está sendo suficiente para suas aplicações.

 

13) HD Maxtor não aceita 32 bit disk access
Quando vou usar o acesso a disco e arquivos em 32 bits, aparece uma mensagem dizendo que a controladora não permite este tipo de acesso. O disco é um Maxtor de 1.08 GB. A marca é boa?

Resposta:
O acesso a disco em 32 bits do Windows 3.11 nem sempre pode ser utilizado. Seu funcionamento dependerá da “controladora” ser compatível com este tipo de acesso. No seu caso, você foi informado pelo próprio Windows (ou melhor, pelo Painel de Controle) que sua controladora é incompatível. Ocorre que, no caso dos discos IDE, a referida “controladora” não é a placa onde o disco rígido é ligado, e sim, à placa existente no próprio disco rígido. Seu disco Maxtor, uma boa marca, não pode operar com o acesso a disco em 32 bits. Alguns fabricantes fornecem, em um disquete que acompanha o disco rígido, drivers para acesso a disco em 32 bits próprios para seus modelos. Alguns oferecem esses softwares através da Internet. Se você não recebeu este driver, não poderá usar o acesso a disco em 32 bits. Ao invés dele, use o acesso a arquivos em 32 bits, pois também resulta em melhora no desempenho e pode ser utilizado em qualquer modelo de disco rígido.

 

14) Erro na carga do SMARTDRV
Quando inicio o Windows aparece a seguinte mensagem: Não é possível carregar o Smartdrive quando um programa shell (como o MS DOS Shell ou o Windows) estiver sendo executado. Saia do Windows ou do programa Shell e carregue o SmartDrive. O que devo fazer?

Resposta:
Você deveria ter indicado qual é a versão do Windows que está utilizando. Suponho que seja a 3.1 ou 3.11. Nesses sistemas, o Smartdrv precisava ser carregado através do AUTOEXEC.BAT, bastando para tal usar o comando:

SMARTDRV

Se durante o carregamento do Windows aparece esta mensagem de erro, algum arquivo de inicialização está provocando o carregamento do Smartdrv. Cheque se isto está ocorrendo nos arquivos SYSTEM.INI ou WIN.INI. Verifique ainda se no grupo Iniciar (ou Startup, no Windows em inglês) se existe um ícone que faz referência ao Smartdrv. Se for o caso, apague a referência para resolver o problema.

Se o seu Windows é o 3.11, você nem mesmo precisa usar o Smartdrv. Ative a cache de disco de 32 bits, através do Painel de Controle. Execute 386Enh, e a seguir clique em Memória Virtual. Marque as opções “32 bit disk access” e “32 bit file access”. Indique o tamanho da cache, algo entre 15% e 25% da quantidade total de memória RAM. Você poderá assim deixar de lado o Smartdrv, pois a cache de disco do Windows 3.11 é muito mais eficiente.

 

15) Senha perdida no protetor de tela do Windows 3.11
Uso o Windows 3.11 e perdi a senha do Screen Saver. Como faço para recuperá-la ou alterá-la?

Resposta:
A partir do MS-DOS, abra o arquivo CONTROL.INI, localizado no diretório C:\WINDOWS. Procure pela linha [ScreenSaver]. Abaixo desta linha estará indicado “Password=”, seguido de alguns caracteres ininteligíveis. Apague esta linha e depois disso a senha passará a ser ENTER. Depois desta linha existem outras linhas de configuração para os diversos screen savers instalados. Em cada um desses grupos você poderá trocar PWProtected=1 por PWProtected=0. As senhas para os protetores de tela estarão agora eliminadas. Quando for utilizar uma nova senha e for pedida a senha anterior, tecle simplesmente Enter.

 

16) Acentuação no teclado ABNT2
Como configurar corretamente um teclado ABNT2 para acentuação correta no modo MS-DOS?

Resposta:
Quando fazemos a instalação do Windows, são criados automaticamente arquivos CONFIG.SYS e AUTOEXEC.BAT com os seguintes comandos:
No CONFIG.SYS:

device=c:\windows\command\display.sys com=(ega,,1)
country=055,850,c:\windows\command\country.sys
No AUTOEXEC.BAT::

mode con codepage prepare=((850) c:\windows\command\ega.cpi)
mode com codepage select=850
keyb br,,c:\windows\command\keyboard.sys

A configuração do teclado ABNT consiste em alterar a linha do KEYB no AUTOEXEC.BAT para:
KEYB ,,C:\WINDOWS\COMMAND\KEYBRD2.SYS /ID:275

O KEYBOARD.SYS não dá suporte ao funcionamento do teclado ABNT, por isso é preciso usar o driver alternativo KEYBRD2.SYS, usando o código 275.

 

17) Mensagem na formatação de disquete
Ao tentar formatar um disquete de 3 e 1/2 o sistema operacional devolveu a seguinte mensagem:

VERIFICANDO O FORMATO EXISTENTE NO DISCO. OS FORMATOS EXISTENTES DIFEREM DOS QUE FORAM ESPECIFICADOS. ESSE DISCO NÃO PODE SER DESFORMATADO. CONTINUAR COM A FORMATAÇÃO (S/N)?

Resposta:
Não existe nada de anormal na mensagem de formatação de disquete. Tanto o comando de formatação do Windows 95 como o programa FORMAT fazem por default apenas o apagamento dos diretórios e da FAT, mantendo os arquivos intactos, podendo ser recuperados caso o usuário perceba logo que formatou o disquete indevidamente. Antes de fazer o apagamento, o comando de formatação faz uma cópia da FAT e dos diretórios para uma trilha no final do disco. Desta forma, programas especiais como o Norton Unformat podem “desformatar” o disquete. Ocorre que quando o formato utilizado pelo disquete é diferente do especificado, o disquete precisa ser remagnetizado, e a “desformatação” não é mais possível. Seu disquete devia estar formatado com outro programa (o shareware FDFORMAT, por exemplo), ou então utilizando outro formato (720 kB ou 1.2 MB, por exemplo), tornando necessária uma nova magnetização.