Home » Artigos arquivados » 1999 – BIOS e CMOS Setup (Perguntas e Respostas)

1999 – BIOS e CMOS Setup (Perguntas e Respostas)

1) PC não pede senha
Tenho um Pentium-133, 16 MB de RAM, 1,2 GB de disco, com Windows 95. Coloquei uma senha tanto para o Setup como para usar o computador, protegendo-me dos ataques dos meus irmãos. Só que quando ligo a máquina, ela não me pede a senha, mas somente para entrar no Setup. Qual é o diagnóstico?
Resposta:
Você deve estar cometendo algum erro na utilização da senha. Na maioria dos Setups, existe um ítem no qual indicamos se a senha deve ser pedida sempre ou apenas para quem quer entrar no Setup. Este ítem é normalmente chamdo de Password Check Option, e fica localizado no Advanced CMOS Setup. Existe ainda um segundo ítem no qual a senha propriamente dita é habilitada. Normalmente é chamado de Set Password ou Security. Se a senha não estiver habilitada neste segundo ítem, o primeiro será ignorado. Consulte as instruções sobre o uso de senhas no manual da sua placa de CPU, pois existem diferenças de um modelo para outro.
Finalmente, você pode proteger o computador de outras formas. Uma delas é usando a chave para trancar o teclado. Pode ainda retirar o fusível do filtro de linha ou esconder o cabo de força. Dependendo da idade dos seus irmãos, isto poderá ser suficiente. Existem ainda programas de segurança que adicionam senhas na partida do sistema operacional, mas em um caso doméstico como este, não considero o gasto justificável.

2) Relógio que atrasa
Não há jeito de fazer com que meu computador se mantenha com o horário certo. Enquanto está logado, tudo transcorre normalmente. No entanto, basta desligá-lo por alguns minutos para que o relógio atrase.
Resposta:
A bateria do seu PC está defeituosa ou desligada. A maioria dos PCs atuais usa uma bateria de lítio, em forma de moeada, que pode ser encontrada até em lojas que vendem relógios. Entretanto é possível que a bateria esteja boa, e apenas desabilitada. Todas as placas de CPU possuem um jumper que habilita o funcionamento da bateria. Consulte o manual da sua placa de CPU, e verifique qual é o jumper e qual é o seu posicionamento correto.

3) CMOS Checksum Error
Tenho um Pentium-166 com placa mãe i430VX. Toda vez que ligo o computador, aparece a mensagem de erro: “CMOS Checksum Error – Defaults Loaded”. O CMOS perde a configuração do disco rígido sempre que desligo a máquina, mas depois que a ligo e o disco é automaticamente detectado, tudo funciona normalmente, mesmo quando uso o botão RESET ou Control-Alt-Del. A hora e a data não são perdidas quando desligo o computador. O que posso fazer?
Resposta:
Sua placa de CPU está com problema relacionado com a bateria. Por algum motivo, está inoperante, o que faz com que os dados do CMOS não sejam mantidos. É possível que a bateria esteja em pefeitas condições, mas sua corrente não esteja chegando ao chip CMOS. Consulte o manual da sua placa de CPU, onde você encontrará instruções para a configuração adequada dos jumpers relacionados com a bateria. Normalmente as placas de CPU apresentam um grupo de 4 pinos metálicos, numerados de 1 a 4, e um jumper deve ser ligado entre 1-2 para operação normal, ou entre 2-3 para apagar os dados do CMOS. Ligue portanto entre 1 e 2. Caso seja uma placa antiga, que já funcionou corretamente durante vários meses, é possível que o problema seja realmente um defeito na bateria, que neste caso deve ser substituída.

4) Habilitando uma senha
Gostaria de saber como faço para colocar senhas no meu computador, um Pentium-166 com Windows 95.
Resposta:
A forma mais eficaz de colocar senhas no computador é através do CMOS Setup. Nele existe em geral um ítem chamado “Security”, no qual encontramos um comando chamado “Change Password”. Nele fazemos o cadastramento de uma senha. A seguir devemos ir ao comando “Advanced CMOS Setup”, e programar o ítem Password Checking. Em geral são oferecidas as opções “Setup” (a senha será pedida sempre que quisermos acessar o CMOS Setup) e “Always” (a senha será pedida sempre que o computador for ligado ou reinicializado). Não esqueça a senha que você cadastrou, caso contrário terá sérios problemas.
Tome cuidado, pois existem diversas diferenças entre o mecanismo de senhas de placas de CPU diferentes. A que acabamos de exemplificar diz respeito ao Setup produzido pela AMI (American Megatrends, Inc.), que é o mais comum. De um modo geral, você deverá consultar as instruções para ativação e uso de senhas, existentes no manual da sua placa de CPU.

5) Esqueci a senha
Cadastrei uma senha no meu Setup mas a esqueci, agora não consigo mais usar o micro. Como faço para tirar a senha?
Resposta:
Este é um daqueles assuntos que dizemos “quem não sabe?”. Por mais “quem não sabe?” que seja uma dica, sempre existirão pessoas que não a conhecem. Como este problema continua sendo bastante comum, vamos reapresentar sua solução.
Usar uma senha no micro, ativada através do CMOS Setup, é uma forma eficaz de evitar que pessoas não autorizadas utilizem o micro na nossa ausência. O problema é quando o usuário esquece a senha. Em caso de desespero, a senha pode ser “desligada” através de um pequeno e virtualmente inofensivo curto-circuito na bateria que alimenta o chip CMOS. Isto fará com que o chip CMOS fique durante alguns segundos sem receber corrente elétrica, e em conseqüência, seus dados, inclusive a senha, são apagados. Para aplicar o curto, desligamos o computador e abrimos o seu gabinete. A seguir localizamos a bateria da placa de CPU. Normalmente tem o formato de um pequeno cilindro, um pouco menor que 2 centímetros. Com a ajuda de um clipse de papel, fazemos contato entre os dois terminais da bateria. Este curto deve durar, não mais que 5 segundos. Se a bateria for tipo “moeda”, idêntica à usada em relógios, devemos retirá-la e a seguir ligar seus dois terminais (não na bateria, mas no seu soquete, localizado na placa de CPU). Colocamos a seguir a bateria no seu lugar. Quando o micro for ligado novamente, os dados do Setup serão preenchidos com valores default.
Para aplicar esta técnica com absoluta segurança, é preciso que tenhamos realizado antes uma cópia dos dados do Setup.
Na maioria das placas de CPU, existe um método mais simples para limpar os dados do CMOS. Essas placas possuem um jumper relacionado com as ligações da bateria, e ao ser colocado em uma determinada posição (Clear CMOS), provoca o apagamento dos dados do CMOS. É preciso consultar as instruções do manual da placa de CPU para empregar esta técnica.

6) BIOS & baterias
Até certo tempo atrás, era possível identificar qual era o chip de RAM CMOS na motherboard (ex: 6118). E hoje, onde é feito o armazenamento de dados do Setup? Seria em algum dos chipsets ou no Flash BIOS? Como é possível atualizar o BIOS? Existe algum programa que permita gravar diretamente na Flash BIOS? Ouvi dizer que alguns fabricantes oferecem essas atualizações pela Internet. Quais seriam os endereços desses sites? O que mantém armazenado o Setup em placas mãe que não possuem bateria? Seria no componente identificado como Real Time Clock?
Resposta:
Muitas placas de CPU de fabricação recente ainda apresentam chips CMOS como os utilizados há alguns anos. Em geral ficam próximos da bateria e possuem ao seu lado, um pequeno cristal, na forma de um cilindro de cerca de 1 cm de altura por 2 mm de diâmetro. O armazenamento no Flash BIOS não é uma boa opção (apesar de ser possível), pois de qualquer forma uma bateria é necessária para manter o relógio permanente funcionando. Algumas placas possuem um componente identificado como Real Time Clock, onde existe o relógio permanente, a RAM CMOS e a bateria. Finalmente, alguns fabricantes de placas de CPU oferecem atualizações de BIOS através da Internet. Aqui estão alguns endereços que você pode consultar:
Empresa Endereço na Internet
Astec http://www.astec.com

Asus http://www.asus.com

Ocean http://www.ocean-usa.com/ocean

Soyo http://www.soyo.com

Tyan http://www.tyan.com

Supermicro http://www.supermicro.com

7) Laptop com senha perdida
Comprei um Laptop Toshiba 100CS usado sem HD, no qual coloquei um HD de 2.1 GB, mas ele tem password que não consigo resetar. Não faz boot pelo drive A e não entra no Setup, só pede a password. Gostaria de saber se é possível apagar esta senha ou terei que abandonar o equipamento.
Resposta:
Parece que o sujeito que vendeu o equipamento é muito mau. Será que ele não lembra da senha, ou então do macete para tirá-la? Muitos computadores portáteis possuem, além da bateria principal, uma segunda bateria de pequeno tamanho, apenas para manter os dados do CMOS. Se você descobrir (dê uma olhada no manual) onde fica esta bateria secundária, poderá retirá-la, e o CMOS se apagará, removendo a senha. Se isto não resolver o seu problema, será preciso procurar um técnico para que abra o computador e tente descobrir na sua placa principal, onde estão CMOS e a bateria, para provocar um pequeno curto circuito, apagando o CMOS e a senha.

8) Perda de Setup
Queria perguntar a vocês o que fazer para arrumar meu computador. Ele está com um problema que toda vez que eu ligo tenho que arrumar o seu Setup. Parece que ele não salva mesmo que eu coloque para salvar. Se eu desligo ele e torno a ligá-lo tenho que fazer tudo de novo, arrumar o relógio, os drives e o winchester.
Resposta:
Os dados do Setup não são mantidos porque o CMOS não está recebendo corrente da bateria. Se a bateria da sua placa de CPU é de lítio, em forma de moeda, você pode comprar outra igual para fazer a substituição. Podem ser encontradas à venda em lojas que vendem peças para computador, ou mesmo em lojas que vendem relógios, já que este tipo de bateria também é utilizado em vários modelos de relógios. Leve a bateria que está no seu computador para a loja. Confira se a nova bateria tem as mesmas medidas e a mesma voltagem (em geral é de 3,6 volts). A coisa fica um pouco mais difícil se a bateria for soldada na placa de CPU. Nesse caso é recomendável a intervenção de um técnico para substituir a bateria por uma nova, de níquel-cádmio. A bateria de lítio, em formato de moeda, pode começar a funcionar imediatamente. Já a bateria de níquel-cádmio, soldada na placa de CPU, precisa ser carregada. Para isto basta deixar o computador ligado durante algumas horas.

9) CPU, Clock, CMOS
Trabalho em um Pentium-133, e gostaria de saber porque no manual do mesmo, na seção de configuração de clock da CPU, a velocidade máxima disponível não ultrapassa 75 MHz. O que é velocidade do clock interno? Qual é o objetivo de descarregar a CMOS? Como consigo remover a senha do Setup da CMOS, em caso de esquecimento? Qual a diferença de processamento entre o Pentium comum e o Pentium MMX?
Resposta:
Os microprocessadores Pentium trabalham na verdade com dois clocks: um interno, que diz respeito ao processamento das instruções, e o externo, que diz respeito principalmente, à velocidade de acesso às memórias. Em alguns manuais, o clock externo é chamado apenas de “clock”, ou ainda “CPU clock”. Este não é na verdade o clock principal (interno) do microprocessador, e sim o externo. Processadores Pentium-75 usam o clock externo de 50 MHz, os Pentiums de 90, 120 e 150 MHz usam o clock externo de 60 MHz, e os Pentiums de 100, 133, 166, 200 e 233 MHz usam o clock externo de 66 MHz. O selecionamento de clock é feito através de jumpers. Algumas placas de CPU permitem que o clock externo seja configurado com valores mais elevados, como 75 e 83 MHz. Este procedimento consiste em um envenenamento, e não é recomendado pela Intel. O Pentium, assim como os chips da placa de CPU, podem ter a vida útil reduzida, e ainda ter a confiabilidade reduzida. Não se preocupe portanto com esses 75 MHz. Sua placa provavelmente está configurada com o clock externo de 66 MHz e interno de 133 MHz.
A descarga do chip CMOS é feita principalmente quando o usuário ativa uma senha no CMOS e a esquece. Também pode ser necessária quando alterações indevidas nos parâmetros de funcionamento do microprocessador, memórias e chipset, resulta em travamentos durante o boot. A maioria das placas de CPU possui um jumper que deve ser usado nesta operação de apagamento. É preciso consultar o manual da placa de CPU para checar qual é este jumper e como deve ser configurado. Depois disso, o CMOS será inicializado com valores default. O usuário precisará reprogramar todo o Setup.
A principal diferença entre o Pentium MMX (P55C) e o Pentium comum (P54C) é a presença de 57 novas instruções capazes de executar rapidamente, comandos típicos usados em processamento de sons e imagens. O objetivo é acelerar o desempenho das aplicações de multimídia, como compressão e descompressão de áudio e vídeo. Além do Pentium MMX, também encontramos essas 57 novas instruções nos microprocessadores mais modernos, como o Pentium II, AMD K6 e Cyrix 6x86MX. Apenas programas preparados para utilizar as instruções MMX ficarão mais velozes. Programas feitos para o Pentium comum não terão grande vantagem, pois não farão uso das rápidas instruções MMX. Mesmo assim, podem apresentar pequeno aumento de desempenho, graças à cache interna de 32 kB, mais eficiente que a de 16 kB do Pentium comum.

10) Senha no Setup
Comprei um PC há algum tempo e descobri que existe uma senha no Setup. Gostaria de saber se existe uma forma de desabilitá-la.
Resposta:
Procure no manual da sua placa de CPU, a descrição de um grupo de 4 pinos, em dois dos quais é instalado um jumper. Dependendo da posição, este jumper pode cortar a corrente do chip CMOS, ou permitir o seu funcionamento normal. Com o computador desligado, coloque o jumper na posição Clear CMOS. Espere alguns segundos, coloque o jumper na posição normal e ligue o computador. Você poderá agora entrar no CMOS Setup. Será preciso usar o comando Load BIOS Defaults, pois a operação Clear CMOS apaga todos os dados do CMOS Setup. Use também o comando Auto Detect Hard Disk. Se você não conseguir localizar este grupo de jumpers, mas a bateria da placa de CPU tiver a forma de uma moeda, você pode retirar esta bateria, fazer um curto-circuito entre os dois terminais (do soquete, não da bateria) e colocá-la no lugar. Se a bateria tiver a forma de um cilindro, faça um curto circuito entre os terminais da bateria, usando um clipe de papel. Deixe que o curto-circuito dure apenas 3 segundos, o suficiente para deixar o CMOS sem tensão, mas não o suficiente para danificar a bateria. Essas operações devem ser feitas sempre com o computador desligado, e não são recomendadas para usuários que não possuem intimidade com o hardware do PC, e também para quem não está acostumado a usar o CMOS Setup.

11) Atualização de BIOS
Tenha uma placa Asus SP97-V/166 – Super Tx Mainboard. Gostaria de saber se é possível efetuar a atualização de BIOS. Qual o procedimento para executar essa atualização? Existe alguma restrição ou recomendação? No Brasil, existem fornecedores de versões atualizadas de BIOS? Como faço para adquirir e qual o custo estimado? OBS: Versão atual da BIOS: 401A0-0102
Resposta:
O melhor caminho para fazer upgrade de BIOS é acessar o site Winn’s BIOS Page, em http://www.ping.be/bios/ . Lá existem inúmeras dicas e links para os fabricantes que oferecem upgrades de BIOS. As dicas começam pela identificação do fabricante da placa de CPU, informação que pode ser obtida por diversos caminhos, sendo o mais simples usar o programa CTBIOS (disponível para download neste mesmo site). Como você já sabe o fabricante e o modelo da sua placa de CPU, pode acessar o seu site (http://www.asus.com) e fazer o download da versão mais nova de BIOS, bem como o programa para comandar a gravação (como o AWDFLASH ou AMIFLASH, além de outros). No caso específico da sua placa, acesse o site da Asus e clique em Downloads / BIOS Updates. Selecione então o modelo da sua placa de CPU. O programa usado para gravar o novo BIOS na sua placa é o PFLASH, também encontrado na página onde estão as versões disponíveis do seu BIOS. Dê também uma olhada em meu artigo sobre atualização de BIOS, na área de artigos deste site.
Observe que os fabricantes recomendam a atualização de BIOS apenas se a atual versão apresenta algum problema, como por exemplo, o não reconhecimento de discos rígidos com mais de 8,4 GB. Muitos fabricantes apresentam para cada versão de BIOS, uma lista com os problemas resolvidos e os novos recursos implantados. Nenhum fabricante se responsabiliza por problemas que possam ocorrer durante a gravação de um BIOS. Eu mesmo fiz atualizações de BIOS em várias placas de CPU, e em algumas delas troquei de BIOS várias vezes, até que em uma determinada placa ocorreu um problema na gravação. A placa ficou inutilizada, pois com o BIOS corrompido não é possível realizar um boot para utilizar o programa de gravação. Faça upgrade de BIOS apenas visando solucionar problemas de compatibilidade, e nunca de forma indiscriminada.